Motoristas são os responsáveis por fazer a sua gestão de frotas funcionar. São eles que guiam os veículos da sua empresa, carregando, além de cargas ou pessoas, a reputação da sua marca. As companhias tem cada vez mais se preocupado com a capacitação de motoristas de frotas.

Se você tem uma reputação a zelar, a capacitação de motoristas, através de treinamentos específicos para cada tipo de veículo e um trabalho contínuo é um ponto importante para ser desenvolvido no seu planejamento de frotas.

Mas como estruturar uma rotina de treinamentos e quais os erros mais comuns cometidos pelos gestores de frota neste sentido? Descubra tudo neste artigo!

Por que investir na capacitação de motoristas?

Instruir os motoristas da sua frota pode não só aumentar a conscientização coletiva, mas também reduzir os acidentes, custos relacionados, além de melhorar a eficiência dos seus processos.

Entretanto, elaborar uma rotina de treinamentos de motoristas é um processo que envolve mais do que apenas capacitações esporádicas.

A importância de uma política constante de treinamentos reside no fato de que os seus motoristas precisam manter o ritmo e o engajamento no trabalho, para que tudo saia como você planejou.

Como elaborar um programa de treinamentos e capacitação de motoristas?

Para que os seus motoristas trabalhem de acordo com o seu planejamento, capacitações isoladas não são a solução.

Para reduzir custos com manutenção e fazer com que os seus investimentos em tecnologia e renovação de frota valham a pena, é preciso ir além e estruturar um programa completo, com foco na capacitação contínua de motoristas.

Confira a seguir os pontos que não podem ser negligenciados nesse processo:

Contratação

Para que o trabalho do gestor de frotas dê certo, é preciso contar com o melhor time. Isso, você só consegue com um sistema de contratação bem estruturado. Reveja o seu processo de contratação e verifique se os testes realizados condizem com o que os seus motoristas vão enfrentar no dia a dia.

Avaliações

Avaliações de desempenho periódicas podem fazer a diferença na sua gestão. Hoje, já é possível contar com ferramentas simples e intuitivas que permitem o monitoramento da frota e, consequentemente, dos motoristas. Defina KPIs, colete os dados e apresente pelo menos mensalmente um feedback geral e individual para os seus colaboradores, indicando sempre pontos que podem (e devem) ser melhorados.

Política de Incentivos

Assim como qualquer funcionário de outros segmentos, os seus motoristas esperam uma política de valorização e a possibilidade de seguir com uma carreira na sua empresa. Um plano de carreiras pode fazer com que os seus condutores trabalhem mais engajados e também com que você não perca talentos, o que diminui a rotatividade de funcionários.

Treinamentos de Motoristas

Os treinamentos fazem parte do processo de capacitação completo dos motoristas da sua frota. Isoladamente, eles podem até funcionar, mas aliado às outras ações acima, costumam dar mais certo. Abaixo, listamos os tipos mais comuns e estratégicos de capacitação de motoristas.

Quais métodos de treinamentos o gestor de frotas pode adotar?

A definição dos métodos ideais de treinamentos para motoristas vai depender das particularidades da sua frota e dos problemas que você enfrenta durante a gestão. Confira alguns tipos de capacitação comuns para motoristas:

Simuladores de Direção

A tecnologia proporciona simular situações de risco, que exigem um pouco mais de esforço dos seus motoristas. Simuladores podem ser utilizados para observar como os condutores lidam com momentos adversos. É indicado para motoristas novatos e avaliações periódicas.

Direção Defensiva

A capacitação em direção defensiva deveria ser um item obrigatório no momento da contratação, ou, pelo menos, estar presente na rotina de motoristas novatos e na reciclagem dos veteranos.

Direção Econômica

A redução de consumo de combustível é um benefício associado aos treinamentos de direção econômicas. O processo consiste, basicamente, em seguir um checklist para monitorar e estabelecer regras básicas ao volante. Empresas com essa cultura tem mais possibilidade de escalarem os seus negócios.

Gestão de Riscos

A gestão de riscos geralmente está associada aos cargos de gerência. Porém, quando os motoristas levantam a bandeira da gestão de riscos, você terá a sua disposição mais do que condutores, mas colaboradores.

Colocando o seu plano de capacitação em prática

Após entender a importância, eleger os tipos de capacitação adequados para lidar com o seu tipo de frota e estruturar o seu planejamento, é hora de partir para a prática. Abaixo, listamos os 3 passos para o sucesso de uma política de capacitação de motoristas. Confira!

1. Faça um levantamento sobre as necessidades de treinamento dos seus motoristas


É importante que os requisitos para a definição de um calendário de treinamentos sejam baseados no entendimento do risco associado ao motorista, veículo e jornada de trabalho.

Para agir de forma assertiva, o gestor de frotas precisa coletar e interpretar dados. Essas informações podem ser provenientes de uma variedade de fontes, como relatórios, verificação de licença e interpretação dos KPIs (atingidos ou não) pela sua organização.

Uma vez que tudo isso é coletado, você precisa analisar de forma correta – Essa, com toda certeza, é a parte mais desafiadora, pois, capacitaçõespois, capacitações assertivas virão de uma análise de dados precisa! A dica aqui é sempre prever, e não agir somente depois que um incidente acontecer.

2. Identifique os formatos corretos de treinamento

Já falamos sobre os tipos de capacitação de motoristas, mas como identificar os modelos ideais para os condutores da sua frota?

É simples. Os melhores métodos serão determinados a partir da análise das necessidades de treinamento e, posteriormente, da identificação das habilidades que os seus motoristas precisam desenvolver.

Para facilitar a sua decisão, tenha sempre em mente que esse processo se resume a um equilíbrio entre custos e necessidades.

As opções de formatos incluem:

  • Cursos on-line;
  • Sessões de treinamento em grupo sob medida;
  • Sessões de treinamento com grupos de risco.

Lembre-se que nem todos os seus motoristas podem precisar de treinamentos. Pense na possibilidade de realizar capacitações específicas com grupos expostos a mais tipos de riscos.


3. Vá em frente! Implemente o seu plano de capacitação de motoristas

A implementação é um momento crucial para o seu plano. Os motoristas precisam enxergar o processo com bons olhos, entender por que estão realizando as avaliações, se precisarão de algum treinamento adicional e quais são os benefícios pessoais para eles.

Isso é tudo. Esperamos que este artigo tenha esclarecido as suas dúvidas sobre capacitação de motoristas. Para otimizar o seu processo, confira como a Sofit pode ajudar você!