Um assunto que é sempre discutido e cobrado dos gestores é a economia nas contas corporativas. Além de conseguir gerir o setor e mostrar bons resultados, eles são constantemente pressionados a realizar corte de custos em sua operação. O controle dos custos é importante, pois impacta diretamente na competitividade da empresa.

Mas, para conseguir reduzir os custos, nem sempre é necessário tomar medidas drásticas como o corte de pessoal, por exemplo. Existem soluções mais simples que são capazes de aliviar as contas.

Pensando nisso, resolvemos elaborar este post com algumas dicas que auxiliam no corte de custos na frota. Veja só:

Verificar sempre a pressão dos pneus

Manter a pressão correta dos pneus além de contribuir para a melhora do desempenho e para a segurança auxilia na economia de combustível.

A pressão errada faz com que os pneus tenham que ser substituídos antecipadamente. Sem contar que uma pressão alta demais provoca o aumento do consumo de combustível, enquanto uma pressão muito abaixo provoca desgaste no pneu. Isso sem mencionar a segurança, que fica comprometida.

Conscientizar motoristas com relação à velocidade

Quando a velocidade está alta, a resistência do ar também cresce, consequentemente, aumentando o consumo de combustível. Portanto, efetuar campanhas de conscientização dos motoristas para que dirijam a uma velocidade média e constante, pode reduzir o consumo do combustível.

A Energy Saving Trust (organização que promove o uso de energia sustentável no Reino Unido) apontou que ao dirigir a 110km/h consome-se 25% menos de combustível do que dirigindo a 14km/h.

Efetuar verificações com regularidade

Quando o filtro de ar está sujo, o fluxo de ar que vai para o motor diminui e acaba prejudicando a mistura ideal de ar e combustível que é ideal para o bom funcionamento do motor.

Um óleo já vencido eleva o atrito do motor, causando aquecimento, o que também contribui  para o aumento do consumo de combustível.

Utilizar um software de gestão de frotas online

Com a utilização de um gestor de manutenção de frotas é possível reduzir os custos de manutenção através de ações planejadas e preventivas. As manutenções planejadas indicam as condições dos veículos, evita quebras e aumenta a disponibilidade da frota. Além de oferecer 17% de redução nos custos com manutenção.

Os resultados de uma empresa são baseados na melhora do faturamento e no aumento do lucro. Mas, outra parte muito importante que também deve ser considerada é o controle de custos. Através de análises e mapeamento dos processos é possível identificar pontos de melhoria que auxiliam na redução dos custos.

Existem diversas medidas que podem contribuir para a economia na frota. Algumas delas mais simples do que se pode imaginar. Adotar atitudes de conscientização e prevenção podem trazer grandes ganhos quando se trata de economia. Utilizar um software que é responsável por gerir a manutenção da frota também é uma ótima saída para economizar.

Veja também este material gratuito com 11 dicas para economizar combustível.

Tem alguma contribuição a fazer com dicas de como economizar com a frota? Deixe sua opinião nos comentários e participe da discussão!

 

A gestão de custos, quando bem administrada, é um elemento fundamental para a melhoria dos resultados da organização. Todo gestor precisa conhecer melhor os custos relacionados à sua área, identificando-os e gerenciando de forma a contribuir para o aumento da eficácia da gestão.

Um bom sistema de custeamento alinhado ao gerenciamento das informações, assim como o conhecimento dos custos, permite que o gestor seja bem amparado no processo de tomada de decisões.

Com administração das frotas não é diferente, conhecer e mensurar os custos é essencial não só para uma boa gestão, como também para a tomada de decisão e na identificação de oportunidades de redução de custos e ganho de eficiência. Porém, existe uma categoria de custos de difícil identificação e contabilização, que são os chamados custos ocultos.

Hoje vamos falar sobre esses custos, como identificá-los e apontar oportunidades de melhorias nos controles.

Administração da frota

A gestão da frota está relacionada à aplicação de métodos e técnicas que auxiliam as empresas no gerenciamento dos seus veículos como por exemplo, aquisição e manutenção. Ela também permite aos gestores aumentar a produtividade, identificar e eliminar os riscos atrelados ao investimento em veículos e até mesmo aumentar a eficiência das suas operações.

Pode-se identificar como frota: motos, carros, vans, caminhões e outros veículos que são utilizados para o transporte de cargas ou para a prestação de serviços. Como qualquer outro maquinário relacionado ao processo produtivo, os veículos agregam custos que devem ser cuidadosamente analisados e gerenciados para garantir a eficiência da operação.

Podemos considerar como custos na frota: custos com manutenção, combustível, pneus, salário dos colaboradores, peças de reposição, e assim por diante. Esses custos são facilmente contabilizados devido à facilidade da identificação e mensuração que eles oferecem. Porém, o gestor deve estar atento a outro tipo de custo, que muitas vezes são ignorados e dificilmente discernidos. São os custos ocultos.

Custos ocultos

Os custos ocultos dificilmente são percebidos e mensurados e comumente não são previstos pelo gestor. São custos oriundos de alguma disfunção que altera o resultado real com relação ao esperado, mas que não haviam sido planejados. Se eles não são mensurados, não são contabilizados e, consequentemente, não são controláveis. O que acaba se tornando um problema, pois é praticamente impossível medir e melhorar o que não se controla.

Dentre os custos ocultos, podemos destacar:

  • Indisponibilidade da frota: um caminhão que estraga de repente precisa ir para a manutenção sem planejamento, por exemplo, além de gerar um custo imprevisível com o conserto, ele gera o custo de indisponibilidade. Pois está parado em vez de atender as demandas para as quais foi destinado.
  • Mão de obra mal treinada: treinar os motoristas com relação aos cuidados com os veículos e consumo de combustível auxilia na prevenção dos custos relacionados a manutenções e reparos e aumento do custo com combustível. Assim como treinar os auxiliares de carga e descarga para o manuseio adequado dos produtos previne custos com avarias nos produtos.
  • Serviços desnecessários: encomendar mais peças do que o necessário para realizar as manutenções dos veículos pode ser identificado como custo oculto, pois, além do gasto desnecessário com a compra das peças, existe o custo de armazenagem dessas peças. O ideal também, é que se programe além das manutenções preventivas, manutenções para a troca apenas de peças que sejam necessárias. Evitando o custo de trocar peças que ainda poderiam ser utilizadas, antecipando um custo futuro.
  • Equipamento inadequado: utilizar um equipamento inadequado pode gerar custos desnecessários para a sua operação. Não preencher a capacidade total do veículo (que poderia ser otimizado) ou carregar o veículo além da capacidade (o que poderia provocar avarias) influenciam diretamente no custo de ocupação.

Minimizando o problema dos custos ocultos

O primeiro passo para evitar esse tipo de custo é efetuar o mapeamento dos processos, assim, pode-se identificar em cada etapa, claramente, quais são os fatores favoráveis para o surgimento desses custos e montar um plano de ação para evitá-los.

Uma solução que permite o controle sobre a administração e a redução de gastos na frota é a implementação de um software de controle que é capaz de gerenciar o consumo de combustível, custo da frota e controle de portaria, entre outros processos inerentes à gestão dos veículos.

Custos ocultos podem ser os grandes vilões da eficiência operacional e financeira e motivo de preocupação para os gestores, que são cada vez mais pressionados para apresentar bons resultados. Em um mercado tão competitivo, conseguir identificar e eliminar esses custos proporciona um diferencial para a organização.

E por falar em custos relacionados a frota, de uma olhada nessa matéria sobre controle de despesas para gestão de frotas.

Já pensou se em uma frota de 100 motoristas, a metade deles tiver o costume de cometer ultrapassagem forçada em local proibido, gerando multa de R$ 1.915,40, segundo a nova legislação de trânsito que, desde 2014, passou a punir com mais rigor os infratores? Digamos que cada um deles realize esse deslize apenas uma vez. Ainda assim, o rombo seria de R$ 95.770,00!

Quanto maior a frota, mais atenção o gestor deve prestar às infrações cometidas pelos condutores que impactam diretamente no caixa da empresa. É que, além de trazerem prejuízo para o negócio, as multas de trânsito sempre indicam a necessidade de reavaliar o comportamento do motorista e adotar medidas preventivas para minimizar os percalços durante a execução das entregas.

Se você quer saber como reduzir os gastos com as multas de trânsito na frota, continue lendo, pois este artigo foi feito para você!

Faça a manutenção periódica da frota

Não dá para cobrar dos motoristas uma atuação exemplar nas estradas e redução de custos na frota se você não oferecer veículos em boas condições. A manutenção de toda a frota deve estar em dia, bem como a sua documentação. Pastilhas de freios desgastadas, direção desalinhada, falta de cambagem, suspensão avariada e problemas no câmbio são anomalias que naturalmente deixam o motorista inseguro ao volante na hora de desviar de obstáculos e podem levar o caminhão a quebrar no meio da pista.

Instrua o time

Você quer ser um líder ou só um gestor?  Todo líder sabe reconhecer pontos fracos e fortes de cada um dos membros de sua equipe. Um motorista recorrente é sinal de que, acima de tudo, ele está precisando de ajuda (ou então está a fim de lesar a empresa). Cabe ao líder compreender as atitudes de seus comandados e identificar as causas. É preciso instruir o time não só quanto ao prejuízo gerado pelas multas pesadíssimas, mas conscientizá-lo quanto ao perigo de atitudes irresponsáveis nas estradas.

Recorra sempre que possível

Se por mais medidas preventivas que você tenha tomado, a notificação da autuação tenha chegado pelos correios, o que lhe resta é recorrer e tentar aliviar o caixa da empresa. Verifique se a autuação traz o modelo, placa, cor e a imagem do veículo correto (há muitas placas clonadas por aí). Um dado que não bate com a realidade pode ser a primeira brecha para impetrar um recurso.

Em seguida, veja se a autuação foi realizada por radar ou por um agente. Não raro a imprensa relata casos de radares irregulares que geraram multas posteriormente anuladas pela justiça.  Em último caso, avalie se a multa é injusta e se compensa, financeiramente, empenhar o jurídico da empresa na causa.

Multas de trânsito, sobretudo, não devem ser vistas como objetos de punição para a frota, sob a pena de desestabilizar ainda mais a equipe. Mas o gestor nunca deve negligenciá-las, por menores que sejam os valores, pois as multas não deixam de ser um feedback sobre o serviço que o time anda executando. Mas o equilíbrio ao lidar com uma questão tão delicada quanto as infrações cabe a cada gestor, ou melhor, líder, encontrar no dia a dia do seu trabalho.

Aprendeu como lidar melhor com as multas na sua frota? Compartilhe com a gente a sua história!

O controle financeiro é um dos pontos mais importantes da administração de frotas. Afinal, é um grande montante de recursos concentrados, como veículos, em um patrimônio que está sujeito a uma série de depreciações e que corre o risco de perder valor muito rapidamente. Por isso, fazer o fechamento mensal da frota é essencial para minimizar as perdas e manter as rédeas de sua frota.

Ficar de olho na gestão da manutenção dos veículos, no planejamento de custos e firmar parcerias com fornecedores, são estratégias inteligentes nesse sentido. Neste post, você vai aprender 5 dicas de pontos importantes para realizar um fechamento financeiro mensal campeão da sua frota.

Renovação e alcance

Geralmente, os dois principais aspectos que são observados por gestores de frota são a renovação e alcance. A preocupação com veículos novos e com uma quantidade que atenda às demandas não costumam ser desprezadas pelas lideranças. Porém, é importante que esses pontos sejam definidos a partir de dados concretos sobre quais as necessidades do seu público e atendendo à legislação vigente a respeito da renovação da frota.

Isso não significa oferecer um serviço de pior qualidade para os clientes, mas sim fazer investimentos inteligentes que permitam dar atenção a outros aspectos da gestão de frotas e realizar um fechamento mensal mais eficiente.

Três tipos de manutenção

Para precisar de manutenção, o único pré-requisito que um veículo precisa seguir é: estar em atividade. O desgaste do tempo e até mesmo o uso a longo prazo promovem o desgaste de peças, demandando atenção especializada. Há três tipos de manutenção necessárias: preventiva, preditiva e corretiva.

A mais comum, infelizmente, é a corretiva. Quando um problema surge, contrata-se um especialista para solucioná-lo. Com certeza é um tipo importantíssimo, mas que pode ser mais caro do que as outras duas. A manutenção preventiva é como um check-up que avalia de modo geral o carro a fim de prevenir que alguma falha aconteça. Já a manutenção preditiva é focada em um problema que já se sabe que, cedo ou tarde, acontecerá. Ela ajuda a se preparar para quando uma medida diferente for necessária, evitando imprevistos.

Ter esses três tipos de manutenção em dia e na ponta do lápis do seu fechamento mensal traz mais saúde financeira para sua empresa e um grau mais elevado de previsibilidade de gastos. As chances de sua empresa ser pega desprevenida por uma necessidade de um custoso investimento em manutenção é reduzida drasticamente.

Parceria com fornecedores

Seja no caso de suprimentos ou combustível, firmar parcerias com seus fornecedores é uma ótima técnica para otimizar os custos e deixar o balanço mensal da frota mais enxuto. Estabelecer um posto de combustível que possa negociar o valor médio do produto, além de fornecedores de suprimentos tanto para os veículos como para as áreas administrativas da empresa, são opções realizadas pela maioria dos gestores. É preciso estar atento para o fato de que uma parceria não é vitalícia e nem está a salvo de mudanças. Mesmo com acordos firmados, é importante manter uma pesquisa de mercado constante e, inclusive, apresentar aos parceiros preços mais competitivos de concorrentes.

Meticuloso é sinônimo de econômico

Quando o assunto é controle financeiro, ser meticuloso é sinônimo de ser econômico. Se atentar desde os grandes gastos, como aquisição de novos veículos, até aos mais simplórios, como o abastecimento de material de escritório, é a grande arma para identificar desperdícios e organizar o fluxo de despesas e receitas de sua empresa.

Ter todos os recibos organizados, estabelecer um cronograma mensal de pagamentos e aquisições, além de plano de médio e longo prazo são detalhes que fazem a diferença. Isso tudo deve vir acompanhado de uma cultura corporativa alinhada. Se o administrativo está preocupado em ser meticuloso na organização dos gastos, os professores — no caso de auto-escolas, por exemplo — também devem estar. Quando mais pessoas engajadas, melhores serão os resultados.

Praticidade virtual

Como você pode perceber, alcançar um fechamento financeiro mensal campeão de sua frota não é uma tarefa simples. O volume de informações é grande e tudo precisa estar acessível de um modo organizado e relevante para as lideranças e tomadores de decisão. Para isso, um sistema de gestão informatizado é uma ferramenta poderosa. Colocar os dados importantes totalmente disponíveis em um ambiente virtual, que pode ser acessado de qualquer computador, de forma segura, pode fazer toda a diferença. Tudo isso com módulos específicos que permitam a inserção de informações de cada departamento da empresa e um banco de dados dinâmico. Um sistema de gestão virtual eficiente dá mais agilidade, organização e eficiência para qualquer departamento financeiro, inclusive no caso de frotas de veículos.

Quer saber mais como funcionam esses relatórios uniformizados? Com eles é possível visualizar e editar dados gerenciais sobre controle e gestão da manutenção de frota. Com esses relatórios é possível visualizar o controle de combustível, pneus, documentos, manutenção de veículos, entre outros. Para ver um exemplo, clique aqui aqui e também neste outro link.

E então, você têm um fechamento financeiro mensal eficiente da sua frota? Compartilhe suas experiências e colaborações nos comentários.

 

Tão importante quanto obter clientes é desenvolver um ótimo gerenciamento, neste caso, das frotas, o que inclui qualidade nos investimentos, redução de custos e otimização de gastos. Sobre o primeiro aspecto, o fundamental é saber negociar bons orçamentos para adquirir ou manter a frota, já que, assim, proporcionará uma folga no caixa da empresa.

Esse aperfeiçoamento das contas dependerá da forma como ocorrerá a negociação, principalmente, com o fornecedor. Ele é responsável pelo sucesso ou fracasso de um empreendimento, acredite! No geral, cada situação necessita de uma atitude diferente, não há uma receita pronta, vale ficar atento.

Manutenção

Uma dica para redução do custo e manutenção da qualidade, se o serviço for excelente, é o contrato exclusivo. Com ele, o fornecedor estará integrado à sua rotina e necessidade, ao tempo gasto e à satisfação do cliente. Importante ressaltar que esse contrato só é interessante se o fornecedor for comprometido com seus objetivos e metas, caso contrário, toda a empresa estará em risco.

De qualquer forma, antes de contratar uma prestadora de serviço, seja claro em suas necessidades e nos deveres dela, que deve estar integrada a sua equipe para sempre somar. Parece óbvio, mas não feche contrato com o primeiro com quem falar, mesmo que tenha ótima recomendação. Por mais que as empresas tenham os mesmos objetivos, elas apresentam condições e estruturas principalmente operacionais e de recursos humanos bem diferentes.

Aquisição

A aquisição de uma nova frota deve estar alinhada ao trabalho que já está sendo realizado na empresa, o que inclui custo-benefício do veículo, eventuais desgastes, valor da manutenção, entre outros pontos. O ideal é que na compra obtenha-se mais de um veículo, dessa forma consegue-se negociar uma margem de desconto vantajosa, além da garantia.

A aquisição da frota não deve envolver vaidades e gostos, mas, sobretudo, suprir necessidades. Outro ponto que deve ser levado em conta é a infraestrutura física da empresa. Deve ser pensado que, ao comprar novos veículos, mais espaço para estacioná-los será preciso. Se for necessário uma reforma no galpão, quanto custará, e outros aspectos do tipo.

Produtividade

Todo esse procedimento garantirá, sem dúvida, o aumento da produtividade da frota. Uma gestão profissional da empresa é o principal investimento que pode ser feito, porém, para isso, é importante que o gestor tenha ferramentas que o alimentem com informações essenciais para o desenvolvimento da organização, como por exemplo um sistema, uma plataforma online que apresente o que ele precise. É necessário acabar com os imprevistos, pois, dificilmente, eles são positivos. Além disso, o gestor que é surpreendido é vítima da situação, se torna espectador em vez de ator principal.

Com as medidas apresentadas, é possível aumentar a receita da frota e, detalhe, sem, muitas vezes necessitar crescer a demanda por novos clientes, todavia, se isso acontecer, obviamente não será recusado! Somado ao aumento da receita, outro ponto importantíssimo será conquistado: a mudança de cultura da empresa. Assim, todos esses procedimentos acontecerão naturalmente na frota.

Práticas que não demandam esforços excessivos como os mencionados nesse post podem ser cruciais para o domínio de setores e serviços, bem como o progresso de sua empresa.

Agora que você sabe como administrar de forma benéfica e inteligente suas aquisições e manutenção de toda a frota, é hora de colocar em prática. Compartilhe conosco como tem sido as mudanças e melhorias. Se ainda existir dúvida ou alguma sugestão, deixe seu comentário e participe da conversa.

 

Redução de risco, diminuição de custos e aumento da produtividade. Alcançar esses objetivos é estabelecer um padrão de qualidade e eficiência no trabalho que permite o bom desenvolvimento das atividades logísticas. Não é por acaso que todo gestor de frotas almeja estabelecer esse padrão na rotina diária da sua empresa e, assim, reunir a excelência necessária para se destacar dentro do mercado.

Para chegar a esse objetivo é importante ficar atento aos cuidados com a frota, afinal, um conjunto de veículos em bom estado e preparado para a execução do serviço é um grande diferencial. Ficar atento a alguns quesitos fazem a diferença na hora de contar com uma equipe e maquinários eficientes que desenvolvam as atividades esperadas e com um grau de qualidade satisfatório.

Reter e controlar as informações sobre a frota é um mecanismo extremamente útil, pois permite conhecer melhor o desempenho e as necessidades dos veículos, além de reunir os dados necessários para se criar um projeto de desenvolvimento e melhorias para as suas atividades. Mas isso é apenas uma parte do trabalho, pois uma boa gestão depende de atenção em diversos quesitos.

Abaixo separamos uma lista com alguns cuidados essenciais para a gestão de frotas. Confira!

Combustível

Fator determinante para o funcionamento das suas atividades e do seu desempenho, além de ser responsável por parte das despesas diretas que a sua empresa manterá. Assim, manter um controle sobre o uso — e consequentemente sobre o gasto — do combustível é estratégico e poderá determinar a ampliação das suas operações, seja em curto ou longo prazo.

É possível controlar e reduzir gastos com os combustíveis, tornando mais eficiente o trabalho e economizando recursos que podem ser empregados em outras ações relacionadas à frota. Para isso, basta realizar ações simples: identificar rotas que sejam mais econômicas, estimar o consumo médio de cada veículo, comparar os gastos de cada tipo de veículo e das rotas que são utilizadas e monitorar o perfil de condução dos seus motoristas.

Motoristas conscientes

Acidentes de trânsito são propagandas extremamente negativas para as empresas que possuam frotas ou que trabalham com essa logística de veículos. Além, é claro, dos prejuízos financeiros que esses acidentes geram para as companhias, que precisam arcar com os custos dos carros danificados e, se for o caso, do atendimento ao motorista e aos envolvidos no incidente.

Para evitar esses acidentes é necessário conscientizar os motoristas da sua frota. É importante que entendam que podem contribuir na redução de acidentes. Para isso devem evitar comportamentos considerados críticos: excesso de velocidade, sono, ultrapassagens inseguras, conversar no celular enquanto dirige, falta de atenção no trânsito, entre outras. Trabalhar a educação dos condutores é prática importante para uma boa gestão de frota.

Atenção aos impostos

Os tributos são preocupações recorrentes em qualquer atividade comercial. Conhecer quais os seus deveres e elaborar um plano para quitar e se manter em dia é importante para manter a saúde dos negócios e não ter dor de cabeça por desrespeitar a lei. A atenção não deve ser apenas em relação às datas de pagamento, mas também aos aumentos de alíquotas e mudanças de regras. Essas informações auxiliam no seu planejamento de gastos e evitam ser pego de surpresa com mudanças em alguns impostos.

Existem várias cobranças que fazem parte da rotina de uma frota: IPVA, multas, revisão e pedágios. Conscientizar motoristas sobre as regras de trânsito, buscar rotas que evitem postos de cobranças e negociar pagamentos de impostos são boas maneiras de tentar reduzir esses custos. Mas é necessário planejamento para criar um sistema em que possa lidar da melhor maneira possível com essas situações.

Ciclo de vida da frota

A manutenção de frotas é uma ação importante para manter as boas condições da frota de veículos, aumentar a vida útil dos veículos e garantir que aconteçam menos imprevistos durante as operações — como, por exemplo, um carro quebrar durante a prestação de um serviço.

Realizar manutenções com qualidade contribui na otimização dos custos, na melhora de produtividade e fornece informações importantes para a gestão da frota, sobretudo no aspecto financeiro. Outro fator importante é o aumento da vida útil dos veículos, que operam em alto nível por mais tempo.

Porém, a renovação da frota é importante e deve ser planejada para que aconteça a boa aplicação dos recursos. Veículos velhos geram mais despesas e necessitam de mais tempo de manutenção, o que reduz a produtividade.

Auxílio da tecnologia

Um software de gestão de frota é essencial para que as empresas mantenham um controle das suas atividades e tenha as informações necessárias para montar o planejamento das ações. Com isso é possível eliminar os riscos ligados ao investimento de veículos, além de garantir maior produtividade e eficiência das operações.

Um bom software de gestão reúne diversas funções que facilitam a rotina das companhias que possuem uma frota: monitoramento de veículos, diagnóstico mecânico, controle do uso de combustível, administração de rotas e dos condutores, acompanhamento e controle de pagamento de impostos, entre outras ações.

Como você, dono de frota, realiza a gestão da sua frota? Já utilizou algumas dessas ações de cuidado dos veículos? Compartilhe as suas experiências!

Os gestores de frotas enfrentam muitos problemas relacionados com as maneiras de se ampliar a operacionalidade e reduzir os custos com os caminhões e veículos que exercem os processos logísticos e de distribuição dos produtos que comercializam. Se houver um plano de ações que tenha sido mal planejado, a situação poderá trazer grandes prejuízos à empresa, além de não conseguir satisfazer de modo apropriado os serviços de carregamento, transporte e distribuição dos itens aos destinos roteirizados.

Veja alguns dos desafios centrais que devem ser superados pelos gestores e proprietários de frotas e analise como se preparar bem para vencê-los!

Volatilidade dos preços de combustível

Qualquer estratégia de redução de custos logísticos precisa levar em conta quanto é gasto com os combustíveis. Tais valores são difíceis de calcular com muita antecedência. Existem, porém, algumas formas de otimizar essa questão. Uma delas é empregar combustíveis que sejam mais eficientes e baratos, embora se deva considerar o custo da mudança nos veículos. Outra é fazer um ótimo controle do combustível, a fim de identificar ineficiências e eventuais desvios.

Manutenção da frota

Esta questão não significa perdas financeiras pouco úteis, como muitos gestores a consideram. Muito pelo contrário: uma manutenção bem feita e planejada da frota permitirá que todos os serviços logísticos sejam cumpridos adequadamente, no tempo certo e de forma constante, não só otimizando os custos, como também garantindo a produtividade.

Mão de obra despreparada ou destreinada

De nada vai adiantar contar com as melhores tecnologias e processos padronizados, se você não tiver um time qualificado para fazer com que tudo funcione da maneira que se espera. É essencial que seus funcionários conheçam os procedimentos e rotinas da empresa, ao menos a fundo dentro de seu próprio setor de trabalho, e passem por aperfeiçoamentos técnicos para novas implementações tecnológicas e equipamentos, sempre que se fizer necessário.

Segurança dos condutores

Os motoristas dos veículos têm sempre metas a cumprir e índices de controle a seguir. E isso pode ser complicado de se equilibrar na hora em que entram em jogo a melhor conservação da carga e, principalmente, a proteção dos condutores nas estradas. É preciso que se conscientizem os motoristas de que vale a pena seguir a educação no trânsito e preencher as regras de direção defensiva, a fim de eliminar os acidentes evitáveis e diminuir as despesas com seguros e questões trabalhistas.

Checagem dos produtos da carga

É importante que haja um sistema para conferir os itens que estão no veículo e que serão transportados para os destinos traçados, de modo que não existam desvios de produtos ou furtos dentro da própria empresa. Deve-se garantir não apenas que as mercadorias cheguem sem avarias nos endereços dos clientes, mas também na quantidade certa e conforme dados de controle.

Sabe-se que uma frota de veículos antigos pode trazer prejuízos não só ao seu negócio, mas ao país, inclusive. Este é um ponto tão sério, que a Confederação Nacional de Transportes (CNT) prevê a retirada de circulação de caminhões com mais de 20 anos. Saiba mais sobre o assunto aqui!

Como você tem cuidado de sua frota de caminhões? Você já teve que enfrentar algum desses problemas descritos acima? O que fez para reparar as questões que enfrentou? Exponha suas experiências nos comentários, tire dúvidas ou levante questionamentos!

A cada ano que passa o meio ambiente ocupa mais espaço nas rodas de discussões. A preservação de ecossistemas e dos bens naturais não é motivo de preocupação apenas para ambientalistas, mas também da população em geral. As empresas também não têm se mostrado indiferentes a esse pensamento e têm buscado mecanismos para tornar as suas atividades sustentáveis e garantir um novo tipo relacionamento com o ambiente em que estão inseridas.

Essa nova postura tem levado as corporações a desenvolverem mecanismos para tornarem os seus processos e maquinários mais sustentáveis. Dentre essas tendências tem-se desenvolvido o conceito de frotas ecológicas. Veículos automotores são apontados como poluidores, principalmente por usar as formas tradicionais de combustíveis — como a gasolina. Buscar alternativas menos poluentes se tornou um desafio para as empresas que pretendem ser ecologicamente responsáveis.

As frotas ecológicas, por se tratarem de uma iniciativa mais recente, ainda levantam dúvidas de muitos empresários sobre como funcionam e os benefícios que podem gerar. No post de hoje discutimos um pouco mais sobre esse novo conceito e sua aplicação no mundo dos negócios. Confira!

Por que investir?

Os veículos atuais são dependentes das formas tradicionais de combustíveis, cuja queima emite gases poluentes e que são apontados como causadores do efeito estufa. Adotar outros sistemas permite utilizar novos tipos de combustíveis — como energia elétrica, por exemplo — considerados mais baratos e que geram economia para empresas. Além disso, é uma alternativa para reduzir a emissão desses gases poluentes.

Como a adoção de práticas sustentáveis por empresas vem sendo incentivada, é possível buscar em órgãos públicos incentivos fiscais ou financiamentos para que se invista em projetos que beneficiem o meio ambiente. Sem contar o potencial publicitário que essas novas práticas geram para as corporações.

Quais são os tipos de automotores ecológicos

É possível encontrar no mercado diversos veículos ecológicos, ou seja, que têm menor potencial poluidor que os carros tradicionais. Porém, existem diversas opções disponíveis e que se diferenciam pelo sistema utilizado por cada modelo. Abaixo listamos os principais:

Híbridos

São compostos por um motor de combustão interna e um motor elétrico. Dessa forma, parte da potência é gerada pelo uso dos combustíveis tradicionais, mas também se utiliza fornecimento de energia elétrica para funcionar. A parte elétrica é carregada durante o funcionamento do próprio carro.

Híbridos com unidade de alimentação corrente 

Assim como nos carros híbridos, esse modelo combina motor a combustão com motor elétrico. Porém, este último motor tem importância maior no sistema de funcionamento, pois tem capacidade de mover o carro a velocidades normais. A parte elétrica é recarregada ao se ligar a uma tomada.

Veículos com extensores de alcance 

Ao contrário dos exemplos acima, esse tipo de veículo tem o motor elétrico como principal. Porém, ainda utiliza um motor de combustão, mas somente para recarregar as baterias. Esse modelo também utiliza uma tomada e a corrente elétrica no processo de abastecimento.

Carros elétricos

Esses veículos não emitem poluentes e são extremamente silenciosos. A sua manutenção é menos recorrente do que a de carros a combustão. Funcionam apenas com o motor elétrico. Porém, necessitam de bastante tempo para recarregar e a autonomia de condução é considerada pequena — 160 quilômetros em média. Além disso, os postos de abastecimento, ou estações de recarga, quase não existem pelas ruas.

Como fazer uma gestão ecologicamente eficiente

Não só modelos alternativos de veículos compõem uma frota ecológica. Mesmo os carros tradicionais e que utilizam motores à combustão podem ser considerados sustentáveis. Para isso é preciso adotar uma gestão que permita melhor controle sobre o uso desses sistemas de transporte. Isso permite reduzir o consumo e a emissão de gases.

Adotar uma manutenção regular e serviços de controles são importantes nesse processo, pois permitem acompanhar a pressão dos pneus, a troca de óleo e a limpeza dos filtros de ar. Tudo isso permite reduzir o potencial poluidor dos veículos.

Ferramentas tecnológicas também podem ser usadas nesse processo e tornar essa gestão ainda mais eficiente. Entre esses mecanismos estão o rastreio por GPS — que permite melhor planejamento da rota e acompanhamento da quilometragem — e softwares de controle do uso de combustível.

Tem pensado em tornar a sua empresa sustentável? Como pretende adaptar a sua frota para que prejudique menos o meio ambiente? Compartilhe nos comentários as suas ideias!

Um engenheiro que trabalha há 31 anos em uma refinaria divulgou recentemente no Facebook 4 truques para quem está sofrendo com os elevados preços de combustível. As dicas podem ajudar quem não tem como abrir mão do carro todos os dias.

1. Encha o tanque sempre de manhã

O ideal é encher o tanque sempre na parte da manhã, quando a temperatura do motor ainda não está elevada. Isso porque os depósitos de combustível ficam debaixo da terra, o que faz com que a temperatura ajude na densidade da gasolina e do diesel. Ou seja, se você abastecer o carro no período da tarde o líquido estará expandido, o que representa perda de combustível. Aquilo que é um litro na parte da manhã, já não é mais isso na parte da tarde.

2. Peça ao frentista para abastecer na velocidade lenta

A pistola de abastecimento é um detalhe que faz toda a diferença. Ela possui 3 velocidades: lenta, média e rápida. Opte sempre pela lenta, pois a média e a rápida contribuem para a formação de vapor, que é contabilizado na bomba. Ou seja: uma parte do combustível pelo qual você paga fica na bomba e retorna ao posto, você pagará por uma quantidade e receberá outra.

3. Não espere chegar à reserva

Não espere o tanque baixar muito para colocar combustível, quanto mais vazio ele estiver, mais ar acumula e faz com que o combustível evapore. Procure sempre abastecer antes do combustível atingir um nível muito baixo: quanto mais ar, maior evaporação e mais desperdício.

4. Não abasteça quando o posto está sendo reabastecido

Não abasteça em postos que estão recebendo o combustível naquele momento. Ao ver um caminhão abastecendo um posto, procure outro lugar. No momento em que o abastecimento é feito, a sujeira fica suspensa e aí você receberá combustível sujo no seu automóvel.

Quem é gestor de frotas ou está à frente de uma empresa que trabalha com transporte de diversos produtos precisa ficar atento a várias situações de mercado, mas também a contextos sobre como lidar melhor com seus colaboradores e extrair o melhor de sua equipe. A otimização e a boa produtividade são expressões que não podem ficar só no planejamento da empresa, mas devem fazer parte da rotina do trabalho, e é por isso que o líder do empreendimento precisa estar preparado para enfrentar os desafios da profissão.

Mas quais são as competências que o gestor de frotas precisa demonstrar? Veja algumas dicas para conquistar ótimos resultados com sua equipe e se destacar muito mais na carreira.

Seja organizado

A organização é um dos pontos altos em qualquer trabalho de gestão, pois ela vai lhe oferecer a chance de gerir apropriadamente seu tempo e as respectivas tarefas que deve cumprir, tudo no tempo adequado, sem atrasos ou prorrogações. A organização do espaço físico de trabalho também é importante, de forma que não haja dificuldades para encontrar documentos e itens que sejam necessários para o bom andamento da atividade gestora.

Crie motivação na equipe

Um bom líder sempre encontra maneiras de motivar sua equipe para que não existam quedas na produtividade e de modo que se alcancem os resultados planejados e esperados. Sabe-se que um grupo de funcionários motivados trabalha com mais empenho e com mais satisfação. O gestor deve ter a capacidade de gerar entusiasmo, seja com bons relacionamentos, promoções ou outros tipos de incentivos.

Conheça seu meio de atuação

Quem vai tomar decisões relevantes sobre a frota, rotas, carregamentos e tudo o mais que diz respeito à atividade logística precisa não só estudar o mercado e suas sazonalidades, mas também ter a profundidade de conhecimentos sobre o seu meio de atuação. O gestor de frotas deve ser um profissional antenado com as novidades da área, se atualizando constantemente, participar de cursos, assistir palestras, ler livros e notícias, a fim de criar base para um progresso constante.

Tenha resiliência emocional

Quem está à frente de tanta responsabilidade, deve ter sensibilidade para analisar os eventuais conflitos entre funcionários ou cenários de pouca harmonia e ter a capacidade para solucionar esses conflitos. Ele precisa ainda saber como operar no mesmo nível e produção  em situações de pressão, com capacidade de análise capaz de afastar problemas e superar os riscos.

Comunique-se bem

Uma das piores coisas que pode acontecer no ambiente de trabalho é que tarefas e operações sejam feitas de maneira errada ou até não sejam cumpridas por causa de ruídos existentes na comunicação interna. O gestor precisa ser objetivo e claro em suas determinações, não deixando dúvidas em seus comandados, principalmente nos eventos mais críticos e que precisem ser resolvidos com agilidade e precisão. Assim, o retrabalho e a perda de tempo serão evitados.

Tenha todos os dados da empresa em mãos

É essencial que o gestor de frotas tome decisões certeiras sobre os transportes e a logística de produtos, e para isso ele precisa ter dados precisos com rapidez ao seu alcance. Portanto, vale a pena investir em um sistema automatizado para o monitoramento e gestão dos veículos da frota, podendo prever gastos, localizar os carros, gerir a disponibilidade de cada veículo e planejar as melhores rotas. Com os relatórios gerados pelo software, ficará bem mais fácil verificar os resultados e fazer a gestão da frota. Deve-se fazer de tudo para reunir a maior quantidade de dados possível sobre os veículos.

Se você desenvolver essas características dentro de seu espaço de trabalho, vai certamente ter uma produtividade muito maior e será valorizado pelo dono do negócio. Você possui algumas dessas características? Acha que alguma competência importante ficou de fora? Compartilhe sua opinião deixando seu comentário!

Para saber mais sobre o assunto, sugerimos a leitura do e-book 7 competências essenciais do gestor de frota, que detalha ainda mais os desafios desse profissional.

Baixar e-book 7 competências essenciais do gestor de frotas

Fazer um controle adequado de qualquer frota de automóveis não é tarefa fácil. No entanto, quando falamos de uma frota de ambulâncias, a situação pode ficar ainda mais complicada, pois além de se tratar de um item essencial para salvar as vidas das pessoas e prestar socorro nos momentos mais difíceis, elas ainda sofrem um uso severo, muitas vezes precisando exigir ao máximo tanto do veículo quanto dos equipamentos por longos períodos de tempo.

Exatamente por esses motivos, é muito desafiador conseguir gerir adequadamente diversos veículos desse tipo sem deixar de lado a segurança e a qualidade necessárias. Quer descobrir um pouco mais sobre o tema? Leia o texto a seguir e veja quais são os principais desafios para quem tem uma frota de ambulâncias.

Aumentar o tempo de vida útil do veículo

O tempo de vida útil de qualquer veículo em uso profissional já não é longo, estipulando-se aí algo em torno de 3 a 5 anos. Quando falamos de ambulâncias, a coisa muda de figura e o tempo pode ser ainda menor caso os devidos cuidados não sejam tomados. A única forma de conseguir manter os carros em bom estado e rodando por mais tempo é fazendo uma manutenção preventiva altamente eficaz.

O gestor precisará contar com mecânicos experientes e acostumados com esse tipo de trabalho, pois as ambulâncias não sofrem os mesmos danos de um carro comum: o motor é muito mais sobrecarregado, com muitas arrancadas e giros altos, a parte elétrica também é distinta, tendo diversas adaptações para dar conta da aparelhagem necessária. Além disso, os sistemas de amortecimento também sofrem alta exigência, pois é normal carregar muito peso tanto em pessoal quanto em itens indispensáveis ao atendimento.

Portanto, mais do que fazer uma manutenção preventiva, é preciso fazer com quem entenda do assunto.

Adaptação eficaz do veículo

Os veículos adaptados são do tipo furgão e, hoje em dia, apresentam condições bem melhores para atender esse tipo de demanda do que versões antigas. Sobretudo em relação ao tamanho, conforto e economia de combustível, os resultados são bem melhores do que em tempos não muito distantes. Porém, isso não é motivo para não dar a devida atenção para a adaptação, pois eles recebem inúmeras modificações e equipamentos eletrônicos novos. São luzes, sirenes, giroflex e muito mais, que precisam funcionar perfeitamente por todo o tempo. Se a parte elétrica em especial não for bem adaptada, a ambulância pode deixar a equipe na mão quando ela mais precisar.

Melhor controle da frota

Como esse veículo precisa sempre estar em perfeitas condições de uso, tanto na parte mecânica, quanto na elétrica e nos aparelhos de uso médico, um controle adequado da frota é indispensável. É preciso observação constante e checagem diária para ver se tudo está nos conformes. O uso de softwares de gestão pode ser altamente indicado para quem tem uma frota de ambulâncias, bem como relatórios periódicos dos funcionários que lidam com os equipamentos e notificação precoce sobre qualquer alteração. É preciso ser muito meticuloso nesse campo.

Esses são alguns dos maiores desafios que um gestor que lide com uma frota de ambulâncias vai passar. São veículos essenciais para o bem-estar da população, mas que necessitam de muita inteligência e perspicácia por parte de seu gestor. É muito importante estar atento, pois, como diz o ditado, é melhor prevenir do que remediar.

Se você tem dificuldades para contratar mecânicos qualificados para trabalhar em sua empresa, saiba que você não está sozinho. Pesquisas apontam que este é um problema na grande maioria das instituições. Este profissional é a principal ferramenta para deixar sua frota em bom funcionamento, prezando pela agilidade e ao mesmo tempo economia e segurança. Por isso, preparamos algumas dicas que te ajudarão a escolher os melhores mecânicos e mantê-los em sintonia com as diretrizes da empresa.

Saiba como identificar um bom profissional

Muitos gestores reclamam da falta de mão de obra qualificada, mas será que eles sabem realmente como procurar os melhores profissionais? Antes de partir para a contratação, é preciso pesquisar no mercado, observar a trajetória do profissional, pegar referências de empresas anteriores, além de saber conduzir uma boa entrevista.

Uma estratégia bastante funcional é combinar um período de experiência com o mecânico antes de absorvê-lo no quadro de funcionários. Você pode até contratá-lo como prestador de serviços para começar.

Se a sua empresa terceiriza este serviço em oficinas mecânicas, procure indicações sobre o local com clientes e até mesmo pela internet, ela pode ser uma ótima fonte neste momento de pesquisa para saber a fama e reconhecimento do local.

As empresas de seguro de carro também oferecem uma lista de oficinas que indicam e até oferecem descontos. Vale dar uma olhada.

Visitar a oficina também é fundamental, observando se no local há bastante rotatividade de clientes, se eles estão sendo bem atendidos e se o espaço é organizado. Outra tática é testar a qualidade e honestidade do local delegando serviços menores, como pequenos reparos. É analisando os detalhes que você saberá como o profissional se comportará ao se deparar com grandes responsabilidades.

Invista na formação

Após realizar esta pesquisa, se você não ficou satisfeito com as opções de profissionais que encontrou no mercado, talvez a melhor solução seja investir na formação de aprendizes. Às vezes é realmente difícil encontrar um profissional pronto, e torna-se preciso realizar cursos de capacitação e treinamento de pessoal. O tempo de investimento pode ser maior, mas é uma das melhores alternativas, além de que o profissional em formação tende a valorizar mais a empresa onde trabalha, tornando-se mais motivado e fiel.

Alinhe objetivos

Um bom profissional nem sempre é aquele que reúne as maiores capacidades técnicas, mas sim aquele que compreende o que as necessidades e metas da empresa onde está inserido. Por isso, certifique-se de que sua equipe de mecânicos está em sintonia com as propostas e valores da empresa. Faça reuniões periódicas expondo o que a empresa procura e envolvendo-a para trabalhar a favor desses objetivos. É importante lembrar que uma frota em bom funcionamento não é apenas aquela que oferece produtividade para a empresa, mas que também aumente a qualidade do serviço e reduza custos e aumente a segurança da equipe. Procure reforçar estes princípios sempre que sentir necessidade, apontando medidas práticas para se alcançá-los.

E então, as dicas foram úteis? Para facilitar este trabalho, um bom aliado é um sistema eficiente de gestão de frotas. Assim, fica mais fácil tomar a direção certa!