Que tal ver algumas dicas para a manutenção e controle de pneus?

Você sabia que os gastos com pneus podem chegar a até 12% dos custos gerais de uma frota? Com isso, os donos de empresas que lidam com transporte de cargas e os gestores de frota têm sempre que buscar maneiras para prolongar a vida útil  e o controle de pneus, evitando gastos desnecessários com os veículos.

 

Cuide da calibragem

A pressão que há dentro dos pneus é um importante fator para sua durabilidade. Portanto, é essencial que os motoristas sejam orientados a verificar a calibragem dessas peças ao longo da viagem e a utilizar a pressão de ar que os fabricantes recomendam nos manuais do carro ou nos apontamentos sobre o pneu. A verificação de segurança precisa ser realizada uma vez por semana, pelo menos, e com o carro desligado (pneus frios).

Além disso, nunca se esqueça de calibrar também o pneu reserva (estepe). E não exceda a pressão recomendada, porque a sobrecarga também poderá trazer problemas aos pneus, como aumento da deflexão normal das peças e um aquecimento demasiado, o que pode romper a borracha.

 

Treine a sua equipe

Se seus motoristas tiverem uma condução defensiva e prestarem bastante atenção nas vias por onde passam, a vida útil dos pneus certamente será muito maior. As superfícies acidentadas e irregulares devem ser evitadas, para que não ocorram cortes ou danos nas bandas de rolagem.

Também é preciso orientar sua equipe com relação às estradas cobertas de óleo, combustíveis ou outras substâncias químicas, para que todos fiquem bem atentos e não ocorra um deslizamento ou estrago de outra ordem. Acelerações desnecessárias e freadas bruscas precisam ser contidas, pois isso também desgasta os pneus — além de prejudicar o controle de combustível.

 

Evite o excesso de carga

É importante que o veículo esteja circulando com a quantidade de peso dentro dos limites que o fabricante sugere. O excesso de peso é prejudicial não só para o jogo de pneus, mas também para outros componentes do automóvel.

 

Compre pneus de qualidade

A princípio, pode parecer interessante gastar menos ao adquirir pneus remanufaturados ou de segunda linha. Mas é preciso considerar que um veículo parado por estar com pneus danificados pode atrasar suas entregas e fazê-lo gastar muito mais dinheiro. Sendo assim, adquira pneus que tenham o selo do INMETRO e uma proveniência garantida.

 

Inspecione os pneus antes de cada viagem

Por mais que todos os cuidados sejam tomados, ninguém está livre de passar sobre pequenas pedras ou outros objetos cortantes ou perfurantes, como pregos, parafusos, cacos de vidro, por exemplo. Por isso, antes de partir em viagem, seus funcionários devem revistar todos os pneus para identificar objetos estranhos enterrados na banda de rolagem ou nos perfis da peça.

 

Efetue o rodízio dos pneus

É possível obter mais rendimento do seu jogo de pneus se você tiver um projeto de troca entre os pneus instalados em cada veículo de sua frota. O rodízio pode ser feito a cada 5 mil quilômetros. Essa medida será eficiente para compensar a disparidade dos desgastes entre os pneus do carro e também para diminuir o consumo de combustível.

 

Tenha um software para gestão e controle de frotas

Quando uma empresa conta com um sistema de monitoramento de frota, o gestor terá em mãos uma quantidade considerável de informações sobre cada automóvel — desde o tempo certo de calibração até o histórico de movimentações dos pneus. Esse software será útil para que os pneus se mantenham conservados, além de ser um excelente auxiliar para prevenir desvios e furtos dos equipamentos e para a escolha das melhores rotas a seguir.

E você, o que tem feito para controlar a vida útil dos pneus que vão nos carros de sua frota?

Aumento daqui, aumento de lá. Pode confessar, é cada vez mais difícil gerenciar e ter um negócio sustentável. Por isso, qualquer possibilidade de economia é comemorada na gestão de frota, né? Acabamos de lançar um material para te ajudar a reduzir custos com um dos itens mais caros: controle de combustível da frota.

Muitas vezes a área de logística sente a pressão para mostrar mais eficiência. O que significa melhores resultados e menores custos. Por isso, o controle de combustível da frota é tão essencial para que o faturamento não fique comprometido. Baixe nosso e-book e saiba mais sobre a importância desse controle.

baixar material

 

Llembre-se, caso precise de uma solução de gestão personalizada e que atenda a todas as suas demandas, conte sempre com a Sofit. Agende a sua demonstração agora mesmo!

 

Até mesmo os usuários de automóveis comuns sabem o quão vultoso pode ser o investimento para manter um veículo inteiro e bem conservado por mais tempo. Imagine, então, para o gestor ou dono de uma empresa que tem uma frota para cuidar?

É importante se certificar de que os veículos estejam sempre funcionando bem e seguros, evitando que eles fiquem fora de serviço, atrasem entregas etc. Cuidar bem dos automóveis pode trazer uma enorme economia para a empresa, além de aumentar sua vida útil.

Por isso, que tal conhecer algumas dicas para manter a qualidade e a vida útil dos veículos de sua frota por mais tempo? Confira a seguir:

Examine e troque o óleo

Se cada veículo não mantiver o nível adequado de óleo, o atrito entre as peças poderá causar um grande problema. A lubrificação é o que conserva o motor e todas as peças mecânicas em bom funcionamento.

Portanto, seu óleo deve ser trocado regularmente, a partir de um intervalo que será dado com base nas recomendações do fabricante e nos modos de dirigir o carro.

Substitua o filtro de óleo

Vai trocar o óleo? Então aproveite e substitua o filtro de óleo também. Filtros de óleo antigos podem acumular partículas de óleo e sujeira. Por isso, quando a peça não é trocada, esses resíduos se misturam com o novo óleo limpo, causando problemas de desempenho e diminuindo a vida do motor.

Mantenha os níveis de fluidos adequados

Combustível e óleo não são os únicos fluidos que um carro requer para funcionar bem. Então, para que sua frota desfrute de uma vida longa e saudável, é conveniente conferir os níveis do fluido de freio, de transmissão, de direção hidráulica (se tiver), além da água que é usada para refrigerar o motor.

A inspeção deve ser regular e, eventualmente, será preciso fazer a troca ou a complementação desses líquidos. Fique de olho!

Verifique os seus pneus

Nunca se esqueça de que seus pneus são o único ponto de contato entre o veículo e a estrada. Por isso, é essencial cuidar deles e preservar sua qualidade de uso. Pneus desregulados, além de expor carga e motoristas a mais perigo, pioram o consumo e o controle de combustível.

Observe se os pneus estão com a pressão recomendada, se as rodas estão alinhadas e se não estão muito aquecidas após conduzir o veículo por uma distância significativa. O rodízio bem-feito do jogo de pneus também aumenta a vida útil do conjunto.

Corrija até mesmo os pequenos problemas

Se você ou alguém de sua equipe constatou a necessidade de um conserto, que não parece ser tão importante no momento, não deixe de fazer o reparo. Dependendo do contratempo mecânico, a coisa pode se agravar e até criar uma situação que tire o automóvel de circulação ou atrase uma operação logística — além de custar mais dinheiro no futuro.

Limpe os carros regularmente

Limpar o carro não é uma tarefa somente para manter seu bom aspecto. Sujeiras, tais como os excrementos de aves e a seiva das árvores, podem provocar a corrosão rápida de sua pintura. Limpar os carros uma vez por semana preservará a lataria por mais tempo. Além disso, procure aplicar cera duas ou três vezes ao ano!

Dirija sabiamente

Ao dar a partida no carro, o motorista não deve acelerar o motor de forma brusca, mas fazer isso lentamente, sentindo o momento para a troca de marchas. É preciso dar um descanso ao motor, também, quando o veículo estiver parado nos sinais de trânsito, deslocando o câmbio para o ponto morto.

Se os motoristas tiverem uma boa conduta ao volante e cumprirem bem os hábitos de direção defensiva, com certeza, os carros vão durar muito mais tempo.

Se você fizer manutenções preventivas e acompanhar o desempenho dos veículos, será capaz de evitar despesas e desgastes desnecessários. Como você tem cuidado de seus veículos? Conte para a gente!

A performance e a otimização da frota são, sem dúvida, algumas das maiores preocupações dos gestores de frotas. Conseguir melhores resultados, reduzir custos e otimizar os processos são alguns dos resultados e ações propostos como objetivos.

Pensando nisso, decidimos oferecer algumas dicas de como melhorar a performance da sua frota neste artigo de hoje. Quer saber mais? Acompanhe conosco!

Realize manutenções preventivas

As manutenções preventivas são, muitas vezes, encaradas como custos extras por diversos gestores. No entanto, essa visão precisa ser mudada! É por meio das manutenções preventivas que o estado dos veículos é verificado e possíveis riscos — que poderiam se tornar problemas futuramente — são identificados e solucionados.

Portanto, as manutenções preventivas representam custos necessários para que sua frota esteja sempre em condições de trabalho, evitando que gastos maiores ou a ociosidade não planejada ocorram, bem como surpresas desagradáveis na operação e no orçamento no fim do mês.

Utilize rotas otimizadas e melhore a performance da sua frota

Fazer com que sua frota percorra quilometragens desnecessárias, além de elevar os custos com combustíveis, faz com que a frequência de manutenções — como troca de óleo e pneus — sejam mais frequentes.

Além disso, otimizar as rotas permite que o nível de seus serviços de entregas melhore, aumentando a satisfação dos clientes e a confiabilidade da sua empresa.

Invista em treinamento

É importante conscientizar os motoristas sobre a importância de se dirigir corretamente, mantendo uma velocidade constante e evitando atitudes que possam aumentar o desgaste do veículo, dos acessórios e ainda elevar o consumo de combustível.

Investir na melhoria dos processos é muito importante e, da mesma forma, é preciso garantir que quem realiza esses processos esteja ciente das estratégias e das políticas do setor.

Monitore os veículos e os motoristas

Você só saberá se suas estratégias de otimização de frota estão sendo colocadas em prática se passar a monitorar seus veículos e motoristas durante o trabalho. Assim, será possível saber o tempo de ociosidade de cada um, se as rotas planejadas estão sendo seguidas e até mesmo qual é a média de consumo de combustível. Por isso, utilizar um software que auxilia no gerenciamento da frota é sempre uma excelente opção!

Faça controles

Por fim, se você deseja mesmo melhorar a performance da sua frota, é necessário fazer controles. Você só terá um parâmetro para avaliar se as ações adotadas estão dando resultado se conseguir mensurar os dados e fazer comparativos entre antes e depois.

Além do mais, é através dos controles que você consegue identificar quais pontos precisam de mais atenção e melhorias.

Conseguir melhorar a performance da frota depende de o gestor identificar quais pontos da operação estão críticos — e necessitam de ações que visam mitigar os riscos e seus possíveis impactos. Sendo assim, cabe ao gestor entender quais são as necessidades de seu negócio e fazer um planejamento que se adéque melhor ao seu modelo de negócios.

O que você faz para melhorar a performance de sua empresa? Deseja contribuir com mais alguma dica? Deixe um comentário contando suas opiniões e experiências!

A diminuição de custos operacionais nas empresas é um dos grandes objetivos de seus gestores. Nesse aspecto, muitas ações podem ser tomadas para que essa meta seja alcançada, como, por exemplo, a padronização e o mapeamento dos processos, a implementação de ações de melhoria, investimentos em equipamentos e softwares, entre outras.

Neste artigo vamos falar, especificamente, sobre como um software de gestão de frotas pode contribuir para a redução de custos e também para o aumento da rentabilidade de uma empresa. Vamos lá?

Controle operacional

Com um software de gestão de frotas é possível que seja feito um controle melhor e mais assertivo de questões como consumo de combustível, controle de pneus e até mesmo da necessidade de manutenção de veículos.

Ao fazer uso desse tipo de sistema é possível identificar quais processos precisam de melhoria e, também, como é a performance de cada veículo ou motorista individualmente. Com isso, o gestor pode planejar ações que contribuam para a redução dos desperdícios e diminuição dos custos operacionais — como os elevados custos de manutenção, por exemplo.

Controle de custos

É praticamente impossível saber qual é o valor total dos custos inerentes a uma operação e descobrir como reduzi-los se o gestor não fizer um controle efetivo sobre cada um deles. Por outro lado, através da utilização de um software de gestão de frotas, é possível identificar e controlar cada parcela desses custos. Quando um gestor sabe exatamente o quanto gasta com manutenção, combustível, controle de pneus etc., ele tem um embasamento maior para realizar possíveis cortes.

Com o controle de custos, fica mais fácil promover a redução deles. Vale dizer, ainda, que essa redução de custos precisa ser cuidadosamente avaliada — uma vez que os cortes podem fazer diferença na qualidade dos serviços prestados e causar prejuízos. Por isso, é tão fundamental fazer esse controle.

Geração de relatórios

Um software de gestão de frotas pode gerar relatórios sobre o desempenho de vários processos. Com isso, o gestor pode acompanhar a performance de cada ponto importante de sua operação e ter um embasamento mais sólido para a tomada de decisões, o que frequentemente envolve a redução de custos.

Dessa forma, é possível acompanhar as atividades bem de perto. Mas é preciso que o gestor esteja atento para realizar o controle com indicadores que estejam alinhados à estratégia da empresa e que, de fato, contribuam para a melhoria dos processos e para a redução de custos.

Com um software de gestão de frotas, o gestor terá em mãos as ferramentas necessárias para começar a planejar e implementar ações que o ajudarão a promover a melhoria em seus processos, assim como a redução de custos.

Além disso, com a automação dos processos através do software de manutenção, é possível perceber benefícios como o aumento da produtividade, redução de erros e redução de retrabalho — o que, por si só, já contribui para a redução de custos e aumento da rentabilidade de uma empresa.

Gostou deste post? Conhece outras alternativas para a redução dos custos na gestão de frotas? Deixe um comentário e participe!

A manutenção preventiva, em muitos casos, é negligenciada por gestores, por ser vista apenas como um custo extra para suas operações e que não traz benefícios tangíveis. No entanto, esse pensamento pode ser extremamente prejudicial, uma vez que é essa manutenção que, como o próprio nome diz, previne a ocorrência de problemas maiores no futuro — que poderiam ser evitados ou, pelo menos, minimizados, caso fossem detectados a tempo.

Pensando nisso, apresentaremos a seguir algumas razões pelas quais a manutenção preventiva da frota ajuda a diminuir os riscos do negócio. Confira agora!

Melhor controle da frota

Realizando a manutenção preventiva, é possível controlar melhor todos os veículos de sua frota, fazer os reparos necessários e, ainda, agendar as frequências de manutenção necessárias, de acordo com a necessidade de cada veículo especificamente.

Com isso, você reduz o risco de que possíveis falhas passem despercebidas e acabem se transformando em problemas maiores, de difícil solução.

Redução de custos

Apesar da manutenção preventiva gerar custos para a empresa, por outro lado, ela representa uma forma de realizar a redução dos gastos totais para a gestão da frota. Isso porque, ao identificar necessidades de reparos ou possíveis problemas antecipadamente, os consertos podem ser mais rápidos e simples, o que reduz o custo de ociosidade do veículo e o custo com reposição de peças e de mão de obra.

Ao realizar manutenções preventivas e fazer a troca de óleo, periodicamente, é possível reduzir os riscos de gerar custos consideravelmente elevados de manutenção, além de grandes reparos no motor ou de ter que trocá-lo, posteriormente, por ignorar esse serviço.

Maior segurança para os motoristas

Como dissemos, através da manutenção preventiva é possível identificar pontos de atenção. Quando ela é realizada regularmente e são feitos pequenos reparos necessários, os riscos de que o motorista sofra algum acidente na estrada, por falhas mecânicas, são reduzidos consideravelmente. Da mesma forma, as chances de haver algum sinistro em sua carga, em decorrência desses acidentes, também é reduzida.

Aumento da vida útil e do desempenho dos veículos

Tomar os devidos cuidados com a sua frota reduz as chances de depreciação e o risco de que seu veículo tenha que ser trocado em um espaço de tempo menor, devido a problemas recorrentes, ocasionados pela falta de manutenções preventivas.

Com a manutenção e os reparos antecipadamente, como a troca de pneus, por exemplo, a eficiência dos veículos é aprimorada — o que contribui, inclusive, para a redução de custos com consumo de combustíveis.

Como mostramos neste artigo, a manutenção preventiva proporciona diversas vantagens para a sua gestão, o que acaba fazendo com que a relação custo-benefício seja totalmente compensatória.

A manutenção preventiva já foi adotada como prática em sua empresa? Alguma vez você já passou por algum problema que poderia ter sido evitado caso a manutenção preventiva fosse realizada? Não deixe de compartilhar as suas dúvidas e opiniões conosco!

Gostou desse post? Então que tal aprender também como conseguir fechar bons orçamentos para a manutenção da frota? Além disso, caso ainda não tenha certeza de que a manutenção preventiva é a melhor opção para a sua frota, confira os diferentes tipos de manutenção!

A lei nº 13.103/2015, em vigor desde abril, trouxe algumas modificações que estabelecerão novas regras para o exercício da atividade dos caminhoneiros. Preparamos esse artigo de hoje para esclarecer quais são as principais

mudanças e quais são seus impactos para os caminhoneiros e para as empresas.

Quer saber mais sobre a Nova Lei dos Caminhoneiros? Confira agora mesmo:

Jornada de trabalho

É considerado como jornada de trabalho o tempo em que o caminhoneiro se encontra à disposição da empresa — descontando os períodos utilizados como intervalo para refeições, repousos, descansos e tempo de espera.

A jornada de trabalho dos caminhoneiros permanece sendo de 8 horas/dia, mas, caso seja acordado em convenção coletiva, pode se estender por mais 4 horas. Ela não tem horário específico para início, términos e intervalos, mas o caminhoneiro não poderá dirigir por mais do que 5 horas e meia ininterruptas.

Portanto, a cada 6 horas de viagem, o caminhoneiro terá uma pausa de 30 minutos para repouso. Além disso, existe a pausa de 1 hora referente ao período de refeição — essa pausa pode ser realizada quando o caminhoneiro realizar a pausa das 6 horas.

Período de descanso

A cada 24 horas trabalhadas, o caminhoneiro tem direito a 11 horas de descanso — sendo 8 delas ininterruptas, obrigatoriamente. As outras 3 horas de descanso podem ser realizadas depois desse intervalo.

Quando o caminhoneiro realizar viagens que tenham prazo superior a 7 dias, ele terá direito a 24 horas de descanso, além das 11 horas diárias.

Locais de repouso

A nova Lei dos Caminhoneiros considera como local de descanso: rodoviárias, alojamentos, pousadas, hotéis, postos de combustíveis e pontos de parada. O governo se compromete a adotar medidas que visam a ampliação da quantidade desses espaços e concederá incentivos para a iniciativa privada implantar esses locais de descanso.

Exames toxicológicos

Com a nova lei, todo caminhoneiro que é contratado ou demitido precisa realizar exames toxicológicos. No entanto, esse profissional tem o direito à confidencialidade dos resultados.

Aproveite e leia nosso Guia de Contratação de Motoristas para Sua Frota!

Por outro lado, as empresas devem instituir programas de controle do uso do álcool e drogas a cada 2 anos e 6 meses, pelo menos. Mesmo que os caminhoneiros tenham direito à confidencialidade dos exames, eles não poderão recusar a participar desses programas. A recusa implica em penalizações.

Pedágio e tolerância sobre peso

Veículos que circulam vazios não precisam mais pagar pedágio sobre os eixos que estiverem suspensos.

A tolerância máxima sobre os limites de peso é de 5% além do limite do peso bruto total e 10% além do limite do peso bruto por eixo.

Prazo para carga e descarga

Com a nova lei, o prazo máximo para carga e descarga é estabelecido em 5 horas e passa a ser contado a partir do momento em que o veículo chega no endereço de destino. O tempo que ultrapassar esse prazo, será de obrigação do caminhoneiro pagar R$1,38 por tonelada/hora.

Lembrando que deve-se considerar a capacidade total do veículo na hora de fazer o cálculo do valor a ser pago.

Além disso, esse valor sofrerá correções anuais de acordo com as variações do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Perdão de multa

A nova Lei dos Caminhoneiros estabelece que as multas recebidas por excesso de peso nos últimos dois anos serão perdoadas.

Nesses casos os caminhoneiros devem ser ressarcidos pelo seu contratante referente aos prejuízos tomados em decorrência das infrações por excesso de peso — incluindo o transbordo de cargas — que estejam em desacordo com o que está escrito em Nota Fiscal.

Pagamento de frete

Fica estabelecido que o pagamento de frete deverá ser feito através de crédito em conta bancária e será regulamentado pela ANTT.

Direitos dos caminhoneiros

Os motoristas passam a ter direito a atendimento médico oferecido pelo SUS, bem como acesso a serviços de medicina ocupacional, seguro com cobertura por morte ou invalidez, proteção do Estado contra ações criminosas que ocorram durante o período de trabalho e jornada de trabalho registrada (através de dispositivos instalados nos veículos ou anotações diárias).

Procargas

Além de todas essas alterações, o Governo Instituiu o Procargas — Programa de Apoio ao Desenvolvimento de Transporte de Cargas Nacionais. Ele tem como objetivo principal o desenvolvimento de políticas que buscam a melhoria dos ambientes de trabalho, principalmente no que diz respeito às ações relacionadas à medicina ocupacional.

O que achou dessa nova Lei dos Caminhoneiros? Quais são os principais impactos que ela traz para a gestão de frotas em sua empresa? Não deixe de compartilhar suas impressões conosco através dos comentários!

Nos últimos anos o meio ambiente se tornou o centro de diversas discussões. A necessidade de investir em métodos sustentáveis para garantir o bem-estar social deixou de ser um objeto de estudos para passar a pautar o planejamento empresarial e a relação das pessoas com o mundo a sua volta. No centro dessa questão estão os veículos automotivos e o seu potencial poluente. Sendo assim, buscando minimizar esse impacto ambiental as empresas têm optado pelas frotas ecológicas.

Quer saber como é possível transformar sua frota atual em um modelo ecológico? Descubra a seguir como modernizar os seus veículos e desenvolver um trabalho mais sustentável!

Por que ter uma frota mais ecológica?

Além de aproximar os empreendimentos de um modelo mais sustentável, as frotas ecológicas também geram uma série de benefícios aos negócios. Empresas ambientalmente responsáveis tendem a ter mais facilidade em conseguir incentivos fiscais e financiamentos públicos. Além disso, a adoção de novas práticas de gestão garantem economia nas atividades diárias. E não se esqueça, também, de todo o potencial mercadológico que essa atitude pode originar.

Atenção aos pneus

Os combustíveis tradicionais são considerados grandes poluentes. Eles também são responsáveis por boa parte dos gastos de uma frota. Por isso, nada melhor do que tomar providências no sentido de reduzir o consumo dos combustíveis e ainda diminuir o lançamento de gases na atmosfera. Uma excelente alternativa para isso é sempre calibrar corretamente os pneus, para reduzir o atrito com a pista, o que ajuda a poupar no consumo de combustível e aumenta a segurança do veículo.

Controle o consumo

A emissão de gases na atmosfera sempre será um ponto a ser discutido em debates ambientais, quando o assunto for os veículos automotivos — já que o grande responsável por essa emissão é a queima do combustível. Nesse sentido, controlar e reduzir o consumo de gasolina, etanol ou diesel garante um trabalho mais sustentável e uma grande economia de recursos a cada mês. Mas para realizar esse controle é preciso antes fazer estimativas de abastecimento, planejar o consumo e educar os motoristas quanto ao gasto de combustível.

Planeje as suas rotas

Circular por ruas, avenidas e rodovias, às vezes, gera alguns imprevistos. O tráfego muda de tempos em tempos, semáforos atrasam as viagens e acidentes podem acontecer. Esse tipo de situação pode aumentar o desgaste do veículo, a depreciação dos pneus e o consumo de combustível. Por isso, é importante adotar um sistema de rastreamento por GPS, ajudando a planejar a rota — e possibilitando sua alteração em casos de imprevistos — e, ainda, controlar a quilometragem dos veículos. Tudo isso contribui para que se tenha um trabalho mais eficiente e com menos desgastes.

Eduque seus motoristas

A má calibragem dos pneus, a escolha por rotas mais longas, a falta de revisão e o excesso de peso são fatores que aumentam o consumo de combustível e a depreciação do veículo. Além disso, dirigir em alta velocidade e realizar freadas violentas reduzem bastante a eficiência do combustível. Dessa forma, uma simples mudança de postura dos condutores dos carros, caminhonetes e caminhões pode contribuir para uma frota mais ecológica e eficiente.

Invista em tecnologia

Todas as dicas anteriores exigem que a empresa tenha um bom controle da sua frota e de seus condutores. Para que isso seja possível, existem softwares para gestão de manutenção de frotas que contribuem para que a companhia possa ter uma frota ecológica. Esses programas auxiliam no controle de combustíveis e pneus, na manutenção dos veículos e até em aspectos mais burocráticos — como os documentos dos carros e o funcionamento de portarias. Portanto, utilize essa tecnologia e tenha uma gestão profissional da sua frota!

Já sabe como sua frota pode se tornar mais sustentável? Como pretende usar essas dicas em sua empresa? Compartilhe conosco suas opiniões!

Em uma frota de veículos não faltam elementos a serem observados e compreendidos para que seja possível desenvolver políticas empresariais mais eficientes. Um desses itens é o controle de combustível da frota — elemento essencial para as atividades de uma empresa desse ramo e responsável por boa parte dos gastos com as atividades da companhia. Mesmo com a constante variação do preço do combustível, é possível estabelecer métodos que melhoram a gestão desse insumo, tornando a atividade mais eficiente e barata.

Entender todos os aspectos de um negócio e suas necessidades é um ótimo começo para desenvolver um trabalho administrativo bem-sucedido. Neste artigo separamos algumas dicas que irão melhorar o controle de combustível da sua frota tornando a atividade mais eficiente e econômica. Confira a seguir o que temos a dizer!

Para uma melhoria no controle de combustível, é necessário entender que para alcançá-la, há alguns pontos que estão envolvidos diretamente mas geram impactos indiretos no consumo do veículos. Assim, seguem as dicas:

Manutenção preventiva

Um veículo que não está em boas condições gasta mais combustível e demanda manutenção. Estabelecer um cronograma de manutenção preventiva dos veículos de uma frota permite que se tenha sempre a mecânica em ordem e em bom funcionamento. Com isso, é possível reduzir os gastos com combustíveis. Por isso, fique atento ao trabalho dos motoristas e aos cuidados com os carros — e faça manutenções sempre que o seu cronograma indicar!

Pneus

Os detalhes podem fazer a diferença na hora de gerar economia para a sua empresa. Um pneu com o nível de pressão errado pode aumentar o gasto de combustível de um veículo, pois a pressão insuficiente aumenta a resistência e obriga os motores trabalharem mais. E é claro, há economia ao aumentar a vida útil dos pneus. Uma dica para garantir esse controle é sempre exigir dos motoristas que confiram a pressão dos pneus e a adequar, quando necessário.

Baixe nosso e-book: Guia Definitivo para o Controle de Pneus

Controle de peso

Quanto maior for o peso de uma carga maior será o gasto com combustível. Estimativas apontam que a cada 100 libras de peso adicional a eficiência do combustível cai em 2%. Determinar padrões e quantidade máxima de peso que um veículo pode carregar é uma forma de controlar o gasto de combustíveis da sua frota. Faça essa exigência e fiscalize o seu cumprimento!

Planejamento de rotas

Quanto maior a distância percorrida, maior será o gasto com combustível. Essa é uma matemática simples, mas que pode vir a ser mais complexa se forem levadas em conta as possibilidades de engarrafamento, a quantidade de sinais, blitzes e demais fatores inerentes ao trânsito. Portanto, estabelecer rotas e planejar cuidadosamente as viagens ajuda a prever os percalços, reduzir a distância percorrida e melhorar a gestão de combustível da frota.

Use a tecnologia para o controle de combustível

É possível encontrar no mercado softwares que auxiliam na gestão de uma frota. Esses sistemas permitem reunir informações sobre as atividades de uma empresa, atuação dos motoristas e colaboradores, controlar o desgaste e a necessidade de manutenção dos veículos, definir rotas e ter uma noção exata dos gastos — sobretudo com combustível. Com isso, fica mais fácil tomar as decisões, planejar o trabalho e reduzir as suas despesas.

O que você tem feito para reduzir os gastos e melhorar a gestão de combustível da frota? Já pensou em implantar alguma dessas dicas em sua empresa? Deixe um comentário e compartilhe suas dúvidas e opiniões sobre o assunto!

A comunicação ocupa uma posição estratégica em qualquer empresa. São os sistemas comunicacionais que garantem o bom funcionamento dos processos organizacionais, desde a produção até a comercialização e o gerenciamento. As informações obtidas nessas etapas do negócio é que permitirão que uma companhia reduza seus custos, aumente a produtividade, melhore a gestão administrativa e se torne eficiente. Alcançar esses resultados é sinônimo de obter o sucesso no mercado.

Um sistema de comunicação eficiente é fundamental para a boa gestão de uma frota. Saber os desgastes dos veículos, seja na parte mecânica ou elétrica, para poder solucionar os problemas com antecedência; ter um controle sobre rotas e viagens e com isso traçar um plano para redução dos gastos com combustíveis; e conhecer a eficiência dos seus funcionários são algumas das vantagens que a circulação de informações pode gerar para uma empresa.

Abaixo separamos algumas das ações que demonstram como a comunicação na empresa de frotas pode contribuir para melhorar a gestão, cortar custos e tornar o trabalho ainda mais eficiente. Processos que permitem uma companhia a se tornar mais competitiva dentro do mercado e obter melhores resultados em seus negócios.

Monitoramento eficiente

O tráfego nas grandes cidades e a possibilidade constante de que algum acidente possa acontecer e atrapalhar o trânsito são alguns dos eventos que fazem parte da rotina de um motorista. Um sistema de GPS avançado e com acesso à internet permite que o condutor tenha o conhecimento das variáveis de um trânsito. Assim, pode buscar rotas alternativas, economizar no combustível e ainda realizar os serviços dentro dos prazos previstos.

Esse tipo de sistema também permite que a empresa tenha um controle em tempo real da viatura da frota, o que permite saber se determinado veículo sofre algum imprevisto (acidente ou falha mecânica, por exemplo) e solicitar um serviço de apoio. Pedidos de serviço também podem ser atendidos com mais rapidez.

Trabalho produtivo

O sistema de comunicação eficiente e integrado com a internet permite não só o rastreamento pela internet, como também a circulação fácil das informações. Um funcionário fica sabendo qual a melhor rota a seguir e como executar bem o serviço solicitado, pois relatórios sobre o trabalho e rendimento são gerados e compartilhados a todo o momento.

Os departamentos de recursos humanos das empresas também passam a ter o seu trabalho facilitado, uma vez que passam a ter em mãos todos os dados de atuação dos funcionários. Melhorando assim as avaliações de desempenho e identificando as áreas que necessitam de um trabalho mais eficiente. Esses dados são importantes para as tomadas de decisão de uma empresa.

Inteligência de mercado

A comunicação eficiente permite a melhora da gestão da frota, principalmente por fornecer os dados necessários para que uma companhia tenha todo um trabalho de inteligência de mercado. As informações geradas pelos processos comunicacionais e o seu monitoramento permitem que a gerência tome as suas decisões com embasamento e possam planejar o desenvolvimento de atuação da companhia.

Esses dados que permitirão que um empresário decida se há necessidade de mudar os seus preços, a sua política de cobrança, o funcionamento da empresa, investimentos na frota e até mesmo uma mudança gerencial. Esse tipo de planejamento leva a cortar custos com gestão de frotas e otimiza os trabalhos. É importante lembrar que uma frota deve ser pensada como um conjunto dinâmico e interativo e nunca como peças isoladas dentro de uma empresa.

Trabalho eficiente a um menor custo

Os softwares de gestão de frota permitem que se desenvolva um mecanismo complexo e eficiente de comunicação, com a geração e compartilhamento de dados que permitem melhor entendimento da atuação da empresa. A definição de novos processos de trabalho, investimentos que permitem mais competitividade, gerenciamento de custos e modelos de gerenciamento só são possíveis para aqueles que detêm um nível de conhecimento profundo do seu negócio.

A comunicação na gestão de frotas não permite só o entendimento de toda a empresa, mas também permite o investimento em ações que levam à economia e redução de custos e criam o ambiente necessário para que os funcionários trabalhem melhor e fiquem satisfeitos com a atuação corporativa.

Quais processos precisam ser melhorados na sua empresa? Tem utilizado a comunicação para tornar mais eficiente o seu trabalho? Pretende investir em um software de gestão de frotas? Compartilhe com a gente as suas ideias e experiências!

 

Existe uma máxima dentro da área de administração que fala que você só gerencia aquilo que consegue medir. Baseando-se nisso, gestores de diversas áreas encontraram uma forma de avaliar o desempenho de uma determinada atividade ou setor. Esse controle é feito através dos KPIs (Key Performance Indicator).

No post de hoje vamos explicar o que são os KPIs, como medir, quais são os principais KPI’s para gestão da frota e como calcular o ROI (Retorno sobre o Investimento) para investimentos na frota. Confira:

O que é KPI

KPI ou, no português, Indicadores Chave de Performance são métricas utilizadas para mensurar o desempenho de um determinado processo ou área. Eles não se limitam apenas a medições relacionadas às finanças. Além de poderem ser utilizados em qualquer área, para qualquer processo, o comparativo entre esses indicadores pode ser útil para a análise do desenvolvimento do processo e como base para alinhar uma estratégia que seja o guia para alcançar os objetivos do setor, ou da organização.

Como verificar um KPI

A análise de um KPI pode ser feita utilizando comparativo entre períodos, sejam eles dias, semanas, meses ou anos. Exemplo: efetuar o comparativo do faturamento do mês de fevereiro/2015 com o mês de fevereiro/2014 com o objetivo de analisar qual foi o crescimento.

Pode-se efetuar a verificação utilizando dados que são estipulados como meta. Por exemplo: a meta semanal é vender 1.000 unidades de aparelho celular. Semanalmente, serão levantados os dados das vendas e comparar se a meta foi atingida ou não.

Outras formas também comuns de controlar um KPI são através de indicadores de tempo, indicadores de atrasos, indicadores de prazos, entre outros.

KPI na gestão de frota

Como dissemos anteriormente, KPIs podem ser utilizados para mensurar desempenho de qualquer área, e isso não seria diferente com a gestão de frota. Os indicadores de frota são muito importantes para os gestores dessa área, pois, além de mostrar como está o desempenho, eles podem ser um indicativo de que algumas coisas não estão saindo como o esperado e que mudanças precisam acontecer.

Logo abaixo listamos 5 indicadores que são importantes para a área de gestão de frotas e que o gestor dessa área deve ficar de olho. São eles:

  • Percentual utilizado da capacidade do caminhão: é utilizado para mensurar qual é o aproveitamento do caminhão com relação aos carregamentos. É calculado dividindo-se o peso (ou cubagem) da carga pela capacidade total do veículo. Se a relação for de 70%, por exemplo, isso significa que existe 30% de capacidade ociosa e que não está sendo aproveitada. Se esses 30% tivessem sido utilizados, seria possível obter maior eficiência e lucro.

  • Idade média da frota: este indicador permite visualizar rapidamente a condição da frota e contribui para a tomada de decisão com relação à renovação de dimensionamento de frota. Ele também auxilia no comparativo de veículos de marcas diferentes, mas que possuem a mesma idade.

  • Taxa de indisponibilidade: é o cálculo de horas paradas de um veículo que necessita de manutenção.

  • Consumo médio de combustível: esse indicador é utilizado para calcular o desempenho do veículo com relação ao consumo de combustível. É a relação entre a quantidade de km rodados e a quantidade de combustível que foi necessária para percorrer esse trecho.

  • Custo operacional do veículo: é equivalente ao custo total de um veículo em atividade, que se faz necessário para manter a operação.

O que é o ROI e como ele pode ser calculado na frota

O ROI é o indicador de retorno sobre investimento. É a relação entre o dinheiro que foi ganho (ou perdido) e o investimento que foi realizado.

Uma das formas mais comuns de chegar ao ROI feito na frota é calcular a quantidade de combustível que está sendo economizado após um investimento (seja ele de aquisição de novos veículos, ou seja em treinamento de motoristas com relação à velocidade de tráfego).

Para o caso de treinamento de motoristas com relação à velocidade média de tráfego, por exemplo, o KPI pode ser utilizado para analisar a quantidade e o valor do combustível que está sendo economizado após o investimento. Assim, pode-se efetuar a verificação de qual é a taxa de retorno e em quanto tempo o custo do investimento será coberto pela economia.

Dica: essa ferramenta online de retorno do investimento auxilia no cálculo de forma prática e rápida.

A utilização do KPI é a melhor forma de poder medir, analisar e controlar uma determinada operação. Essa ferramenta é a melhor aliada do gestor para a tomada de decisão e elaboração de planos de ação.

Existem softwares de gestão de frota que auxiliam o gestor, oferecendo acompanhamento pelo dashboard (painel de indicadores), fornecendo relatórios e gráficos online que facilitam as análises.

 

Manter uma frota de veículos não é tarefa fácil, especialmente nos dias de hoje. Além de todas as variáveis que o gestor financeiro precisa levar em conta, como a manutenção preventiva, os problemas ocasionais por uso severo e o controle da questão humana, através de motoristas e colaboradores, devemos levar em consideração uma questão que está assombrando qualquer pessoa que lide com transporte terrestre: o aumento absurdo do preço dos combustíveis.

É cada vez mais caro manter sua frota na rua e quem não tiver amplo controle dessa variável terá problemas para se manter competitivo. Mas há uma forma de driblar esse problema e ainda cortar custos: através de um software . Ele pode contribuir para que você evite desperdícios e conheça mais efetivamente como seus veículos estão rodando por aí.

Você poderá analisar os custos de cada veículo por quilômetro rodado

Como o sistema atualiza cada abastecimento em tempo real, você pode tirar proveito através de relatórios que combinam o uso de combustível com outras informações de despesa. Essa coleta de dados vai auxiliar a oferecer uma visão geral de cada veículo e então os gestores financeiros poderão tomar decisões mais acertadas com base nessas informações e também investigar consumos excessivos ou eventuais dados incoerentes na atuação de cada motorista.

Você consegue fazer previsões mais precisas

Com o programa, você pode planejar seus gastos com combustível por muito mais tempo e com muito mais precisão. Ele ajuda a aferir qual é o índice de consumo real dos seus veículos se comparado com o que foi previsto. Isso permite realinhar estratégias, rever problemas de desgaste e até dar um feedback para sua equipe, indicando a necessidade de mudanças de comportamento, visando uma direção menos dispendiosa.

Você tem maior domínio do uso de combustível  

Os dados de combustível do software podem, logicamente, ajudar a detectar e prevenir desperdícios de combustível, sem qualquer trabalho por parte do gestor. Ao definir o tamanho do tanque de combustível em cada automóvel, os relatórios são capazes de mostrar se as transações de combustível estão excedendo esse montante. Então, é possível definir e receber as informações sobre o consumo médio do combustível, inclusive sabendo detalhadamente o que foi feito por cada veículo e até cada motorista. Você consegue realizar comparativos de gastos por marca, rota e até modelo do automóvel!

Você pode criar relatórios individualizados

Você pode integrar os dados de combustível a outros relatórios operacionais, como os que você encontra em outros tipos de sistema, como os de gestão de frota e de operações. O sistema é configurável e permite criar uma ampla variedade de alternativas, ajudando a analisar praticamente todo tipo de variável dos seus veículos. Você pode, por exemplo, relacionar o uso de combustível ao desgaste de pneus, criar alertas para consumos muito acima dos níveis normais e muito mais.

Então, como você pode ver, os sistemas de gestão de combustível são indispensáveis para esse tipo de negócio, especialmente no Brasil. Use a tecnologia a seu favor e mantenha um controle mais preciso da sua frota, pois isso pode lhe trazer diversas vantagens competitivas. Se você quer aprender um pouco mais sobre o tema, não deixe de conferir nosso post sobre prevenção à falta de combustível.

Ficou alguma dúvida? Compartilhe nos comentários abaixo!