Posts

O seu custo de manutenção de frota está alto? Que impacto isso representa para as despesas com seus veículos no final do mês?

Embora seja necessário para evitar acidentes e manter a produtividade da sua operação, a manutenção representa um custo variável que pode oscilar bastante. Entretanto, pode sofrer uma redução significativa caso uma política de redução seja implantada.

Mas, afinal, com o controle de custos sempre em foco, como os gerentes de frota podem reduzir ainda mais os seus gastos com manutenção?

Qual é a importância da manutenção de frota?

É importante compreender que a abrangência da manutenção da frota vai além de correções quando tem algo errado no veículo.

É um procedimento que envolve conferências e reparos programados, pois é preciso realizar esforços para mantê-los funcionando perfeitamente na estrada.

Quando bem realizado, o gerenciamento de manutenção impacta diretamente no desempenho da operação, aumenta a produtividade e reduz custos de transporte.

Confira outros benefícios da manutenção da frota:

  • Atrasa o tempo de depreciação do veículo;
  • Diminui a incidência de reparos não programados;
  • Reduz a ocorrência de acidentes pela falta de manutenções periódicas;
  • Reduz as chances de ter uma frota ociosa e proporciona veículos mais disponíveis para circulação.

Quais são os tipos de manutenção de frota?

Existem basicamente 3 tipos de manutenção para a gestão de frotas: preventiva, corretiva e preditiva. 

Manutenção preventiva

O processo de manutenção preventiva é o mais comum no dia a dia das empresas é fundamental para a saúde de uma frota.

Ela compreende as manutenções programadas, de modo a evitar o máximo possível que os veículos saiam de circulação.

Geralmente, o intervalo e frequência das manutenções é estipulado segundo os dados das montadoras, mas é possível recorrer à tecnologia e dados contextualizados sobre a sua frota, como veremos adiante.

Manutenção corretiva

Este é o tipo de manutenção mais oneroso para a gestão de frotas. 

Isso porque a manutenção corretiva representa um custo não planejado e geralmente retira o veículo de circulação até que o problema seja resolvido. 

Apesar de não ser possível evitar as manutenções corretivas completamente, é possível amortizar os custos e reduzir a sua incidência através do investimento em outros tipos de manutenção.

Manutenção preditiva

Por fim, a manutenção preditiva, um processo proativo orientado por dados coletados a partir de tecnologias aplicadas aos veículos. 

Nesse tipo de manutenção, você pode analisar a condição de cada veículo e prever quando a manutenção deve ser realizada.

Além disso, através de recursos como machine learning e mineração de dados, a manutenção preditiva permite que a sua gestão crie um banco próprio de dados que trazem mais exatidão e previsibilidade para a sua gestão de manutenção.  

Planilha grátis - Planilha de controle de manutenção

Como fazer manutenção de frota com foco na redução de custos

Agora que você sabe os tipos de manutenção que não podem faltar na sua gestão, vamos saber como você pode colocá-las em prática na sua empresa.

Analise os dados da sua gestão de manutenção

Com tantas outras coisas para conciliar, muitas empresas com frotas não têm tempo, recursos ou infraestrutura para analisar os dados desse setor.

Paralelo a isso, existem gestores de frota que mantém os dados (muitas vezes sem sentido) em uma planilha na qual raramente fazem alterações e rastreiam as informações preenchidas.

Cenários como esses podem mudar quando você trabalha com um software de gestão capaz de realizar todo o gerenciamento da manutenção.

Dessa forma, você verá como os números podem ser valiosos para seus resultados financeiros. A coleta, armazenamento e a análise de dados geram um benchmarking (avaliação comparativa) e oferecem uma ideia melhor sobre a vida útil de cada veículo.

Além disso, você pode interpretar esses dados em insights acionáveis.

Use a tecnologia a seu favor

Um software de manutenção da frota é uma ferramenta muito valiosa e útil para ajudar a manter os custos de manutenção de frota os mais baixos possíveis. 

Com ele, é possível ter uma visão holística da sua rotina, com recursos que vão desde enviar ordens de serviço até cadastrar programas de manutenção.

Além disso, é possível ter visibilidade em todos os aspectos até encontrar oportunidades para reduzir custos operacionais.

Com o sistema da Sofit, por exemplo, você consegue economizar, ganhando tempo e evitando desperdícios de ativos em todos os tipos de manutenção.

Veja como:

– Na Manutenção Preventiva

Através da criação de planos de manutenção preventiva, o sistema emite alertas quando o prazo para execução está se aproximando e abre automaticamente as ordens de serviço para serem executadas. 

Assim, quando realizadas no prazo, você evita a quebra ou desgaste de outros sistemas e traz mais economia para a sua empresa.

– Na Manutenção Corretiva por Uso ou Desgaste

Por meio do sistema, é possível controlar todos os itens que estão sendo trocados nas manutenções corretivas por uso ou desgaste.

Além disso, você também consegue analisar com que frequência determinada peça está sendo substituída e comparar manutenções corretivas entre condutores para mapear o perfil de condução de cada um.

Por exemplo: quando dois condutores fazem a mesma rota e um deles tem maior desgaste de combustível, é possível analisar o perfil de cada motorista através dos dados captados.

É possível ainda exercer garantia de peças trocadas, evitando gastos com peças ainda em garantia. 

Além disso, com o módulo de regulação de orçamentos (nova funcionalidade do Sofit) é possível verificar se os orçamentos enviados pela oficina/locadora estão dentro dos padrões de valor de peça, valor de mão de obra e quantidade de horas.

Isso possibilita um maior controle, redução de custos e aumento na disponibilidade dos veículos.

– Na Manutenção por sinistro

Nas manutenções por sinistro, o sistema da Sofit permite a criação e classificação do incidente (colisão, atropelamento, aquaplanagem, etc…) 

Essa função, além de ter todas as características da manutenção corretiva, também está conectada com o recurso de desconto em folha.

Logo, quando o desconto em folha está presente na política da empresa, seja ele integral ou parcial, o repasse é feito para o condutor, dependendo do ocorrido.

Determine a abordagem mais econômica para manutenção

A escolha de uma manutenção interna ou terceirizada pode ser um fator importante nos custos de uma frota.

Para algumas, o gerenciamento eficiente da manutenção requer uma combinação das duas práticas.

Por isso, é preciso analisar o custo-benefício de cada caso. 

Fatores como custos de manutenção de frota pré-acordados e técnicos especializados são algumas das vantagens da terceirização do serviço de manutenção.

Enquanto isso, o controle total da qualidade do serviço e a gestão de peças de inventário pesam na decisão pela manutenção interna.

Crie e siga programas de manutenção de frota

Custos mais altos podem resultar de algo simples, como não se preparar para cumprir os cronogramas e procedimentos descritos nos programas de manutenção de rotina da frota. 

Do mesmo modo, a manutenção programada tem custos mais previsíveis porque permite planejar com eficiência e saber quanto tempo levará um intervalo de serviço, além das peças, mecânicos, ferramentas e espaço necessários. 

Planejar um programa de manutenção – e mais importante, executá-lo – representa um trabalho de maior qualidade e otimiza a produtividade a um custo mais baixo.

Fazendo isso com instruções claras e concisas na forma de checklists que definem os serviços que precisam ser executados, torna-se mais fácil reduzir custos.

Mantenha uma boa gestão de inventário

Geralmente, a troca de peças em veículos acontece durante o processo de manutenção corretiva – a mais cara entre os tipos de manutenção.

Para reduzir o custo de manutenção de frota, o gestor pode adquirir as peças de reposição previamente, implementando uma gestão de inventário na organização.

Igualmente, se as peças necessárias não estiverem disponíveis para manutenção ou reparos, esses custos aumentarão.

Um meio abrangente de gerenciamento eficiente do estoque de peças é um importante elemento de economia de custos. O estoque certo para os veículos da frota ajuda a garantir que eles gastem menos tempo na oficina.

Assim, você evita longos períodos de paralisação por falta de peças e ainda pode conseguir os itens por um preço mais em conta, já que o caráter “urgência” não está em jogo.

Contrate motoristas experientes

Condutores experientes geralmente conhecem boas práticas de direção econômica, defensiva e podem colaborar com a sua política de redução de custos com manutenção.

Apesar disso, cabe ao gestor de frotas definir o papel dos condutores na redução dos custos com manutenção.

Dessa forma, pense como transformá-los em aliados:

  • Eles deverão verificar a calibragem dos pneus?
  • Fazer um checklist diário?
  • Com que frequência devem reportar as condições dos veículos?

Comunique as ideias de redução de custos de manutenção

Estabelecer um processo de manutenção eficiente e econômico é um ótimo passo, mas como você pode transmitir essa mensagem? 

Comunicação interna, RH e demais departamentos devem trabalhar juntos em prol deste objetivo. 

Então, faça com que cada um entenda a sua função na missão de reduzir os custos de manutenção de frota.

Realize o cruzamento de dados da sua frota

Através dos relatórios, indicadores e dashboard, é possível comparar os seus custos de manutenção (preventivo, corretivo e sinistros) e cruzar diversos outros, como:

  • Períodos anteriores ao uso da tecnologia;
  • Filiais;
  • Condutores;
  • Rotas;
  • Modelos de veículos;
  • Fabricantes de pneu, etc.

Assim, com tantas formas de cruzamento de dados, você pode tomar outras ações de redução de custo, como reduzir o consumo de combustível a partir da escolha de um modelo adequado para a rota, por exemplo.

Viu como um sistema de gestão de frotas pode ser útil em sua estratégia de manutenção? Se ficou interessado, entre em contato com a Sofit!

Baixe agora a Planilha de Controle de Manutenção da Frota criada pela Sofit, especializada em gestão de frotas, e depois é só Preencher os campos e deixar a planilha calcular para você!

Leia mais

A crise que chegou com a pandemia desencadeou uma série de problemas para o setor automotivo. Um deles é, com certeza, a falta de matéria-prima nas montadoras.

Montadoras com linhas de produção paradas, férias coletivas para os funcionários, além do aumento do valor de insumos fundamentais para a indústria automotiva, como o aço. Dessa forma, gestores de frota tiveram que lidar com um cenário completamente atípico. 

Como lidar com esse contexto de escassez, conservar a frota e manter a produtividade, sem que isso represente um risco para a sua operação?

Ouça nosso Podcast sobre o assunto:

Leia mais

A direção defensiva para caminhões é uma habilidade que o gestor de frota deveria exigir de todos os seus condutores ao conduzir um veículo pesado.   Assim, esses profissionais têm a responsabilidade não apenas de aprender sobre segurança ao dirigir caminhões, mas também de utilizar todos os recursos para reduzir a chance de acidentes, protegendo a si mesmo, a carga, além de outros motoristas.   No artigo de hoje, reforçamos a importância da direção defensiva para caminhões, fornecendo dicas para adotar na gestão de riscos da sua frota.   Confira!

O que é direção defensiva para caminhões?

A direção defensiva é um estilo de direção em estrada que utiliza várias técnicas e táticas para ajudar o condutor a se manter seguro e afastado de problemas causados ​​por outros motoristas da estrada.   A segurança é o principal benefício da direção defensiva, pois é menos provável que você se envolva em um acidente se seguir algumas regras simples.    Além disso, existem também outras vantagens, incluindo maior economia de combustível e menos desgaste sobre o caminhão.   No final deste artigo, relacionamos algumas maneiras de aplicar a direção defensiva na sua frota de caminhões.  

As vantagens da direção defensiva para a sua organização

  A direção defensiva é uma das maneiras mais eficazes pelas quais as organizações podem reduzir os acidentes de trânsito.    Colisões de veículos são a principal causa de lesões ocupacionais e isso gera um custo tanto para o motorista como para a sua empresa de transporte, que vai ficar sem a mão de obra.    De acordo com o ONSV (Observatório Nacional de Segurança Viária), 90% dos acidentes no trânsito são causados por falha humana.   Logo, aplicar técnicas de direção defensiva para caminhões na sua gestão de frotas começa a fazer total sentido.   Além de evitar custos com manutenção, arcar com despesas que, por ventura venham a ocorrer e – mais importante – preservar a vida do seu colaborador, a direção defensiva é um diferencial competitivo para a sua organização, muito bem-visto pelos stakeholders.   Pensando nisso, muitas empresas optaram por investir em treinamento de direção defensiva para sua força de trabalho como uma forma de ajudar a:  

  • Proteger os funcionários de lesões relacionadas ao veículo e manter os condutores seguros
  • Reduzir colisões
  • Cortar custos com sinistros, incluindo pedidos de indenização
  • Proteger a reputação de sua empresa por meio de comportamentos de direção segura

 

Dicas de direção defensiva para caminhões para adotar hoje

Então, que medidas de direção defensiva os caminhões devem adotar na sua frota?    Além de exigir essa especialização no currículo de qualquer condutor novato, cabe ao gestor de frotas reforçar a importância desta prática no dia a dia.   Você pode fazer isso através de ações, treinamentos, palestras e estabelecendo uma política própria de direção defensiva na sua organização.   Confira abaixo algumas táticas!

Manutenção Periódica

  Programas de manutenção periódica, sobretudo aqueles automatizados, realizados através de uma ferramenta de gestão de frotas são o primeiro ponto da direção defensiva.    Afinal, o veículo deve estar em boas condições antes de seguir a sua rota.   Então, utilize um checklist, antes de cada viagem e verifique itens como:  

  • Pastilhas de freio
  • Nível do combustível
  • Amortecedores
  • Suspensão
  • Óleo
  • Faróis
  • Setas e Luzes de Freio
  • Para-brisa
  • Controle de Pneus

Noção do porte do Caminhão

  Ter noção a respeito das dimensões do caminhão pode evitar com que os seus motoristas se envolvam em acidentes como, por exemplo, entalamentos em túneis e quebras de retrovisores e faróis.    Por isso, verifique se os condutores conhecem bem o veículo que estão dirigindo.    Essa medida simples de direção defensiva para caminhões pode evitar prejuízos e dados.

Política de pausas

O planejamento de rotas para viagens mais longas deve considerar também uma política de pausas.    O cansaço ao volante pode causar acidentes graves, portanto, pequenas pausas devem ser programadas para descanso, alimentação e hidratação.    Logo, isso deve estar claro no planejamento da rota.

Manter uma distância segura

  Embora não exista no Brasil uma regulamentação sobre a distância mínima, especialistas recomendam um distanciamento de pelo menos 3 segundos do veículo da frente.   Você deve considerar também as condições de clima, da estrada e determinar a velocidade média do caminhão durante a direção defensiva.    Então, lembre-se: o caminhão é um veículo pesado e o sistema de freios tem um tempo de resposta. Os seus condutores só devem utilizá-lo de maneira brusca em último caso.  

Direção defensiva salva vidas e traz economia para a sua gestão de frotas!

Segundo os princípios da direção defensiva, cabe ao caminhoneiro a missão de proteger os veículos menores e os pedestres nas vias.    Logo, a atenção dos motoristas que conduzem esse tipo de veículo deve ser redobrada.    Da mesma forma, cabe ao gestor de frotas fornecer toda a informação e condições necessárias para aplicação das técnicas de direção defensiva.   Essa postura deve estar presente na política da sua frota, por isso, utilize a tecnologia a seu favor, criando checklist e analisando dados sobre acidentes de modo a evitá-los.   Assim, adotar medidas de direção defensiva para caminhões na sua organização significa salvar vidas, tempo e dinheiro, apesar das condições ao seu redor e das ações de outras pessoas.

O custo por km rodado por veículo é um indicador básico da gestão de frotas, importantíssimo para determinar o seu Custo Total de Propriedade (TCO)

Quando você consegue automatizar e ter acesso a esses dados é possível tomar melhores decisões, garantir mais produtividade e reduzir custos com a sua frota de veículos.

Ao analisar os custos em um nível como este, é fácil ver como cada centavo pode impactar seus resultados financeiros e verificar o que é necessário para manter os seus veículos em operação.

Compreender o custo por KM rodado da sua frota permite ainda que você determine o retorno do investimento (ROI) de cada viagem, por exemplo. 

No artigo de hoje, a Sofit mostra para você como calcular o custo por KM rodado por veículo. Confira!

Custo por KM rodado por veículo, o que é?

Embora o custo por KM rodado seja uma métrica fundamental para o equilíbrio financeiro de qualquer frota, o caminho para chegar até ela pode ser diferente, e varia conforme as políticas e objetivos de cada empresa.

Por exemplo: “Devo considerar multas e sinistros no custo do km rodado?”

Se a sua empresa não responsabiliza o condutor pelos custos com multas e sinistros, então a resposta é SIM.

Caso contrário, se a sua organização tem uma política de frotas bem estruturada e faz todos os descontos em folha, esses itens não devem ser considerados no custo do km rodado.

Além disso, vale ressaltar também que considerar apenas o custo com combustível para simplificar o Custo por KM rodado é uma prática errada.

Ou seja, a lógica abaixo está equivocada e deve ser evitada:

 “O meu carro faz 10km/l. Se cada litro de Gasolina custa R$5,00, então, o meu carro está gastando R$0,50/km”.

Por que calcular o custo por KM rodado por veículo?

Com a oscilação do custo do combustível no Brasil, é interessante que o gestor de frotas mantenha o controle financeiro da sua operação.

Neste sentido, a disponibilidade da métrica de custo por KM rodado por veículo pode:

  • Auxiliar na tomada de decisões estratégicas;
  • Mostrar quais são os grandes vilões que barram a sua lucratividade;
  • Indicar o que precisa ser otimizado para gerar ROI positivo para a sua empresa;
  • Evitar que você tenha prejuízos com a precificação dos seus serviços, cobrando menos do que deveria;
  • Possibilitar a otimização do deslocamento de veículos.

Como calcular o custo por KM rodado por veículo?

Basicamente, para chegar até o indicador de custo por KM rodado, você deve verificar todos os gastos necessários para manter um veículo em operação e dividir pela quilometragem em um determinado período.

Para calcular o custo por KM rodado, aplique a fórmula a seguir:

VALOR DO KM RODADO = (CUSTO FIXO + CUSTO VARIÁVEL)/KM RODADO

Dessa forma, as despesas operacionais da sua frota podem ser divididas em duas categorias: fixas e variáveis.

Note que podem existir outros itens e, até mesmo, outros serviços agregados à sua frota como, por exemplo, uma Telemetria, ou uma Gestão de Multas e documentação.

Apesar disso, os custos principais estão descritos abaixo:

Custos Fixos

Os custos fixos de uma frota são todos aqueles que você precisa pagar, independente do KM rodado, serviços realizados ou demanda. Os principais custos fixos de uma frota incluem:

  • Aluguel mensal do veículo (aplica-se apenas a frota locada);
  • IPVA;
  • DPVAT;
  • Seguro;
  • Salários dos motoristas;
  • Licenciamento;
  • Depreciação do veículo.

Custos Variáveis

Os custos variáveis ​​flutuam dependendo do tamanho, utilização e eficiência de sua frota:

O que fazer após entender o custo por KM rodado dos veículos da sua frota?

Após determinar o seu custo por KM rodado, chegou a hora de analisar esse número e calcular o lucro esperado de sua frota. 

Você está insatisfeito com ele? 

Caso esteja insatisfeito, considere estratégias para reduzir suas despesas variáveis ​​e melhorar o ROI da sua frota de veículos.

O custo por KM rodado por veículo pode ser aplicado de muitas maneiras para a redução dos seus custos totais.

As estratégias mais eficazes incluem:

  • Aplicar a fórmula de custo por KM rodado antes de adquirir novas peças para os seus veículos, como um jogo de pneus, por exemplo;
  • Verificar se os processos de manutenção estão sendo seguidos à risca para aquele veículo;
  • Entender se você está deixando de inserir no cálculo algum custo fixo ou variável;
  • Adotar um novo modelo de precificação, para gerar mais lucro

Como um software de gerenciamento de frota pode ajudar a gerenciar custos?

Para o frotista, determinar o custo por KM rodado de todos os veículos da frota pode ser uma tarefa um tanto quanto trabalhosa.

Da mesma forma, desconhecer essa métrica pode fazer com que a sua gestão financeira trabalhe de forma ineficiente, gerando prejuízos para a operação.

Com a ajuda do SofitView, por exemplo, gestores de frota podem aproveitar o módulo de desconto em folha que te permite fazer todo o processo de consolidação, alocação e parcelamento da dívida do funcionário e enviar mês a mês para o RH realizar esse desconto. 

Além disso, o SofitView também permite:

  • Gerar relatórios com todos os custos relacionados a sua frota; 
  • Traçar comparativos entre condutores da mesma região ou rota;
  • Cruzar dados de modelos de veículos que rodam na mesma região ou rota, 
  • Comparar o desgaste ou duração de peças, pneus ou outros componentes de diferentes fabricantes. 

Essas funções ajudam não somente a medir o seu custo do km rodado, mas também permitem comparar e tomar ações que permitam reduzir custos. 

Afinal de contas, de que serve medir se você não consegue ter base para uma tomada de decisão?

Aché, Hypera e Farmoquímica, além de BASF em parceria com a ALD Automotive. Essas são algumas das empresas do setor que contam com a tecnologia da Sofit para otimizar os seus processos de gestão de frotas para laboratórios farmacêuticos. 

Com a alta da demanda, a automatização do processo de transporte auxilia na gestão dos representantes de venda, facilitando o controle de visitas para demonstração de catálogos para médicos e farmácias.

Sendo assim, a gestão de frotas para laboratórios farmacêuticos torna-se um fator competitivo importante para empresas do segmento que desejam otimizar e expandir as suas operações em 2021.

Neste artigo, você conhece os principais desafios do setor e confere a importância da gestão de frotas para a indústria farmacêutica.

Continue lendo!

Os desafios da gestão de frotas para laboratórios farmacêuticos

 

Somente em 2020, impulsionado pela pandemia do coronavírus e pela busca acentuada de suplementos, vitaminas, relaxantes e antidepressivos, o setor farmacêutico cresceu 13,6%.

Esse crescimento traz mais urgência para o enfrentamento dos maiores desafios do setor, sendo a centralização das informações da frota, um dos principais no momento.

Isso porque, com o mercado aquecido, a demanda aumenta: representantes de laboratórios transportam mais amostras, precisam conferir mais faturas e fazer mais orçamentos.

Nesse sentido, o investimento na gestão de frotas para laboratórios farmacêuticos é um elemento essencial para o gerenciamento, uma vez que traz automação, precisão e melhora a produtividade dos processos.

 

Como a Sofit auxilia a gestão de frotas para laboratórios farmacêuticos?

Laboratórios necessitam focar na sua atividade fim, ou seja, é fundamental ter todos os dados sobre a frota acessíveis.

Além disso, representantes de vendas precisam de orçamentos facilitados e informações sempre à mão, para transformar em relatórios.

Com a Sofit, é possível fazer tudo isso. Confira abaixo como a nossa ferramenta auxilia na gestão de frotas para laboratórios farmacêuticos na prática:

Centralização de todas as informações da frota

Laboratórios farmacêuticos precisam ter todas as informações referentes à frota de forma acessível e em um só lugar. 

Através de importações e integração com os principais players de mercado, a Sofit permite armazenar todos os dados referente a frota de veículos, gerando buscas e resultados rápidos e eficientes. 

 

Fechamento de orçamentos

A gestão de orçamentos é outra demanda dos laboratórios farmacêuticos. Dentro do SofitView é possível analisar, por exemplo, custos por fornecedor, preço médio por item, além do controle de estoque mínimo. 

Sendo assim, esses relatórios ajudam o laboratório a entender se o preço cobrado por determinado produto/mão de obra está na média que a empresa vem pagando. 

 

Conferências de faturas (locadora) 

Com um sistema alimentado e atualizado é possível analisar todos os veículos ativos e inativos da sua frota, além de todos os custos apresentados na fatura da locadora. 

 

Aprovação de orçamento de manutenção

Você tem problemas com a reposição de peças? Ou acha que poderia pagar menos por elas? A Sofit disponibiliza uma plataforma para consulta com o valor médio das peças no mercado. 

Assim, fica mais fácil entender se o que foi apresentado no orçamento da oficina está dentro da média. 

ebook gestão de grandes frotas leves

Comunicação da frota com o condutor por APP

A Sofit também disponibiliza um aplicativo, disponível para Android e IOS que tem por objetivo centralizar todas as demandas entre “condutor X frotas”. 

É de uma ferramenta que você pode customizar de acordo com a sua demanda.

Ou seja, pode ser utilizado para “solicitar aumento de limite de um cartão de abastecimento” e/ou “reservar um veículo”, por exemplo. 

Além disso, o APP disponibiliza ao condutor uma média de consumo atualizada, infrações e manutenções pendentes, assim como as pendências documentais do veículo e/ou condutor. 

 

Conferência dos Indicadores de custos

Dados ajudam laboratórios a tomar decisões mais assertivas. A Sofit disponibiliza mais de 80 relatórios na plataforma, além da possibilidade de criar relatórios personalizados, de acordo com a necessidade de cada cliente. 

 

Controle de manutenção

Através de um plano de manutenção preventivo é possível receber alertas sobre vencimentos, sejam eles dias, horas ou km. 

Além disso, toda manutenção realizada pode ser lançada nas Ordens de Serviço.

Assim, o laboratório tem um controle referente  ao valor previsto X realizado, despesas com manutenção, dentre outros relatórios.

 

sofit para labs farmaceuticos

 

Uma gestão de frotas automatizada garante mais negócios para os laboratórios

 

De antemão, você deve saber que a tecnologia pode ser uma aliada na força de vendas dos laboratórios farmacêuticos.

Sendo a equipe de vendas o principal elo entre o laboratório, farmácias e médicos, é preciso amarrar bem todo esse esforço de vendas.

Enquanto representantes precisam cumprir um volume de visitas, apresentar o conceito dos medicamentos e até mesmo cuidar do trade marketing, laboratórios precisam garantir que o investimento com os deslocamentos criem receita.

Neste sentido, com o sistema de gestão de frotas da Sofit, o laboratório consegue acompanhar e organizar todas essas visitas, avaliar corretamente os custos dos deslocamentos e, através de relatórios personalizados, entender o custo total da operação.

 

A Sofit pode ser a sua aliada na gestão de frotas para laboratórios farmacêuticos!

 

Em suma, uma gestão de frotas automatizada e que confira uma visão global das operações para o gestor é fundamental para o transporte e apresentação de medicamentos.

Empresas do setor que contam com a tecnologia para otimizar a gestão de frotas para laboratórios farmacêuticos enfrentam menos problema e garantem mais produtividade ao processo de forma geral.

Aqui na Sofit, temos experiência na gestão de frotas para laboratórios farmacêuticos e, além de oferecer a tecnologia, dispomos de profissionais que vão ajudar a sua empresa a aproveitar ao máximo o nosso sistema, eliminando os gargalos da sua operação.

Conte com a gente e agende uma demonstração gratuita hoje mesmo!

Sabia que é possível reduzir os custos da frota com o crédito de ICMS? Através do recolhimento das notas fiscais e quando o ICMS sobre frete é calculado corretamente, você pode evitar prejuízos e ficar em dia com o fisco.

Como gestor de frotas, você deve saber que cumprir com as obrigações tributárias faz parte do seu escopo de trabalho.

Assim, é preciso evitar pagar por erros de cálculos e entender como o ICMS sobre frete pode impactar diretamente no seu orçamento.

Neste artigo, a Sofit mostra o que é e como calcular o ICMS sobre Frete. Além disso, você descobre também como obter o crédito de ICMS. 

Continue lendo!

O que é o ICMS sobre frete?

O ICMS é o imposto que incide sobre a circulação de mercadorias e prestação de serviços.

Embora a lei seja nacional, cabe aos estados realizar a cobrança e determinar a alíquota que vai incidir sobre cada mercadoria de acordo com a tabela abaixo:

 (Fonte: Jornal Contábil)

Como resultado, temos um imposto complexo e que é tido como um dos maiores vilões no transporte de cargas.

Dessa forma, a taxa é recolhida através da emissão da guia nacional de recolhimento de tributos estaduais com código de barras.

Assim, as guias de recolhimento são geradas pelo próprio contribuinte, através de um aplicativo disponibilizado por cada estado.

O que diz a Lei?

O ICMS é um tipo de imposto em cascata, já que incide sobre todos os processos de venda. 

Ele está previsto em lei desde 1989 e de lá para cá, já sofreu algumas alterações.

Veja abaixo o que diz a LEI COMPLEMENTAR n.º 87, de 1996:

Art. 2° O imposto incide sobre:

I – operações relativas à circulação de mercadorias, inclusive o fornecimento de alimentação e bebidas em bares, restaurantes e estabelecimentos similares;

II – prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal, por qualquer via, de pessoas, bens, mercadorias ou valores;

III – prestações onerosas de serviços de comunicação, por qualquer meio, inclusive a geração, a emissão, a recepção, a transmissão, a retransmissão, a repetição e a ampliação de comunicação de qualquer natureza;

IV – fornecimento de mercadorias com prestação de serviços não compreendidos na competência tributária dos Municípios;

V – fornecimento de mercadorias com prestação de serviços sujeitos ao imposto sobre serviços, de competência dos Municípios, quando a lei complementar aplicável expressamente o sujeitar à incidência do imposto estadual.

  • 1º O imposto incide também:

I – sobre a entrada de mercadoria importada do exterior, por pessoa física ou jurídica, ainda quando se tratar de bem destinado a consumo ou ativo permanente do estabelecimento;

I – sobre a entrada de mercadoria ou bem importados do exterior, por pessoa física ou jurídica, ainda que não seja contribuinte habitual do imposto, qualquer que seja a sua finalidade; (Redação dada pela Lcp 114, de 16.12.2002)

 II – sobre o serviço prestado no exterior ou cuja prestação se tenha iniciado no exterior;

III – sobre a entrada, no território do Estado destinatário, de petróleo, inclusive lubrificantes e combustíveis líquidos e gasosos dele derivados, e de energia elétrica, quando não destinados à comercialização ou à industrialização, decorrentes de operações interestaduais, cabendo o imposto ao Estado onde estiver localizado o adquirente.

Como calcular o ICMS sobre frete?

Para o ICMS incidir sobre o frete, o transporte deve ocorrer entre cidades do mesmo estado (intermunicipal) ou de um estado para outro (interestadual).

Para calcular, você deve considerar sempre o valor total pelo serviço prestado

Enquanto isso, a alíquota depende das cidades de origem e de destino do transporte.

Quando o imposto do estado de destino é maior que a alíquota interestadual, você deve aplicar a Diferença de Alíquota (DIFAL) incidente sobre valor do frete.

Muitos gestores de frota têm problemas para calcular o ICMS sobre frete, pois este é um imposto é que varia de acordo com:

  • Localidade;
  • Produtos transportados e; 
  • Porte da empresa.

Vale lembrar que é o consumidor final que, na verdade, paga pelo ICMS, ou seja, o valor está embutido nos custos de distribuição do produto.

Portanto, no momento de determinar a precificação do frete, o ICMS deve ser você deve considerar o ICMS sobre frete.

Por que é tão importante fazer o recolhimento das notas?

Antes de tudo, a emissão da nota fiscal eletrônica (NFe) nas operações de transporte de cargas e mercadorias é obrigatória. 

Fazendo o recolhimento, a sua empresa garante a regularidade e consegue recolher os tributos de forma mais assertiva.

Logo, se a empresa não faz o recolhimento das notas, ela não terá como obter o benefício do abatimento, garantido pelo crédito de ICMS de acordo com cada estado.

Confira abaixo como o crédito de ICMS funciona.

Crédito de ICMS, como funciona?

Da mesma forma que o ICMS gera valores para recolhimento, o sistema de crédito de ICMS também garante ao contribuinte valores a recuperar, o que gera um saldo devedor.

É preciso estar atento à tabela e fazer o recolhimento de todas as notas fiscais para não pagar a mais pelos tributos.

Agora vamos para um exemplo prático de aplicação do crédito de ICMS:

Imagine que a sua empresa de transporte adquire mercadorias para revenda contabilizando o montante de R$10.000, com uma alíquota de 18% para a compra e a venda.

Dessa forma, você terá um crédito de R$1800 (18% * R$10.000) já que não é o consumidor final.

Agora suponha que, no momento da venda, a mercadoria é repassada por R$15.000. 

Isso gera a obrigação tributária de R$2700 (18% * R$15.000). 

Por fim, para acertar as contas junto ao fisco estadual, a sua empresa terá como obrigação o desembolso de R$900 e não R$2700, pois já tinha um direito contabilizado de R$1800 (R$2700 – R$1800).

E, na prática, como receber o crédito?

Para empresas frotistas, o crédito de ICMS é baseado em cima do imposto cobrado sobre o combustível utilizado durante as viagens. 

Note que você já paga o ICMS sobre a operação (seja de transporte de passageiros ou de mercadoria).

Então, quando o veículo é abastecido, a sua empresa paga novamente o mesmo imposto. 

Ou seja, existe uma bitributação e você tem o direito de abater uma delas.

Mas, quem é o responsável por fazer isso?

A fornecedora do cartão de combustível é quem deve fazer a recolha das notas fiscais nos postos, organizar a documentação e enviar para que o gestor de frotas faça o pedido de crédito.

Então, ainda tem dúvidas sobre o ICMS sobre frete? 

Se a sua empresa ainda não faz a recolha do imposto sobre os gastos com combustível, entre em contato com um especialista da Sofit para maiores informações: [email protected] 

Aqui na Sofit, orientamos que os nossos clientes automatizem o processo, e façam sempre o recolhimento de NFs para a creditação do imposto.

Quando a sua empresa de transporte está sempre em dia com o fisco, ela tem uma maior capacidade de crescimento e evita prejuízos!

 

Quando olha para seus resultados financeiros, sempre há momentos que você se pergunta  “nós realmente gastamos tanto assim?”.

Se você já teve essa reação às cobranças de custo com pedágio então é preciso tomar atitudes para otimizá-los.

Cada vez mais comum nas estradas brasileiras, o controle do custo com pedágio pode representar uma economia significativa para a sua gestão de frotas.

A busca pela redução desse custo pode levar a sua frota a transitar por vias em más condições ou para desvios na sua rota, o que, no fim, acaba não compensando.

Embora não exista uma alternativa para o custo com o pedágio, ainda é possível controlá-lo para equilibrar as finanças da empresa no final do mês. 

 

Continue lendo e descubra o que fazer!

 

Um pouco sobre os pedágios no Brasil

 

Atualmente, existem 58 concessionárias de pedágio em operação no Brasil. Essas empresas cuidam de 19.031 de km de rodovias. 

A maioria dos pedágios está localizada no estado de São Paulo, que conta com 13 concessionárias. 

Embora a intenção seja válida, afinal, a concessão tem o objetivo de transferir a responsabilidade das condições de uma rodovia para o setor privado, na prática, é um pouco diferente.

Condutores, e principalmente empresas de transporte ainda tem que lidar com condições precárias nas estradas, principalmente na região norte e nordeste do país. 

Além disso, motoristas precisam lidar também com os aumentos no custo com pedágio.

 

Como os custos com pedágio são definidos?

O custo com pedágio nas rodovias brasileiras é definido pelos órgãos reguladores federais, como a ANTT e estaduais, como a ARTESP em São Paulo.

Esse valor tem como base em um custo fixo por quilômetro multiplicado pelo trecho de cobertura.

Na gestão de frotas, empresas de transporte não estão autorizadas a embutir o valor do pedágio no frete contratado. Veja o que diz a lei 10.209:

1º Fica instituído o Vale-Pedágio obrigatório, para utilização efetiva em despesas de deslocamento de carga por meio de transporte rodoviário, nas rodovias brasileiras. § 1º O pagamento de pedágio, por veículos de carga, passa a ser de responsabilidade do embarcador.

 

Como calcular os custos com pedágio?

O cálculo do pedágio presume valores diferentes, de acordo com a rota e o tipo de veículo utilizado pela sua empresa.

Para calcular os custos com pedágio é necessário seguir um passo a passo:

  • Definir a rota; 
  • Escolher o veículo;
  • Verificar quais são as praças de pedágio; 
  • Identificar se a viagem será de ida e volta ou se há rotas alternativas.

Aqui, a experiência e estratégia do gestor de frotas pode contribuir com a redução de custos, já que o conhecimento sobre as estradas utilizadas pode garantir a redução de custos com pedágio.

 

Portanto, estude todas as possibilidades e verifique todos os trechos com pedágio no site da ANTT

Com a rota e veículos e todos os valores com o pedágio definidos, faça uma conta simples e calcule quanto você vai gastar com o pedágio na viagem.

Alternativas para a redução do custo com pedágio

O planejamento de uma rota é um problema um tanto quanto complicado. Além de determinar as melhores orientações para os seus condutores, você também precisa considerar o tráfego, condições das estradas, a disponibilidade do cliente e muitos outros fatores. 

Gestores que tentam fazer os roteiros para evitar altos custos com pedágio manualmente acabam gastando tempo demais. Dependendo do número de clientes que você precisa atender, essa tarefa pode levar horas. 

Roteirização

O planejamento de rotas é a prática utilizada pelos gestores para otimizar a logística, evitar obstáculos, reduzir custos e chegar a todas as paradas em tempo. 

Com um estudo de todas as alternativas possíveis para chegar do ponto A ao ponto B, certamente os seus custos com pedágio serão inseridos nos seus custos de forma mais estratégica.

Controle das rotas

O desvio de rotas não deve ser uma prática comum na sua operação. Ou, pelo menos, não deveria. Com o apoio da tecnologia é possível verificar se os seus motoristas estão cumprindo as rotas propostas pelo seu planejamento. Logo, vale apostar em sistemas que garantam o  controle de viagens para evitar gastos desnecessários com pedágio.

Entregas terceirizadas

A terceirização das entregas já é uma alternativa para diversas empresas de transporte pelo Brasil. Entretanto, essa decisão precisa ser estratégica e impactar diretamente nos seus custos operacionais.

 

Conte com a Sofit para reduzir o custo com pedágio!

O pedágio é um tipo de custo com relação direta com a precificação das suas entregas. Por isso, é importante escolher muito bem os recursos utilizados para amortizá-los.

Como vimos ao longo deste artigo, a tecnologia é uma importante aliada no planejamento das suas rotas, rastreamento dos seus motoristas e demais decisões estratégicas.

O sistema de gestão de frotas da Sofit pode te ajudar com isso e muito mais!

 

Entre em contato com um dos nossos consultores e descubra como podemos te ajudar com a redução do custo com pedágio!

 

 

Mercedez-bens, Iveco e Volkswagen encabeçam a lista de marcas de caminhões mais vendidas no início deste ano, segundo a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos).

Com um recuo de 14,9% nas vendas, inferior ao projetado pelos especialistas em 2020, a previsão é de que o mercado automotivo volte a crescer.

Neste sentido, 2021 traz diversos desafios para os gestores, entre eles a renovação da frota, que ganha um fôlego a mais com o início da vacinação e seu impacto positivo na economia.

Porém, antes de investir em novos veículos, é importante entender quais são os modelos que mais rodam por todo o país. Por isso, a Sofit traz para você um resumo sobre as marcas de caminhões mais populares no Brasil. Confira!

Leia mais

O controle de frota envolve o gerenciamento de ativos como custos, satisfação dos clientes, cumprimento de prazos de entrega, manutenção e muitos outros. E uma planilha de controle de Frota pode ajudar nisso.

Sem o controle e um acompanhamento adequado, através de uma planilha ou de uma tecnologia adequada para gestão de frotas, não é possível nem gerar e nem analisar os dados corretamente.

Sabemos que manter seus veículos e motoristas seguros, produtivos e na estrada é essencial para atingir as metas de vendas e serviços da sua organização. 

Por isso, neste artigo especial, listamos algumas práticas atualizadas e disponibilizamos uma planilha gratuita para manter sua frota em plena operação! 

Controle de frota: por que é tão importante fazer?

A importância do controle de frota para a sua gestão se dá, principalmente, pela necessidade de se gerir os custos e otimizar a sua operação na totalidade

Um controle bem feito e estruturado permite que os recursos sejam utilizados adequadamente. Tanto para evitar desperdícios quanto para aumentar as possibilidades de investimentos do negócio.  

Além disso, também é possível saber, por exemplo, se o número de veículos presente na sua frota é suficiente para atender a sua demanda atual. Ou, ainda, quantos veículos deverão passar por uma manutenção preventiva no próximo mês.

Confira outros benefícios gerados pelo controle eficiente da frota:

  • Possibilidade de maximizar os lucros;
  • Aumento da produtividade da operação;
  • Facilita a tomada de decisão baseada em dados;
  • Garante maior competitividade para a sua empresa.

Como é um controle de veículos eficiente?

Um controle eficiente envolve 3 frentes principais

  • Controle de Custos: engloba o gerenciamento dos custos fixos e variáveis.
  • Controle de Ativos: cadastro e acompanhamento da sua operação, seja em uma planilha ou através de um sistema de gestão;
  • Política de Frotas: diretrizes gerais para o gerenciamento dos veículos da sua frota.

Dessa forma, um controle de frota eficiente consiste na adoção de estratégias que permitam a redução dos custos e ganhos de produtividade.

Quando a sua gestão mantém um controle estruturado e amparado por uma política de frotas clara é possível evitar ações drásticas. Como demissões em massa, fechamentos de centros de distribuição ou a perda de alguns negócios.

Muitas vezes, inclusive, pequenas alternações pontuais, feitas com o embasamento nos dados recebidos e analisados. Para que isso aconteça, é necessário que você organize sua estrutura para captar e analisar as informações desse setor.

A função de uma política de frotas clara e objetiva

O controle de frota ganha e muito quando existe um documento que estabelece as regras de gestão para todo e qualquer veículo da sua frota.

É comum que esse documento nem sequer exista ou esteja defasado,  não servindo para fins de otimização da gestão e controle.

Um documento de Política de Frotas, deve conter:

  • Regras de conduta para os seus colaboradores;
  • Normas para a condução dos veículos;
  • Política de comportamento no trânsito;
  • Metas e objetivos da sua organização.

Não esqueça de divulgar a sua política de frotas! Dessa maneira, você integra a sua equipe das políticas internas da empresa, o que facilita o controle da frota.

Nesse sentido, é importante ter uma reserva para não precisar recorrer a empréstimos e, consequentemente, ter que arcar com juros altíssimos. 

Tente separar uma quantia todo os meses para compor esse fundo, e a coloque em uma aplicação segura e com liquidez imediata.

Criando um fluxo de controle de frota

1. Controle de gastos com uma planilha de controle de frota

Você pode até saber o plano geral, ou seja, quanto dinheiro sua empresa gasta para manter a frota. No entanto, a sua gestão pode ser muito mais eficiente se você controlar a fundo cada gasto com cada veículo.

Em primeiro lugar, com um correto controle de despesas, é possível saber quais são as áreas da frota em que você mais está gastando. Manutenção, reparos, compra de equipamentos, abastecimento, multas etc.

Assim você pode identificar os problemas que estão gerando esses gastos, e tomar ações para corrigir essas falhas, economizando dinheiro.

Também pode acompanhar a evolução dos gastos ao longo dos meses e fazer uma comparação das atividades relacionadas às despesas. Assim, você consegue desenvolver um planejamento financeiro para épocas de maior gasto.

Além disso, ainda é possível usar essas informações de controle de despesas de forma estratégica.

Por exemplo: mostre o gasto com manutenções e abastecimento aos motoristas. Para incentivá-los a seguir boas práticas no trânsito que podem evitar ou diminuir essas despesas. Como motivação, mostre que o dinheiro economizado poderia ser aplicado em melhorias para eles próprios.

2. Mapeie os gastos dos últimos meses

Uma frota envolve muitos gastos, e mapear a maneira como você tem administrado o orçamento é essencial para obter um controle de qualidade.

Nesse sentido, saber quais são as áreas da frota — manutenção, reparos, compra de equipamentos, abastecimento, multas — em que você mais está gastando também é fundamental.

Assim, podemos identificar os problemas que estão gerando esses gastos, e tomar ações para corrigi-los.

Para isso, é necessário que você tenha todas as notas fiscais e recibos dos seus gastos, tanto aqueles que a sua empresa paga diretamente aos fornecedores quantos os gastos realizados pelos motoristas, e reembolsados para eles.

No geral, muitos não têm tempo, paciência, ou disciplina para guardar recibos e preencher esses dados. Mas para ter sucesso no controle de gastos e saber aonde o dinheiro está indo, é fundamental se esforçar para realizar um bom mapeamento orçamentário.

3. Some as despesas de cada mês da planilha de controle de frota

Na última linha, é importante inserir a soma de todos os gastos dos meses anteriores. Dessa maneira, com certeza ficará mais fácil identificar se os gastos estão, ou não, de acordo com as receitas. Informações que poderão te ajudar a tomar a melhor decisão na hora de cortar gastos indevidos.

4. Crie metas de economia

Depois de organizar todos os dados na planilha e sofrer o primeiro impacto quanto a como andam as finanças da sua frota, é preciso buscar a melhor maneira para fazer com que seus gastos se tornem menores que as receitas.

Para isso, algumas decisões drásticas serão necessárias, bem como criar metas para que essa redução de custos aconteça, de fato. Então, com base em tais metas, você poderá programar serviços como manutenções preventivas, trocas de pneus, entre outros.

É importante acompanhar a evolução dos gastos ao longo dos meses, fazendo uma comparação das despesas. Assim, você consegue desenvolver um planejamento financeiro para épocas de maior gasto.

Além disso, também é necessário analisar todas as alternativas para reduzir os custos da sua frota. Ou — o que seria ainda melhor — conseguir aumentar as receitas sem deixar de fazer as devidas economias.

Esses gastos deverão ser acrescentados antecipadamente na planilha. Com isso, você terá um maior controle das despesas e poderá pensar em começar a guardar dinheiro para possíveis imprevistos.

5. Acompanhe o desempenho

Com o passar dos meses, é importante que as metas sejam reavaliadas. Afinal, conforme vão sendo cumpridas, elas podem (e devem) ser ampliadas, assegurando um controle cada vez mais eficiente das despesas da sua frota.

Contudo, uma observação importante quanto a isso é compreender que imprevistos podem acontecer. Logo, se alguma meta deixar de ser cumprida, ela também deverá ser reformulada para que o objetivo seja alcançado.

Lembre-se: assim como em uma residência, controlar as despesas e receitas de qualquer departamento é uma questão de definir as prioridades.

6. Conheça os custos fixos e variáveis

Por fim, como já dissemos, uma frota tem vários tipos de gastos — e nossa planilha de controle de despesas é eficiente para apresentar tanto os gastos fixos quanto os variáveis. Dessa forma, você não terá maiores surpresas na hora de fazer o fechamento mensal e dos gastos da frota.

Além do mais, isso ainda possibilita que você esteja preparado para os gastos que surgirão nos próximos meses. Afinal, avaliar com frequência o desempenho mensal, além da evolução do controle de despesas com a sua frota,é tão importante quanto o planejamento inicial que foi realizado.

Isso te permite analisar, por exemplo, se as metas impostas estão sendo alcançadas e, caso não estejam, por qual motivo não o são. Enfim, uma boa planilha de controle diário de veículos é a chave para identificar os ralos existentes que estão prejudicando a saúde financeira da sua frota.

7. Tenha um bom planejamento financeiro

Bom, agora que já tem um bom controle da sua gestão de frotas, você pode apostar em fazer um bom planejamento financeiro para esse setor da sua empresa. 

Com mais conhecimento de causa, poderá avaliar quais são os melhores momentos para investir, bem como qual é a hora de apertar o cinto nas despesas.

Utilize esses dados e informações obtidas para fazer projeções em relação aos custos que você terá com a aquisição de veículos, salários extras, manutenção e combustível, entre outros itens relacionados. 

Isso será a chave para o sucesso e para um bom desempenho do seu negócio.

Planilha de Controle de Frota Grátis! A Sofit te ajuda a manter a sua frota sob controle!

Então, viu só como o controle de frota pode ser benéfico para a sua empresa? Chega de olhar apenas a linha final das despesas — controle cada saída de dinheiro, saiba para onde o capital da sua empresa está indo e como ele poderia ser melhor aplicado!

E, se você ainda está em dúvida se esse controle pode mesmo ser bom para a gestão da sua frota, faça o teste e perceba as melhorias!

Para te ajudar a dar os primeiros passos, criamos uma planilha de controle de frotas, justamente para que você consiga avaliar melhor as informações sobre a sua frota e o seu negócio. 

Baixe a planilha logo abaixo!

Planilha de controle de frota grátis

E, depois de provar que o método funciona na planilha, pode dar o próximo passo para deixar esse controle ainda mais dinâmico, seguro e integrado com todas as informações da frota!

Gestão de frotas não é uma tarefa simples. Você precisa controlar a utilização dos veículos, abastecimentos, manutenção, locações, infrações etc. E tudo é urgente, sendo com ou sem ajuda de um sistema e app para controle de frotas.

Agora imagine que no meio dessa gestão toda você recebe uma ligação de alguém solicitando aumento de limite mensal no cartão de abastecimento. Daqui a pouco chega, também, uma notificação no whats de outra pessoa precisando de um veículo reserva, enquanto isto na frente da sua mesa tem alguém parado aguardando para te devolver um veículo. E, assim, tudo vai embolando sem controle nenhum.

Essa ainda é uma realidade para muitos gestores de frota. Onde documentos impressos ainda são comuns e a conferência é realizada sem a possibilidade de anexar imagens. Tudo, então, na base da confiança.

Isso pode implicar numa gestão sem prioridades e nada eficiente. Já que, assim, assuntos de extrema importância acabam ficando para trás dando lugar à situações que podem ser facilmente resolvidas com um sistema de gestão de frota que inclui, também, um aplicativo de solicitações, checklist e painel do condutor.

Se você se identificou com alguns desses cenários, conheça então o APP para controle de frotas Sofit e veja como as funcionalidades do aplicativo podem te ajudar no controle da sua frota.

 

O que é e como o controle da frota normalmente é realizado?

O controle da frota pode ser compreendido como a base, o alicerce da sua gestão.

Essa é uma prática que envolve o gerenciamento dos ativos. Como pneus e condutores, até as informações sobre todos os seus veículos como entradas e saídas, manutenção, dimensionamento e controle de combustível.

Controlar a frota envolve, enfim, organizar fluxos, gerenciar as solicitações e processos e ter uma visão ampla de tudo isso sempre que for necessário.

O problema da falta de controle das solicitações

Gerentes de frota estão acostumados com solicitações diárias. São telefonemas, e-mails, recados em aplicativos de mensagem como o Whatsapp e até abordagens verbais. As principais incluem:

  • Aporte de combustível;
  • Solicitação de Manutenção;
  • Alterações de cadastro;
  • Solicitações de veículo reserva;
  • Sinistros;
  • Carga de Combustível (cartão).

 

Mapear as informações da sua frota de forma assertiva —  e isso inclui o registro das solicitações —  é, então, o primeiro passo para um controle de frotas mais eficaz.

Já que quando recebem solicitações através de diversos meios de comunicação, muitos gestores acabam falhando nesta missão e tendo problemas futuros.

 

Checando a sua frota, item por item

Na sua empresa, existe um checklist de controle da sua frota? Por exemplo:

  • Como você confere a situação do veículo?
  • Ou como faz para realizar a atualização do hodômetro?

Para boa parte das empresas, quando essa checagem é realizada, normalmente é feita através de documentos impressos ou planilhas.

Todavia, dessa forma, a gestão acaba sendo mais suscetível a erros, já que carece de recursos adicionais super importantes, como a possibilidade de anexar uma imagem de comprovação, por exemplo.

Como o APP Sofit auxilia no controle da frota?

Uma das funções do APP para controle de frotas Sofit é o checklist, automatizado para a conferência dos itens dos seus veículos. E o melhor, o sistema considera as particularidades de cada empresa e é, também, personalizável.

 

Assim então, você consegue checar itens com toda a segurança gerando benefícios como:

  • Facilidade na conferência de pneus;
  • Redução dos índices de acidentes;
  • Diminuição de gastos com manutenções corretivas;
  • Menos atrasos nas entregas devido a problemas mecânicos.

 

Além do checklist, você e o condutor também podem acessar o painel do condutor do smartphone, e ter acesso a informações sobre os seus condutores que incluem:

  • Um indicador de infrações que o condutor cometeu nos últimos 12 meses;
  • Visualizar Controle de consumo de combustível;
  • Verificar quais veículos é condutor responsável;
  • Informações sobre a necessidade de atualização de CNH;
  • Verificar pendências que estão aguardando alguma ação do usuário;
  • Visualizar a última manutenção executada e, caso controle alguma preventiva, a próxima manutenção preventiva a ser realizada.

Por que testar o APP para controle de frotas da Sofit na sua empresa?

Se você ainda sofre com a falta de controle da sua frota e deseja obter um mapeamento das demandas, além de um sistema de conferência mais simples e transparente, então, solicite um teste do sistema Sofit.

Como especialistas em Gestão de Frota temos certeza que podemos resolver juntos os problemas relacionados à sua gestão. Agende uma apresentação sem compromisso e conheça o APP para controle de frotas Sofit!