Posts

Como gestor de frotas, em algum momento já deve ter ficado perdido tentando guardar as notas de abastecimento para realizar reembolso no fim do mês. Essa é uma situação comum, contornada com a utilização de um cartão combustível.

 

Assim, existem diversas opções no mercado, como o cartão Petrobrás e Ticket Car, que permitem, entre outras coisas, agilizar o abastecimento dos veículos, além de quitar outros serviços, como lavagens, manutenções e ainda assistência 24h.

 

Tudo parece muito vantajoso, mas, então, como tirar o máximo potencial do cartão combustível e utilizar este recurso para facilitar a sua gestão de frotas?

 

Acompanhe o artigo de hoje e descubra!

 

Afinal, o que é o cartão combustível?

Basicamente, um cartão de combustível funciona como um cartão de crédito exclusivo para pagar despesas com os combustíveis da frota, além de outros serviços básicos de manutenção de veículos.

Há, também, alguns cartões pré-pagos, que facilitam o controle do orçamento e evitam aquelas despesas extras que acabam saindo do controle do gestor.

Para empresas que possuem frotas de veículos, os cartões combustível já são uma realidade. As operadoras de cartão estão visualizando um aumento da adesão ao serviço, que depois da estabilidade em 2017, apresenta tendência de crescimento desde 2018, segundo executivos do setor.

 

Como funciona o sistema do cartão combustível?

A grande maioria dos cartões combustível possui um sistema onde é possível acompanhar os gastos com abastecimento em tempo real, o que colabora, então, para a gestão de frotas.

A adesão costuma ser simples, assim como a definição dos créditos. Abaixo, listamos alguns pontos que você deve atentar antes de escolher um cartão de combustível para a sua frota:

  • Verifique o prazo de entrega para a sua região;
  • Confira se há alguma taxa administrativa;
  • Veja a lista de estabelecimentos/postos onde o cartão é aceito;
  • Serviços extras que o cartão pode pagar;
  • Funcionalidade mobile;
  • Recursos de gestão que a plataforma oferece.

 

Analisando, enfim, todos esses pontos é possível aproveitar o máximo do seu ticket de combustível e não ter surpresas depois de contratar.

 

Quais os tipos de cartões de combustível disponíveis?

Como informamos, existem diversos tipos de cartões disponíveis no mercado. Separamos, então, 5 deles para que você possa comparar e escolher aquele que seja mais adequado para a sua região e para as suas demandas de gestão de frotas. Confira:

1.   Cartão Petrobrás

  • Taxa de Adesão: Não
  • Anuidade: Não (Promocional)
  • Área de Cobertura: Todo o Mundo (Postos Petrobras e Lojas BR Mania)
  • Extras: Clube de Pontos com descontos para parceiros

 

Um dos mais populares, o cartão da Petrobrás não cobra taxa de adesão e ainda possui um clube de vantagens. É administrado pelo Banco do Brasil e pode ser aceito no mundo inteiro. O cartão também é aceito nas lojas BR Mania e em outros abastecimentos que aceitem a bandeira Visa.

2.   Cartão Ticket Car

  • Taxa de Adesão: Sim
  • Anuidade: Proporcional ao faturamento
  • Área de Cobertura: É possível consultar
  • Extras: App de Gestão e Acompanhamento

 

O cartão combustível Ticket Car promete eliminar os complicados reembolsos e se adaptar à realidade das empresas. Para os gestores, a administradora do cartão disponibiliza ainda um app, onde é possível acompanhar em tempo real os gastos com o abastecimento dos veículos.

3.   Cartão Shell

  • Taxa de Adesão: Não Informado
  • Anuidade: Isento nos primeiros 3 meses
  • Área de Cobertura: É possível consultar
  • Extras: Descontos em produtos e serviços Shell.

 

O cartão Shell é aceito em todo o país e um dos seus grandes diferenciais é o desconto de até R$ 0,10 por litro de combustível abastecido nos postos credenciados. Para aderir, é preciso preencher uma proposta online. O cartão é administrado pelo Banco Santander.

4.   Cartão Ipiranga

  • Taxa de Adesão: Não Informado
  • Anuidade: Sim
  • Área de Cobertura: Todo o Brasil
  • Extras: Clube de Vantagens para troca de produtos

 

Assim como o cartão Shell, o cartão Ipiranga proporciona descontos em todos os postos da rede. Ele é emitido pelo banco Itaú e é possível contar com 2 modalidades distintas: O Flex e o Carbono Zero. Assim como os demais, possui um clube de vantagens que oferece serviços para trocas de produtos.

5.   Cartão Flex Car

  • Taxa de Adesão: Grátis
  • Anuidade: Não Informado
  • Área de Cobertura: Todo o Brasil (Inclusive alguns estacionamentos e lava-jatos)
  • Extras: É multimodal

 

O cartão Flex Car é administrado pela Alelo/Bradesco e é também uma boa opção para empresas de frota. Trata-se de um cartão pré-pago e, por isso, serve para gestores que necessitam ter os gastos sob controle.

 

Quais as vantagens do cartão combustível para a gestão de frotas?

Já falamos em outros artigos como a integração e a centralização de informações é importante para uma gestão de frotas mais assertiva.

O cartão combustível colabora, também, com o gerenciamento da sua frota na medida em que centraliza o pagamento e possibilita. enfim, um melhor acompanhamento dos custos através de um painel de controle digital.

Além disso, confira outras vantagens proporcionadas pela utilização do cartão combustível:

Ajuda a evitar fraudes na gestão de frotas

Infelizmente, é preciso estar atento para possíveis fraudes na gestão de frotas. Já que, nenhum gestor está isento deste tipo de irregularidade. Gastos duvidosos com abastecimento, desvios de rotas entre outras situações fazem, então, com que os gestores tenham que gastar mais. Com um cartão de combustível, você vai saber exatamente onde o dinheiro foi utilizado, além de, assim, ter a opção de limitar os gastos.

Economia com abastecimentos e serviços

A grande parte dos cartões combustível não possui taxa de anuidade, um empecilho para gestores que desejam contratar o serviço. Quando colocado na balança, a economia é maior do que o investimento, o que garante um ROI positivo para a empresa

Facilita a gestão

Os cartões combustíveis disponibilizam plataformas e relatórios simples que auxiliam o controle e centralizam todas as informações. Algo importante para qualquer empresa que busca por mais clareza e agilidade no controle de abastecimento e de pequenos serviços, sem precisar realizar reembolsos, diminuindo consideravelmente o tempo investido em tarefas administrativas.

 

Afinal, vale mesmo a pena investir em um cartão combustível?

Mesmo que você possui uma quantidade pequena de veículos para gerenciar, vale ficar de olho em qualquer alternativa que automatize a gestão. Isso pode ser crucial para o crescimento da sua organização como um todo. Além disso, a oscilação do preço dos combustíveis.

Conseguimos tirar as suas dúvidas sobre o cartão combustível? Esperamos que sim! Se você chegou até aqui, o que acha de conhecer uma solução que vai ajudar a automatizar a sua gestão de frotas?

 

Ficando atrás apenas do desgaste natural, o combustível é a segunda maior despesa com as frotas de veículos das empresas. E, como estamos em vivendo em plena crise do petróleo, melhorar o controle de combustível da sua frota é essencial para diminuir os custos e obter mais lucro para a sua empresa. Por isso, confira aqui 4 maneiras de melhorar o controle de combustível da sua frota!

Construa um bom relacionamento com seus fornecedores

Construir e manter um bom relacionamento com o fornecedor de combustível aumenta a economia para a sua empresa. A maioria dos problemas entre fornecedor e frota surgem a partir da má comunicação, que prejudicam na hora de entender as necessidades da frota e como o fornecedor irá atendê-las.

Por isso, é fundamental criar linhas abertas de comunicação desde o início. É importante lembrar que as parcerias de negócios mais produtivos envolvem uma via de mão dupla. Não reconhecer isso aumenta o risco de uma experiência negativa.

Faça auditorias regulares para conferir a precisão das faturas de combustível

Devido à uma faturação imprecisa, uma empresa de aluguel de carros nos EUA vinha pagando um pouco acima do preço de combustível contratado. Corrigindo esse erro simples na fatura, o resultado foi de uma economia anual de 214 mil dólares!

Esse caso ilustra a importância de avaliar regularmente suas faturas, incluindo combustível, frete e taxas escondidas que podem não fazer parte do seu contrato. Avalie aquilo que está sendo cobrado, certificando-se de que você não está pagando preços incorretos ou fora de seus prazos corretos.

Proteja-se com um contrato baseado em índice para a maioria do volume de combustível

Não é difícil acabar caindo no erro de fechar um acordo que é melhor para o distribuidor do que para você. Em um contrato baseado em índice, o fornecedor lhe fornece o combustível não com base nos preços de varejo, mas a um preço de atacado derivado de um índice de referência independente. O preço pago normalmente é fixado acima ou abaixo desse índice.

Além disso, contratos ajudam a reduzir a volatilidade dos preços e a alcançar valores mais competitivos do que no mercado aberto. Os índices também ajudam a estabelecer uma previsibilidade do preço, protegendo parte dos seus gastos com combustível devido às flutuações de preço diárias.

Conte com um software que te ajude no controle de combustível da frota

Uma excelente forma de controlar o combustível utilizado pela frota e reduzir custos é por meio de softwares de gestão de combustível e de manutenção da frota.

O software ajudará a ter estimativas mais precisas sobre os abastecimentos dos veículos da frota e a traçar planos que, a longo prazo, irão representar uma diminuição eficiente nos custos. Assim, o uso do combustível será potencializado e feito com mais consciência e eficiência, garantindo um retorno melhor por cada litro consumido.

Com um software de controle de combustível você terá benefícios como:

  • Comparações de gastos a partir de marca, modelo e rota de cada veículo, permitindo que sejam encontradas mais facilmente as medidas para reduzir o consumo de combustível;
  • Conferir o ranking dos condutores dos veículos da frota;
  • Identificar quais são as rotas mais econômicas;
  • Alertas sobre possíveis desvios que ofereçam maior economia de tempo ou combustível na rota;
  • Uma interface simples de usar e intuitiva.

O combustível chega a representar até 70% das despesas de uma frota veicular, ou seja, é a maior parte no total de gastos de empresas que trabalhem com frotas. Contando com um bom software é possível fazer o controle de combustível com muito mais facilidade e garantir uma economia de, aproximadamente, 20% para a sua empresa!

E na sua empresa, que medidas têm sido tomadas para melhorar o controle de combustível da sua frota? Está pensando em implantar um software para gestão da sua frota? Então confira mais esse post e veja como fazer!

Sistema completo para uma gestão de frotas mais eficiente: 

Fácil, intuitivo e online. Alcance melhores resultados e reduza custos com o nosso sistema para controle e gestão de veículos.

 

Saber como economizar gasolina faz parte da gestão de qualquer empresa que busca minimizar seus gastos sem precisar diminuir sua produtividade. Isso fica ainda mais proveitoso quando levamos em conta a quantidade de investimento que é direcionado para o consumo de gasolina quando nos referimos a uma frota com uma grande quantidade de automóveis.

Por causa disso, entender as melhores maneiras para economizar combustível de sua frota deve fazer parte da gestão de qualquer empreendedor que procura levar a produtividade de seus veículos a um novo nível.

É pensando nessa necessidade que nós decidimos preparar um artigo completo para que você confira as 7 dicas infalíveis sobre como economizar gasolina nos veículos de sua frota sem precisar diminuir sua produtividade. Por isso, continue a leitura para conferir e multiplicar os resultados financeiros de sua frota.

1. Acompanhe a calibragem dos pneus

Não resta dúvidas que manter a manutenção dos seus pneus em dia é o primeiro passo para garantir não apenas a segurança de seus veículos, mas também contribui para uma maior economia de gasolina. Isso porque pneus calibrados de forma errada possuem influência direta no consumo do combustível, chegando a um valor de até 20% do consumo. Por isso, mantenha uma atençãoespecial para manter a calibragem entre um período a cada 15 dias de acordo com as orientações das montadoras para economizar gasolina e ainda otimizar seu funcionamento.

2. Pneus mais leves são mais econômicos

O peso do carro é uma influência direta no consumo do combustível, incluindo o peso dos próprios pneus. Isso mesmo! Um carro com pneus mais pesados vai precisar de uma aceleração ainda maior para poder se movimentar. A lógica é simples: quanto mais pesado, mais o veículo vai consumir para se movimentar. Portanto, é importante que você prefira pneus mais leves para garantir uma economia no consumo da gasolina de todos os veículos de sua frota.

3. Rodas alinhadas e balanceadas

Manter umaatenção especial para a aerodinâmica do carro é o papel fundamental de qualquer gestor que procura multiplicar a produtividade e saber como economizar gasolina de sua frota. Um veículo com rodas alinhadas produz um funcionamento muito superior do que um veículo fora de harmonia, no qual é importante que as rodas girem como um conjunto. Logo, mantenha o funcionamento de suas rodas alinhadas para economizar ainda mais combustível.

4. Faça o rodízio de seus pneus

Equilibrar o uso dos pneus também é um dos fatores que impactam diretamente no consumo de energia necessária para que o veículo funcione a todo vapor. Apesar de parecer simples, o rodízio dos pneus permite equilibrar o desgaste do conjunto de forma em que contribui para uma redução significativa na necessidade de manutenção em cada um desses componentes. Além de diminuir o gasto de combustível, ainda vai contribuir para otimizar e diminuir os gastos na hora de realizar o controle dos pneus da sua frota.

5. Mantenha a revisão em dia

Manter a saúde dos componentes de sua frota é o primeiro passo para garantir que os veículos sempre estejam disponíveis para realizar suas operações quando precisar. Além de contribuir para uma maior produtividade, manter a revisão em dia colabora para uma redução significativa do combustível, visto que uma frota que apresenta problemas funcionais em seu motor, pneus ou outros componentes com frequência, acaba por demandar muito mais energia e, consequentemente, mais combustível.

6. Mensure o consumo de combustível dos veículos da sua empresa

Conhecer como anda o consumo de todas as etapas de sua frota é de extrema importância para uma redução nos gastos de seus veículos. Compare gastos, operações, veículos mais econômicos e rotas inteligentes para construir uma abordagem eficiente na hora de planejar o consumo de combustível dos veículos da sua frota sem precisar diminuir sua produtividade cortando operações ou a quantidade de componentes em sua empresa.

7. Use a tecnologia a seu favor

Apesar destas várias maneiras, muitos gestores ainda possuem dúvidas sobre como economizar gasolina nos veículos de sua frota. A tecnologia, por exemplo, tem contribuído imensamente para que muitos gestores otimizem o consumo de sua frota por meio de uma maneira eficiente para controlar seus gastos: um sistema de gestão de frotas completo.

Utilizado para reunir os dados de todos os componentes que fazem parte da gestão de seus veículos, esse tipo de plataforma funciona como um índice do controle da sua frota de uma maneira muito mais fácil, prática e barata, permitindo assim uma maior economia para o seu negócio.

Já imaginou entender como economizar gasolina pode fazer com que sua empresa multiplique sua produtividade ao mesmo tempo que otimiza seus gastos com combustível? Seguir essas dicas já utilizadas por várias empresas que levaram a gestão de suas frotas a um novo nível vai contribuir imensamente para que você economize muito mais na hora de colocar em prática o consumo mensal de gasolina.

Quer aprender como economizar ainda mais a gasolina de seus veículos? Baixe agora nosso kit de economia de combustível e confira tudo que você precisa saber para levar a gestão de sua frota a economizar ainda mais gasolina.

O cartão de abastecimento tem se firmado como uma ótima maneira de facilitar a vida do condutor e gestor da frota de veículos de uma empresa. Nada mais natural, já que ele é designado de forma específica e faz com que o pagamento de abastecimento e outros fatores relacionados ao combustível aconteça de forma mais fácil.

Além disso, essa é uma maneira eficiente de fazer um controle próximo e consistente sobre o seu uso. Isso acontece porque a fatura é detalhada e oferece muitos insumos, facilitando uma análise importantíssima para qualquer negócio.

Quer saber o que precisa conferir na hora em que a fatura fechar? Então não deixe de ler esta postagem até o final!

Comece analisando os dados do cartão

Para fazer um controle completo, o primeiro passo é checar o cartão. Veja se o nome do condutor está correto, assim como o veículo que ele vai dirigir e a empresa em que está cadastrado. Esse é o primeiro passo para garantir que todo o processo aconteça da maneira correta.

Quando existe mais de uma empresa no mesmo grupo, o nome pode ser cadastrado de forma incorreta e passar despercebido, ponto que compromete a checagem final. Essa mesma premissa vale para o modelo e placa do carro, outro ponto que parece bobagem, mas faz muita diferença.

Verifique onde o dinheiro foi gasto

O cartão de abastecimento deve ser usado dentro do trajeto e da rota que o motorista faz, certo? Essa é outra maneira interessante de verificar se o uso está acontecendo da maneira correta: analisando os postos de abastecimento.

Confira se eles estão no trajeto previsto e entenda que esse é um ponto crucial para aceitar a fatura. Além disso, perceba também se o motorista está ou não seguindo o que seria o melhor percurso e, caso não esteja, trabalhe otimizando o trajeto.

Considere se o valor está dentro da previsão

Quem tem frota sabe mais ou menos quanto cada veículo faz por litro, ao menos na média, não é mesmo? Isso significa que é possível saber aproximadamente qual é o gasto previsto para um percurso.

Para saber se o uso está sendo feito da maneira correta é importante considerar se está dentro do que foi planejado para gastos e despesas. Pense conosco: para deslocar 500 quilômetros, por exemplo, pode ser bastante anormal se um condutor alegar um gasto de R$600, concorda?

Por essas e outras, esteja atento, analise todos os pontos e verifique qualquer inconsistência.

Valide os tipos de serviço contratados

Veja também o que está liberado para uso nesse cartão de abastecimento. Se ele não permite lavagem, por exemplo, é inaceitável receber uma cobrança desse tipo. O tipo de combustível também deve ser feito segundo a recomendação do veículo. Um modelo que não é flex não pode trazer a cobrança de álcool.

Veja também se o condutor, que é colaborador da empresa, está trabalhando de forma ética e seguindo as liberações e os acordos previamente feitos. Esses pontos são fundamentais!

Confira o cartão de abastecimento com frequência

Se você quer garantir uma conferência eficiente do cartão de abastecimento é fundamental fazer isso com frequência. O ideal é adotar o hábito semanal, pois assim o acúmulo não é grande e a tarefa fica mais fácil.

Acredite: essa é uma forma de reduzir possíveis fraudes e evitar um aumento nos gastos. Sabendo que existe alguém de olho nesse aspecto, é natural que seus colaboradores fiquem mais atentos.

Agora que você já sabe como fazer o controle do cartão de abastecimento com mais eficiência, não deixe de colocar esse ponto em prática e garantir melhores resultados na gestão da fatura. Você não vai se arrepender por adotar esse cuidado!

Para continuar recebendo informações sobre como gerir sua frota, não deixe de acompanhar nossos conteúdos nas redes sociais. Estamos no Facebook, Twitter, LinkedIn e Google+. Nos encontramos por lá!

Não há como negar: o controle de combustível é fundamental para uma Gestão de Frota eficiente. Se você já usa o Sofit, Sistema Online de Gestão de Frota, já sabe de todos os benefícios que o bom gerenciamento do uso do combustível traz, e também sabe como fazer isso.

Mas mesmo se você ainda não usa nenhum software na sua Gestão de Frota, também pode — e deve — fazer o acompanhamento dos abastecimentos dos veículos de sua frota. Para começar a gerenciar o uso do combustível, que tal contar com planilhas? Não é a maneira mais prática, mas pode ser uma boa forma de começar o seu gerenciamento.

Porém, não é qualquer planilha que vai dar as informações que você precisa. Pensando em ajudar a todos os gestores de frota do Brasil, preparamos este post para orientar sobre como deve ser uma planilha de controle de combustível.

A seguir, veja quais são os dados que você precisa controlar para ter em mãos informações estratégicas que vão ajudar a potencializar sua gestão de frota:

Baixar planilha de controle de combustível

Identificação do veículo no controle de combustível

É preciso que você tenha um controle de todos os veículos. O ideal é ter uma numeração ou um código que identifique cada um deles, de modo que você seja capaz de compreender rapidamente qual é o tipo de veículo, a marca, o ano etc.

Dessa forma, é possível avaliar o volume de combustível utilizado por cada tipo de veículo da frota.

Com esses dados, o gestor pode entender qual é a média de abastecimento em diferentes marcas.

Assim, fica mais fácil identificar quando o número de abastecimento de certo tipo de veículo sai do padrão.

Identificação do motorista

Saber qual motorista estava dirigindo o veículo quando ele foi abastecido é importante para, fazer uma análise completa sobre quantas vezes ele encheu o tanque em suas viagens.

Essa informação será utilizada para a elaboração de uma média do número de abastecimentos que foram realizados.

O ideal é que a média de todos seja equilibrada e analisada em paralelo com a distância percorrida.

Essa prática é extremamente eficiente e garante uma padronização razoável nos custos normais da frota. Além, aliás, de otimizar a percepção do gestor diante das operações que os funcionários são designados.

Indicação do posto

É interessante que a empresa tenha uma lista de postos cadastrados. O importante é que eles sejam seguros e de confiança.

Você pode fazer algumas parcerias com os postos e determinar uma quantidade X de abastecimentos realizados lá.

Com o controle correto, é possível que você consiga fazer a conferência dessas informações de forma eficiente e produtiva.

Além disso, outra dica é verificar se o combustível utilizado em algum dos postos dura menos que a média geral.

Lembre-se que para fazer este controle você deve considerar a média do próximo abastecimento, não do atual. Só a prática e a análise de dados podem demonstrar como alcançar o melhor custo-benefício.

Tipo de combustível

Alguns veículos podem ser abastecidos com diferentes tipos de combustível.

Você precisa controlar qual foi o combustível utilizado em cada abastecimento, pois cada um deles pode representar um nível de consumo diferente para cada tipo de veículo.

É válido destacar que usar o combustível correto faz com que a eficiência econômica seja otimizada. Além, também, de garantir um bom funcionamento das partes e peças da frota.

Não caia em ciladas comuns, como a dos aditivos: componentes misturados no combustível e que oferecem apenas uma limpeza da câmara de combustão. O custo não costuma valer a pena.

Para um melhor controle procure sempre usar um mesmo tipo de combustível, evite a troca a cada abastecimento.

Quantidade e distância

A quantidade de combustível que o caminhão abastece a cada vez precisa ser controlada juntamente com a distância percorrida.

Dessa forma, é possível controlar quantos quilômetros o veículo está fazendo com aquela quantidade X de combustível e calcular as médias de cada tipo de veículo.

Isso é importante para que você identifique se algum deles está saindo do padrão utilizado.

Por exemplo: mais combustível que o normal para percorrer aquela distância. Isso pode acontecer por diversos motivos, dentre eles, problemas mecânicos. Com o controle correto dos abastecimentos, você consegue identificar com antecedência qualquer tipo de anormalidade e tomar ações para resolver os problemas, dando mais segurança e economia às operações da frota.

Além dessas práticas, é extremamente importante que o gestor da frota defina bem o percurso a ser seguido em cada operação.

Recomendamos que essa decisão não seja baseada apenas na distância, mas, também, nas condições da estrada e o movimento do trânsito — esses fatores influenciam no desempenho do motor.

Hodômetro

Acompanhar a distância percorrida por cada veículo em cada abastecimento vai ajudar a controlar ainda melhor a quantidade de combustível utilizada e a distância percorrida entre os abastecimentos.

Você pode ficar atento aos veículos com quilometragem alta, para verificar se estão gastando mais combustível ou indicando algum problema mecânico.

Não esqueça de validar se o hodômetro informado é maior que o anterior e menor que o próximo abastecimento.

Gestão do combustível

Como destacamos, acompanhar bem a rota e fazer uma gestão eficiente do uso de combustível são tarefas que demandam controle e uma série de dados.

É aí que surge a necessidade de identificar ferramentas e buscar o apoio da tecnologia para gerir da melhor maneira. Um gestor atento precisa buscar parceiros e assegurar que o consumo de combustível seja sempre um fator natural, não uma preocupação.

Com essa prática, é recomendado avaliar o seguinte:

  • controle para custos;
  • média de consumo;
  • manutenção;
  • gasto de combustível;
  • controle de pneus;
  • renovação de documentos.

Uma última recomendação que é essencial para a qualidade da frota: deixe o tanque sempre cheio. Quando o caminhão está parado, o combustível pode criar uma condensação e acumular gás no sistema.

É recomendado fazer uma drenagem do tanque todas as semanas. Dessa forma, o motor fica protegido e você elimina a presença de resíduos no sistema dos veículos.

Comparativo dos benefícios no controle de combustível

Já compreendemos que existem diversos passos para a execução e análise do controle de combustível. Mas, afinal, quais são os benefícios que essa prática pode agregar em uma empresa?

A primeira resposta que surge é a eficiência operacional dos custos da empresa.

Será simples perceber outros benefícios no controle das entregas, agilidade nos envios e um planejamento mais eficaz das manutenções.

A adoção dessa prática é capaz de oferecer uma estrutura impressionante para os processos internos.

Controle de combustível com uma planilha estruturada

Queremos que você comece o seu controle de combustível de alguma forma. Por isso, estamos disponibilizando essa planilha para você.

Desenvolvida especialmente pelos especialistas em Gestão de Frotas da Sofit contém as principais funcionalidades para controlar essas informações indicadas no post.

Se você nunca tinha feito esse controle de combustível completo, vai entender, antes de mais nada, a  importância de acompanhar as atividades de seus veículos.

Você pode fazer tudo o que tem na planilha — e muito mais — com mais agilidade e rapidez utilizando o Sofit. Um software especificamente desenvolvido para tomar conta das demandas e rotinas de uma frota.

Dinamismo ao trabalho

Assim, depois de entender todas as vantagens desse gerenciamento usando a planilha, é hora de dar um passo à frente e alcançar mais dinamismo ao seu trabalho. Controlando todas as ações e informações referentes às atividades da sua frota.

O Sofit proporciona a coleta e importação de dados de forma automatizada e também facilita o processo de análise. Oferecendo, portanto, dados e relatórios completos.

Isso significa mais tempo para você investir e desenvolver ações estratégicas, baseando-se em informações seguras e reais, que traduzem tudo que diz respeito ao dia a dia de sua frota.

Para conhecer melhor o Sofit, oferecemos um período gratuito de testes.

Basta acessar nosso site, fazer seu cadastro e utilizar todas as funcionalidades que a ferramenta disponibiliza. Você ainda conta com uma equipe de suporte treinada para suas dúvidas!

Caso tenha gostado das dicas que apontamos nesse artigo, não se esqueça de baixar a planilha a seguir já estruturada em Microsoft Excel! Ela facilitará o controle de combustível na frota de sua empresa!

 

O alto consumo de combustível pode ser algo muito grave dentro das empresas que lidam com operações de logística, transporte de pessoas e distribuição de produtos e, por isso, é essencial ter um ótimo controle da quantidade de combustível que se gasta nos respectivos serviços da empresa.

Para agravar a situação, se a empresa não tiver implementado uma vigilância rigorosa aos níveis de consumo de combustível, ela poderá até se deparar com a falta do recurso em alguns momentos-chave de sua operação de transporte, o que será prejudicial para seu serviço e para a sua reputação diante dos clientes afetados.

O que você pode fazer para não correr estes riscos na sua frota?

1 – Faça uma gestão automatizada da frota

O gestor da frota vai ter muitos elementos para analisar e controlar caso a empresa tenha um sistema informatizado de monitoramento dos veículos. O software vai gerar os dados de consumo geral da frota, do gasto com combustível de um veículo em determinado período, a média de consumo por viagem ou rota, dentre outros indicadores.

Assim, vai ser possível ter certeza se há consumo excessivo ou desvio de combustível da frota, por exemplo.

2 – Tenha bons estoques

Se a empresa tem um forte planejamento estratégico em relação à sua logística e investiu em bons tanques para guardar uma quantidade extra de combustível, poderá não só administrar as suas reservas com mais rigor, bem como não ficará exposta a situações quando não tiver a quem recorrer diante de uma eventual escassez do produto.

3 – Tenha um bom relacionamento com os fornecedores de combustível

Em vez de ficar procurando sempre os mais baratos postos de combustível ou os que estejam fazendo promoções no momento, procure criar relacionamentos sólidos e duradouros com os donos de empreendimentos, que sejam confiáveis e possam criar parcerias.

Isso não quer dizer que você não possa aproveitar um ótimo abatimento de preços em algum caso específico, mas são os parceiros que vão auxiliá-lo nos eventuais momentos de crise.

4 – Mantenha a manutenção em dia

A falta de manutenção dos veículos influencia na vida útil da frota, mas também no consumo de combustível. Ou seja, esse deslize pode lhe custar muito caro. Pneus baixos ou que estão na calibração errada influenciam negativamente no desempenho do veículo e no aproveitamento do combustível.

Calibre os pneus no máximo dentro da periodicidade de 15 dias. O gestor deve ainda se manter vigilante em relação à troca de óleo e dos filtros, à substituição de peças nos momentos apropriados, ao preenchimento da água nos compartimentos adequados e outros expedientes que conservarão os veículos em operação por muito mais tempo.

5 – Planeje suas rotas

Outro ponto que um software de monitoramento vai ajudar é na melhor elaboração de roteiros para os traslados a serem cumpridos, até os destinos que se pretende chegar. Isso vai permitir, por exemplo, que o gestor fuja dos tráfegos intensos de certas áreas urbanas.

Tenha em mente que alguns percursos mais longos, mas sem engarrafamentos, podem ser bem mais vantajosos do que caminhos mais curtos e com trânsito parado por muito tempo. Além da demora, ocorre mais consumo de combustível nestas situações.

6 – Certifique-se da qualidade da gasolina

Além de nutrir uma boa relação com seu fornecedor de confiança, é muito importante ter a consciência da qualidade do combustível que abastece seus veículos por diversos fatores.

Teste de Vazão

Nem todos os funcionários conhecerão seus veículos ou motoristas, por isso é preciso desconfiar sempre. Caso suspeite de uma diferença entre a quantidade de combustível que foi paga e a que realmente foi para o tanque, você pode requerer o Teste de Vazão.

Esse teste faz com que o posto utilize a medida padrão de 20 litros e cheque quanto realmente foi do reservatório da bomba para o tanque. A maior diferença permitida pelo Inmetro é de 100 ml para mais ou para menos.

Teste da Proveta

Outro teste comum é o Teste da Proveta. Uma forma simples de conferir a qualidade do combustível é medir a porcentagem de etanol misturado à gasolina ali, em tempo real.

Além do teste, o posto deve sempre manter a transparência em relação à origem dos seus produtos. Bandeira branca significa distribuidora exclusiva; para os que não possuem, é obrigação informar qual a distribuidora em cada bomba.

 

7 – Atente-se ao painel

Esta é uma medida subestimada. Rodar muitos quilômetros com a indicação no painel de que o veículo está ficando sem combustível ou na reserva pode provocar uma pane seca e causar diversos outros prejuízos ao veículo.

Soltar avisos constantes na empresa para os motoristas será uma ação muito eficiente. Contando com a colaboração dos seus profissionais, não deixe que o tanque fique com menos de um quarto de sua capacidade. É nesse ponto que os problemas costumam aparecer.

A luz do alerta surgiu no painel? Abasteça de pronto. O aviso normalmente indica que restam cerca de 10 litros de combustível e o risco de o veículo parar é iminente a cada quilômetro a mais rodado.

Além dos danos ao veículo e aos sistemas essenciais, como o hidráulico e o mecânico, se um de seus veículos for flagrado encostado numa rodovia por conta de uma pane seca uma multa de R$85,15 será enviada para a empresa, além de 4 pontos adicionados à carteira do motorista e possível apreensão do veículo nessa condição.

 

8 – Recomende maneiras para a direção

A forma como você ou seus motoristas guiam a frota pode ter um imenso impacto no consumo e na prevenção da falta de combustível.

Você sabia que a troca de marcha faz total diferença no consumo? Independentemente do porte do carro, todo veículo tem uma recomendação para a velocidade das trocas de câmbio.

Andar usando a 5ª marcha em uma velocidade baixa ou acima de 100 km/h na 2ª bagunçam o controle do gasto. Outro fator da direção que pode evitar panes é a aceleração. Pisadas bruscas demais ou não necessárias afetam diretamente o consumo.

Se a frota tem boa manutenção, não é preciso esquentar o carro antes de sair, principalmente nos veículos com injeção, em que as checagens são feitas automaticamente. É só ligar e seguir rumo ao destino sem problemas.

Se você quiser saber mais dicas como essas, confira agora nosso conteúdo gratuito com mais 11 dicas de economia de combustível.

Quais medidas você tem adotado para consumir menos combustível e impedir que seus carros deixem de circular pela falta deste recurso? Deixe seu comentário!

 

Muitas técnicas para economizar combustível são difundidas desde a popularização do uso do automóvel, ainda no século passado. São práticas de direção que os motoristas devem seguir, estratégias na escolha nos postos de combustível e até táticas de uso de acessórios são recomendadas pelos amantes de carros para conseguir um melhor controle de combustível.

Algumas dessas técnicas não têm nada de verdadeiro; outras, até já fizeram sentido um dia, mas continuam popularmente aceitas há várias décadas, mesmo que os carros tenham mudado muito no decorrer dos anos.

Você sabe dizer o que é mito e o que é verdade quando se fala em controle de combustível? Acompanhe nosso post e saiba exatamente como economizar em sua frota!

Aditivos fazem o consumo de combustível ser menor?

Mito! Não se deixe influenciar por promessas de que as gasolinas aditivadas interferem no desempenho dos motores.

Os aditivos complementares que podem ser acrescentados ao tanque também não aumentam a potência e nem reduzem o consumo de combustível. As gasolinas aditivadas têm apenas uma vantagem: atuam na limpeza de resíduos da câmara de combustão do motor.

Manutenção em dia facilita o controle de combustível?

Verdade! A manutenção periódica verifica todas as peças e partes do carro e do motor e garante o funcionamento adequado de cada uma, o que contribui de diversas formas para o melhor controle de combustível. Confira os fatores que fazem diferença no consumo.

Temperatura e funcionamento do motor

Um fator importante é o estado do motor. Se ele estiver superaquecendo, com problemas nas válvulas ou pistões, será sobrecarregado, e obviamente o consumo irá subir.

O tipo e a qualidade do óleo lubrificante

Além disso, usando um óleo mais viscoso do que o indicado, as peças lubrificadas e a bomba de óleo precisarão de mais força para trabalhar.

A rotação do motor

Observe também se a rotação do motor está dentro do limite, pois se ela estiver acima do normal será necessário mais combustível para seu funcionamento.

A troca de óleo

Troque o óleo do motor regularmente, conforme o manual, pois óleo vencido faz aumentar o atrito interno das peças do motor e consequentemente também o consumo.

A calibragem, o alinhamento e balanceamento dos pneus

Atualize o alinhamento e balanceamento das rodas a cada 10 mil quilômetros. Calibre os pneus toda semana com a pressão a frio recomendada e evite gastar cerca de 20% a mais de combustível, que é o quanto um conjunto de rodas e pneus mal cuidado pode dificultar a vida do motor. Se estiverem muito gastos ou com a calibragem errada, isso aumenta a força de arrasto necessária, consequentemente aumentado o consumo.

A troca dos filtros

Trocar os filtros de óleo, ar e combustível também é essencial. Respeite os prazos estipulados pelas montadoras e permita que o motor funcione sempre bem próximo do ideal, sem impurezas que interferem na mistura de ar e combustível e na lubrificação de suas partes, e assim ele sempre rodará de maneira eficiente.

Peça seu mecânico para fazer ajustes sempre que necessário.

Ar condicionado ligado faz diferença no tanque?

Verdade! Sabemos que o ar condicionado tem seu percentual no consumo, portanto é necessário deixá-lo sempre em dia em relação ao gás e ao filtro, pois isso também afeta o gasto.

Rodar com o ar ligado aumenta o consumo, pois o compressor do sistema é acionado por uma correia conectada diretamente à polia do motor. Isso significa que cada giro do motor é aproveitado para fazer rodar, além das rodas, acessórios como o compressor do ar condicionado.

Isso é especialmente importante quando se circula dentro da cidade. Em contrapartida, andar numa estrada com os vidros abertos pode sair mais caro do que se o ar estivesse ligado. A perda na aerodinâmica com a entrada de vento pelas janelas do veículo compromete o rendimento graças a um aumento significativo da resistência do ar.

Abrir os vidros em altas velocidades cria o chamado efeito paraquedas, em que o próprio carro funciona como uma bolsa de ar e assim exige muita força do motor pedindo, portanto, mais combustível para superar essa barreira adicional.

Desengrenar o veículo nas descidas economiza combustível?

Mito! Deixar o veículo “na banguela” já foi sinônimo de economia de combustível quando ainda se usavam carburadores.

Hoje, com a injeção eletrônica, se o câmbio está em ponto morto, a central comanda a injeção da quantidade de combustível que o motor precisa para funcionar em marcha lenta. Mas se estiver engrenado em qualquer marcha e em movimento, a mesma central corta totalmente o envio de combustível caso não haja nenhum comando vindo do pedal do acelerador.

Além disso, descer engrenado ainda é a opção da segurança, pois em situações de emergência o carro está sob o controle do condutor para reduzir a velocidade ou até parar.

Em caso de colisão traseira isso também evitará um deslocamento imprevisível para frente e, por fim, impede o desgaste prematuro e até perda total de função dos freios, o que ocorre quando são acionados por muito tempo e superaquecem — durante a descida de uma serra, por exemplo.

Hábitos de abastecimento interferem?

Verdade! Os hábitos de abastecimento influenciam muito no controle de combustível, tanto a forma como local e a periodicidade. Veja abaixo os pontos principais disso.

O volume de combustível no tanque

Não é recomendado abastecer o tanque do veículo até a ”boca”, pois isso pode afetar o cânister, um filtro que recebe somente os vapores do combustível.

A qualidade da gasolina

Podemos abastecer qualquer veículo, mesmo carros motores 1.0, com gasolina de alta octanagem, pois ela possui uma compressão mais alta, que é benéfica a motores de qualquer tamanho.

A posição da bomba de combustível

Muitas pessoas dizem que a bomba de combustível tem que ficar imersa para melhor funcionamento, mas isso é um mito. Montada dentro ou fora do tanque, a lubrificação e refrigeração são feitas pelo próprio combustível.

Combustível em veículos flex

Em motores total flex, não se preocupe com a proporção das misturas, pois eles são projetados para trabalhar com etanol e/ou gasolina, sozinhos ou misturados, em qualquer proporção. A variação de um para o outro não influencia o consumo.

A confiança no fornecedor

Procure sempre abastecer em postos de confiança, pois infelizmente ainda existem locais que vendem misturas adulteradas ou irregulares.

Hábitos e rotinas do condutor podem aumentar o gasto de combustível?

Verdade! A maneira de guiar o veículo e o trajeto feito regularmente também afetam o controle de combustível.

O uso das marchas

Se você dirige basicamente em cidade urbana, de casa para o trabalho e vice versa, trabalhará mais com marchas mais fortes, o que consome mais combustível. Carros 1.0 geralmente rendem melhor esticando mais as marchas.

O peso das cargas no veículo

A carga que você leva no carro também tem influência no consumo, pois quanto mais pesado o veículo, mais o motor trabalha, gastando mais combustível. Veja se a carga que você leva diariamente é realmente necessária, pois às vezes deixamos um peso extra dentro do veículo, sendo que o utilizamos pouco ou às vezes nada.

A escolha do melhor itinerário

Avalie também seu itinerário. Longas subidas aumentam o consumo, e às vezes temos caminhos disponíveis alternativos, poupando nossos gastos.

Mostramos aqui o que, de fato, contribui ou não para que você tenha um melhor controle de combustível do seu veículo. Fatores como estado do veículo, maneira de abastecer e hábitos do condutor são fundamentais, basta ficar atento a eles.

É muito importante que você tenha em mente as razões para que cada prática de controle de combustível seja aplicada. A maioria dos mitos continua existindo depois de muito tempo, mas com alguma pesquisa e conhecimento prévio você consegue saber o que é verdade e o que faz ou não sentido.

Entender quais são as ações que surtem algum efeito no desempenho dos veículos é fundamental para o seu controle de combustível e de todos os gastos da frota. Para ter ainda mais controle dos gastos com combustível, não se esqueça de baixar nossa planilha de controle, assim você não terá sustos e saberá se está gastando mais  do que o necessário.

Atualmente, percebemos que o principal objetivo é a redução de custos, não é mesmo? Por esse motivo, preparamos um infográfico para você que está precisando de economizar com a sua frota de veículos. E nada melhor do que falarmos do seu maior custo! Logo, confira o infográfico de hoje com as dicas que preparamos acerca do consumo de combustível!

Como você faz a gestão do seu controle de combustível? Será que está fazendo da forma correta? Se você não faz a gestão dos abastecimentos ou quer melhorá-la, o infográfico abaixo poderá te ajudar a montar um plano com ações que terão impacto direto na redução do consumo da sua frota.

Economia com o controle de combustível

Quanto você economizaria mensalmente se você aumentasse a sua média de quilômetros por litro em 2%? Exemplo: passando de 10,0 quilômetros por litro de gasolina para 10,2 ou de 2,5 quilômetros por litro de diesel para 2,55. É um esforço pequeno que irá gerar um resultado muito significativo.

Acompanhe seus resultados

Se você já tem um bom controle de combustível, torna-se necessário acompanhar esse desempenho e se ele realmente está eficaz. Caso você já tenha um acompanhamento ou tenha iniciado, não é possível sem indicadores, os quais são muito importantes para compreensão de forma mais dinâmica do desempenho da frota.

Depois de todas essas dicas, se você ainda não controla os abastecimentos da sua frota, deveria começar já, não é mesmo? Juntamente com o infográfico, nosso webinar sobre o controle de combustível irá ajudá-lo com outras dicas bem práticas para você que quer iniciar o controle ou já tem uma gestão bem definida!

Estruture seus processos de gestão de frota

Caso você queira colocar em prática seus controles ou definir melhor uma estratégia de gestão, converse um de nossos consultores. Entraremos em contato para conversarmos um pouco sobre a estruturação dos processos da sua frota e trocaremos experiências de gestão de frotas!

Não perca tempo, quanto mais você demorar a começar, mais tempo irá demorar a obter resultados. Se você deixar o seu concorrente reduzir os custos primeiro, pode ser tarde para você ou para a sua empresa!

Considerado o maior custo variável de um veículo de transporte rodoviário de cargas, o combustível representa até 70% dos gastos de uma viagem. Fazer o controle é essencial para reduzir os custos de uma frota e pode representar uma grande redução de custos. Assim, é possível obter um aumento na margem de lucro. Confira o que preparamos para ajudá-lo a conseguir isso na sua empresa!

É cada vez mais caro manter sua frota na rua e quem não tiver amplo controle de combustível terá problemas para se manter competitivo. Entretanto, é um consenso: não há somente uma forma de economizar nos gastos com abastecimentos.

Por este motivo, preparamos um kit de materiais para mostrá-lo as diferentes possibilidades de reduzir o consumo de combustível da sua frota. Eles contêm boas dicas e práticas que podem contribuir muito!

baixar material

Reduzir custos nem sempre é uma tarefa fácil, mas é fundamental para que a empresa consiga se manter competitiva e aumentar a sua lucratividade. Nesse sentido, promover essa redução com consumo de combustível é uma excelente alternativa para as empresas de logística, visto que esse se configura como um dos maiores gastos de empresas desse ramo.

Confira, a seguir, algumas dicas que vão auxiliar a reduzir custos com o consumo de combustível!

Avalie os modelos de veículos antes de fazer a aquisição

A economia no consumo de combustível começa antes mesmo de a operação se iniciar. É importante avaliar os modelos dos veículos e seu consumo de combustível. Com essa ação, já é possível começar a economizar antes mesmo de os veículos entrarem em circulação.

Treine a equipe de motoristas

O consumo de combustível também está diretamente ligado à maneira como os motoristas conduzem o veículo. Sendo assim, de tempos em tempos pode ser necessário aplicar treinamentos e promover palestras para reforçar a importância de uma direção adequada, de manter a calibragem correta dos pneus, de respeitar o limite de peso das cargas, entre outras coisas.

Avalie o desempenho dos motoristas individualmente

Uma das vantagens de se utilizar um software para gestão de frotas é que ele permite a geração de relatórios de desempenho por veículo e por motoristas. Dessa forma, é possível avaliar o consumo médio de cada colaborador, identificar quem são os melhores no ranking de economia e premiá-los. Só é preciso tomar o cuidado de utilizar um critério de análise que seja justo, visto que o peso e as rotas variam bastante e isso pode influenciar no consumo.

O mesmo pode ser feito para os veículos. Assim, é possível identificar quais deles estão apresentando um consumo acima do esperado e identificar uma possível necessidade de manutenção.

Defina o processo de compra de combustível mais adequado

Caso haja um volume muito grande de entregas e as viagens não sejam de longos percursos, vale a pena avaliar a possibilidade de ter uma bomba interna. Se esse não for o caso, vale a pena realizar negociações com postos que estejam localizados próximos da empresa.

Para os casos de empresas que realizam viagens longas, também é uma boa ideia cogitar a possibilidade de utilizar cartões de abastecimento, sempre se lembrando de avaliar se existem postos conveniados nas regiões de atendimento. Muita gente não sabe, mas, mesmo com a utilização desses cartões, é possível negociar os valores, o que pode contribuir ainda mais para a redução dos custos com consumo de combustível.

Utilize de um sistema de gestão

Citamos acima que uma das vantagens de um software de gestão é a possibilidade de gerar relatórios, que permitem ao gestor fazer uma avaliação de suas operações, identificar focos de melhoria e tomar decisões mais assertivas.

Porém, os benefícios vão muito além: o sistema automatiza processos manuais, reduzindo a incidência de erros e a necessidade de trabalhos manuais, aumenta a confiabilidade e a segurança das informações, contribuir para o aumento da produtividade e ainda auxilia na redução de custos.

Como vimos, existem diversas formas de reduzir custos com consumo de combustível, que vão desde o momento da compra do veículo até a análise do desempenho operacional. Só é preciso tomar o cuidado de avaliar os impactos que essa redução trarão para o serviço, a fim de evitar queda na qualidade do serviço prestado.

O que achou desse artigo? Quer saber quais são outras vantagens de implementar um software de gestão de frotas no seu negócio? Entre em contato conosco agora mesmo e tire todas as suas dúvidas!

 

Veja como reduzir o consumo de combustível adotando simples práticas

Considerado o maior custo variável de um veículo de transporte rodoviário de cargas, o combustível representa até 70% dos gastos de uma viagem. Diante disso, os Gerentes de frotas que na maioria das vezes trabalham com fretes apertados, procuram por processos que sejam fáceis de serem aplicados, para que assim, possam obter a redução do consumo de combustível.

  Os processos fundamentais para a redução de combustível não são complexos, desde que feitos com a garantia da confiabilidade das informações. Você já deve estar cansado de ouvir dizer que para otimizar a economia do veículo é imprescindível que no controle da frota seja realizado uma perfeita gestão da manutenção. Esse processo tem grande importância para a redução do consumo e não posso deixar de citá-lo aqui, pois a manutenção regular do veículo melhora a eficiência do motor, reduzindo em até 17% o desperdício de combustível!

  Mas em relação à gestão da manutenção, quais são os processos que não podem ser esquecidos para a redução do consumo de combustível?

  Na gestão da manutenção, existem dois itens fundamentais e muitas vezes esquecidos ou apenas lembrados com atraso. Estou falando a respeito da simples troca de óleo e filtros do carro. Você sabia que se os óleos e filtros do carro não são trocados no momento certo, o consumo de combustível do seu veículo aumenta? Você sabe identificar o momento certo ou ainda, como você faz para não se esquecer de realizar a troca? Tente encontrar uma forma de planejar essas manutenções e evite o desperdício de dinheiro.

  Outro ponto chave para a redução do consumo está relacionado ao motorista ou condutor do veículo. Você consegue identificar um ranking que relaciona os gastos de combustível por condutores/motoristas? Inicie esse tipo de controle e verá o quanto essas informações podem mudar totalmente o andar da sua gestão de frota, pois, visualizando onde está seu maior custo, será possível priorizar as medidas mais urgentes e tomar as ações necessárias onde o real problema se encontra.

  Mais um ponto chave para a economia de combustível está relacionado ao processo de comparar informações da frota. Por exemplo, você consegue realizar comparativos de gastos por modelo, marca e rota dos veículos? Esse tipo de análise permite a implantação de medidas que reduzem o consumo de combustível.

  Ainda que estejamos informados sobre os principais processos que auxiliam na redução do consumo de combustível do veículo, sabemos que a aplicação desses itens requer muita dedicação e tempo. Portanto, para aplicar essas ações no seu dia-a-dia, evite o uso de planilhas (que não garantem segurança dos dados) e procure o auxílio de um sistema ou aplicativo que tenha um investimento variável (de acordo com o tamanho da sua frota) e de preferência possa ser feito um Teste Grátis antes da aquisição do produto.

Teste grátis software de gestão de frotas