Cada vez mais podemos perceber ações no mercado para que os veículos sejam mais sustentáveis. E não é à toa. A emissão de gases que vem do transporte é uma das principais causadoras do Efeito Estufa, que causa o desequilíbrio do clima e do meio ambiente.

Um dos projetos nesse sentido é o EURO5, que faz parte do PROCONVE (Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores). Por meio de adaptações na tecnologia dos veículos, esse projeto visa reduzir as emissões de gases poluentes na atmosfera.

Outra medida que mostra a preocupação com o meio ambiente, é a resolução nº 342 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que prevê infração grave (R$ 127,69 e 5 pontos na carteira) quando a emissão de determinados poluentes ultrapassar os limites previstos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) – clique aqui e saiba mais sobre esses limites.

Medidas para sustentabilidade da frota

Troca do filtro de ar

Testes realizado em São Paulo mostraram que a substituição do filtro de ar danificado é capaz de reduzir em 40% as emissões de poluentes. Isso porque essa peça é um componente fundamental para proteger o motor das impurezas do ambiente externo. Se o filtro de ar está com problemas, a passagem do ar para o motor fica impedida, fazendo com que aumente o esforço gerado por ele e, consequentemente, consuma mais combustível. E o consumo de mais combustível reflete-se em maior emissão de gases poluentes no ar. Além de contribuir para a natureza, essa medida também ajuda a empresa financeiramente. Estudos de fabricantes de filtros de ar revelam que quando a peça está em bom estado gera economia de 10% por quilômetro rodado, além de melhorar o desempenho do veículo.

Treinamento do motorista

Outra forma de contribuir para o meio ambiente, é orientar os motoristas quanto a importância de se ter uma condução econômica, evitando ao máximo o alto consumo de combustível. Além disso, o motorista precisa estar consciente de que deve utilizar combustíveis de alta qualidade, pois isso também contribui para o aumento de gases poluentes. Por isso, precisam sempre abastecer em locais confiáveis e devidamente homologados/certificados pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). O rendimento e a durabilidade do veículo também estão totalmente relacionados com a qualidade do combustível.

Respeito aos limites de carga

Pode não parecer, mas o excesso de carga também é um dos fatores que contribuem para a maior emissão de gases poluentes na atmosfera. Além de afetar a segurança da viagem, o excesso de peso resulta também no maior consumo de combustível, no desgaste prematuro do caminhão e na rápida deterioração do pavimento das rodovias.

Manutenção preventiva

Uma das principais atividades da Gestão de Frotas que contribuem para que os veículos emitam cada vez menos gases é a manutenção preventiva. Os veículos devem ser regulados constantemente para evitar a queima de combustíveis de forma desregulada. Além disso, a manutenção garante o melhor desempenho do caminhão. O veículo pode não ser novo, mas se estiver com a manutenção em dia, não irá prejudicar o meio ambiente – e nem o bolso do transportador.

Uso de peças genuínas

Outro fator – também ligado à manutenção – que contribui para mais emissões de gases poluentes, é o uso de peças que não são próprias para aquele tipo/modelo de veículo. As peças genuínas garantam o funcionamento adequado, resultando na redução do consumo de combustível e, consequentemente, contribuindo para a diminuição da poluição do ar.

Otimização das Rotas

A Melhor de forma de contribuir para sustentabilidade é reduzindo a quantidade de quilômetros rodados, obviamente sem reduzir a sua produtividade, mas, aumentando a sua eficiência através da otimização das rotas, assim você precisará de menos veículos para fazer a mesma quantidade de entregas. Este é um tema bem complexo, pois vários fatores tem que ser levados em consideração para definição da melhor rota, desde peso, cubagem, distância e até a data e hora de entrega prevista. Face a esta complexidade, a melhor forma é ter um software de roteirização para te ajudar. Estes softwares vão desde os mais simples, como o próprio Google Maps até os mais completos, e caros, como o RoadShow.

Clique aqui para realizar um teste gratuito do Sofit.

Informações:
Revista Caminhoneiro
Carro 100
Volvo na Estrada

Você sabia que o sistema on-line de Gestão da Manutenção de Frotas da Sofit é um Software SaaS? Ok, mas… Na prática, o que isso significa? Para esclarecer de vez esse assunto e mostrar por que esse modelo de software é tão vantajoso, vamos mostrar nesse post todas as características que fazem do software SaaS a melhor opção para a gestão das empresas.

Para começar a definição dos conceitos:

Software SaaS

SaaS é a sigla para “Software as a Service” – que significa “Software como um serviço”. Ou seja, ele não é apenas um produto – você não vai pagar uma licença para usar o software de maneira fechada e fixa, e sim uma mensalidade para utilizar os serviços oferecidos pelo software.

Nesse modelo, o fornecedor do software (no caso, a Sofit) se responsabiliza por toda a estrutura necessária para que o sistema funcione. Isso quer dizer que os clientes que contratam a Sofit não precisam se preocupar com a instalação de servidores locais, formação de equipes especializadas e cuidados com segurança da informação. Basta ter acesso à internet, que o resto é por conta da Sofit. Os softwares SaaS possuem servidores on-line. Dessa maneira, os dados ficam armazenados de maneira segura em servidores externos – que são independentes dos computadores da empresa.

Software localmente instalado

Quando o software não é SaaS, ele é oferecido e utilizado em forma de produto. O cliente precisa comprar o produto, pagar uma licença para poder utilizá-lo. Além disso, nesse modelo, o software é instalado localmente nos computadores que serão utilizados e tudo ficará armazenado nas máquinas onde estarão instalados esses softwares. Isso significa que a infraestrutura – servidores, segurança, equipes – precisa ser local. Além de investir no software, a empresa precisará investir ainda nessa infraestrutura.

Software como serviço X Software como produto

Veja agora quais são as principais vantagens do SaaS em comparação com os sistemas instalados localmente:

Economia

No SaaS, basta ter acesso à internet, a empresa não precisa se preocupar em gastar com servidores, equipes e sistemas de segurança. Tudo isso é disponibilizado pelo próprio sistema.

Implementação e treinamentos facilitados

Em softwares instalados localmente na empresa, é preciso que haja a presença de profissionais do fornecedor para realizar a implementação do sistema, bem como o treinamento dos colaboradores que irão utilizá-lo. Isso significa ainda mais gasto de tempo e dinheiro, pois muitas vezes é preciso arcar com os custos de transporte e hospedagem do especialista em questão.

No SaaS, tudo é feito de maneira on-line e dinâmica. Tanto a implementação quanto os treinamentos são realizados via web – economizando tempo e dinheiro.

Fácil atualização

Da mesma forma, as atualizações do sistema SaaS são fáceis e dinâmicas – também realizadas on-line. Diferente dos softwares instalados localmente, que, novamente, demandam a presença física dos consultores da empresa fornecedora.

Personalização

Quando você paga pela utilização do software como produto, pode utilizá-lo apenas da forma como ele é. Se precisa mudar alguma funcionalidade, precisará realizar um novo grande investimento para fazer as mudanças necessárias, e esperar um bom tempo para tê-las implementadas. Nos modelos SaaS, essa personalização é muito mais fácil de ser realizada. O Sofit, por exemplo, é fácilmente customizável, podendo adaptar-se à realidade de sua empresa.

E além de personalizar as funcionalidades, o valor pago no Sofit também é adaptável ao tamanho de sua empresa – ou seja, você paga de acordo com a quantidade de veículos de sua frota. Já no software como produto, o valor pago é fixo, independente do tamanho do cliente.

Segurança

Quando um software é instalado localmente e a empresa ter que cuidar de toda a infraestrutura e segurança, há muitos riscos para o gestor. Se uma máquina falhar, se tiver algum vírus ou se o servidor for danificado, todos os dados da empresa podem ser perdidos. Com o software SaaS, não importa se seu computador pegar fogo, seus dados estarão seguros nos servidores on-line.

Dinamismo

Com softwares instalados localmente, o cliente terá acesso apenas naqueles computadores específicos. Já no modelo SaaS, é possível acessar de qualquer dispositivo com internet. E não só computadores de mesa, como também notebooks, tablets e celulares. Isso dá mais dinamismo para acessar as informações que você precisa a qualquer momento.

Democrático e com foco estratégico

De maneira geral, a principal vantagem do modelo SaaS é que não importa que a empresa não tenha infraestrutura de equipamentos e equipe especializada de TI, ela ainda pode ter um software de alta tecnologia à sua disposição. Além disso, não é preciso gastar tempo, energia e dinheiro com a manutenção de toda a estrutura que os softwares instalados localmente demandam. Dessa forma, a empresa consegue focar no que realmente interessa: na análise dos dados e no desenvolvimento do seu planejamento estratégico baseando-se em informações pontuais e seguras fornecidas pelo software.

E é por isso que a Sofit escolheu esse modelo para desenvolver o seu Software de Gestão da Manutenção de Frotas. Nosso objetivo é dar mais agilidade, dinamismo e segurança aos gestores, por meio de um sistema que cada vez mais efetivamente facilite e potencialize seu trabalho.

Abaixo materiais GRATUITOS para download que podem lhe ajudar nesse assunto:

[Apresentação] Como escolher um Software para minha empresa

[Infográfico] Diferença entre Software como Serviço (SaaS) e Software como Produto

Já aconteceu com todo mundo e aposto que já aconteceu com você: no meio da produção de um documento, o computador trava, você tem que reiniciá-lo e acaba perdendo muito do que já tinha escrito anteriormente. Resultado: tempo gasto com retrabalho e acúmulo de tarefas.

Por essa e por outras, que o uso de sistemas online é tão mais seguro e eficiente. O software online de Controle de Frota da Sofit, por exemplo, além de dar mais agilidade ao seu trabalho de mensuração e análise dos dados, tem toda a segurança de guardar as informações na web.

Por que as empresas ainda usam planilhas de controle de frota?

Se você faz parte desse grupo de pessoas que ainda têm dúvidas sobre as vantagens do sistema on-line, nós separamos três motivos pelos quais as pessoas dizem que ainda usam planilha em sua gestão de frotas, e vamos rebater cada um deles:

 1. “Usar planilha é mais barato”

Será mesmo? Isso depende muito de como você estiver analisando suas contas. Some: todo o tempo gasto no preenchimento das planilhas, as horas de retrabalho por conta de arquivos corrompidos e ainda o período que você teve que somar manualmente as informações, fazer você mesmo os gráficos e, depois de tudo isso, analisar o panorama geral.

Realizar a Gestão de sua Frota por meio de sistema online é muito mais rápido e, por isso, mais econômico. Depois de inserir os dados, o Sofit faz todo o trabalho de mensuração, organização das informações e geração de relatórios, facilitando, e muito, o seu trabalho como gestor. Dessa forma, você pode investir seu tempo em coisas como planejamento estratégico, que é muito mais importante do que preencher planilhas, e que vai fazer aumentar o desempenho de sua frota, gerando economia e eficiência.

Ou seja, se pensar na agilidade que o software online tem, vai ver que, no fim das contas, é muito mais econômico ter um sistema que não ocupe tanto o seu tempo.

2. “Na planilha, tenho mais controle e, por isso, mais segurança”.

Talvez esteja dizendo isso por que não saiba exatamente como funciona um sistema online. Funciona assim: ele armazena todos os dados de sua empresa “na nuvem” – ou seja, em um banco de dados que fica disponível na web, apenas para usuários cadastrados. Basta acessar o software de qualquer computador conectado à internet que você terá acesso a todas às suas informações. Você não corre o risco de perder os seus dados por conta de falhas no computador ou na planilha. Está tudo muito bem guardado em um local seguro dentro da web, disponível para você, quando você precisar. Além disso, sistemas online dão mais agilidade no fluxo de comunicação, facilitando a integração entre equipes e o compartilhamento de dados.

Além disso, com a planilha, você está muito mais suscetível a erros. Se colocar uma informação errada, o Excel não vai avisar que aquele dado não é compatível. Já o sistema online da Sofit avisa quando algum dado está fora do padrão. Por exemplo: se você cadastra no software que a capacidade do tanque de combustível é 400 litros e, depois, informa que abasteceu 500 litros, o sistema avisa incompatibilidade dos dados. Já a planilha, aceita todas as informações sem contestar.

3. “Minha empresa está apenas começando, ainda não preciso de um software”.

Não importa o tamanho de sua empresa ou a quantidade de veículos que você gerencia, depender de planilhas pode atrasar e atrapalhar sua administração – agora e no futuro. Planilhas são como muletas: enquanto o software on-line lhe dá agilidade e autonomia, as planilhas fazem sua gestão mais devagar e menos eficiente e, como consequência, você acaba ficando para trás.

Comece com o pé direito, comece realizando sua gestão de maneira eficiente e ágil. Além de ser um passo à frente de seus concorrentes, você está tomando ações que farão sua empresa crescer e estar preparada para entrar e competir com outras maiores no mercado. Comece pelo Software Online de Gestão de Frotas Sofit, ele foi desenvolvido também para as necessidades dos pequenos empresários. O Sofit é um sistema flexível e acessível a todos os tipos de empresas – e é mais barato do que você imagina.

Pense nas empresas que existiam muito antes de o computador surgir. O máximo de tecnologia que os administradores tinham acesso era o papel e a caneta. Depois do surgimento do computador, não fazia mais sentido eles continuarem sua gestão por meio da tecnologia ultrapassada e, naquela época, a planilha era o mais vantajoso. Hoje em dia, com o avanço da internet, ficar preso às planilhas é o mesmo que ainda usar papel e caneta: não faz sentido. Sua empresa está rumo ao futuro, então por que ainda usar tecnologia ultrapassada?

Se ainda está em dúvida sobre a eficiência do Sofit, temos um desafio para você: clique aqui, faça o teste gratuito e comprove você mesmo, na prática, todas essas vantagens do software em comparação com a planilha.

Depois, volte aqui, deixe um comentário e compartilhe sua experiência conosco.

Dentro da Gestão de Frotas, a Gestão da Manutenção dos veículos é um dos principais itens. Realizar a Gestão da Manutenção de sua frota é essencial para que você possa não só controlar os gastos com as trocas e ajustes de peças, como melhorar o desempenho das operações por meio do gerenciamento da atividade de cada veículo.

Sabemos que, na correria do dia-a-dia, muitas vezes não percebemos que estamos cometendo erros que podem ser fatais para a performance da frota. Para lhe ajudar a identificar esses erros, separamos os sete principais erros cometidos na Gestão da Manutenção de frotas.

Veja se você comete alguma dessas falhas e saiba por que é importante evitá-las:

 1.    Não acompanhar a vida útil dos pneus

Esse é um erro que vai impactar na economia e na segurança de suas operações. Se você não acompanha a vida útil dos pneus, não poderá saber quando é o momento exato de trocá-los – realizando a troca antes ou depois do tempo certo. Por conta disso, pode ser que atrase uma entrega por ter que fazer a troca “inesperada” no meio da viagem. Além disso, um pneu careca ou mal calibrado pode ser o causador de um acidente. É essencial – para o bolso e para a segurança – fazer o acompanhamento dos quilômetros rodados para prever o momento ideal de realizar a manutenção nos pneus.

Melhore seu controle de pneus:

Clique aqui para baixar a nossa Planilha Grátis para Controle de Pneus!

 2.    Não fazer o controle do uso de combustível 

Você saberia responder qual é a média de combustível utilizada em cada um de seus veículos? É importante realizar o controle do combustível não só para ter o controle financeiro, como também para acompanhar a “saúde” do veículo. Se, por exemplo, durante os meses anteriores ele consumia uma determinada quantia de combustível e, de repente, começou a consumir muito mais, pode ser que esteja com algum problema mecânico que está fazendo ele aumentar a utilização de combustível. Identificar isso o quanto antes vai fazer sua frota ser mais econômica e mais segura.

Para controlar o combustível, você pode precisar também de uma planilha:

Baixe também nossa Planilha Grátis para Controle de Combustível!

 3.    Não gerenciar as rotas e estradas utilizadas

Por onde seus veículos estão andando? Essa é uma informação fundamental para a Gestão da Manutenção da sua frota. Os quilômetros rodados, os tipos de rotas e as condições das estradas vão fazer você identificar problemas mecânicos causados pelas rotas utilizadas e evitar desgastes futuros dos veículos. Para realizar esse controle, você pode contar com empresas de rastreamento e monitoramento de veículo, complementando a Gestão da Frota com ainda mais informações.

 4.    Não comparar os gastos em cada tipo de veículo

Não saber quanto gasta e quais os tipos de manutenção mais comuns em seus veículos pode fazer você gastar mais do que o necessário. Se você gerenciar os veículos, agrupando-os por marca, modelo e ano de fabricação, vai saber quais os tipos de problemas mais comuns em cada um deles, podendo tomar ações preventivas que evitem desgastes dos veículos e a manutenção antes da hora. Além disso, se dois veículos idênticos (mesmo modelo, marca e ano de fabricação) estão dando problemas diferentes, poderá identificar se é uma manutenção corriqueira ou algo que saiu fora do padrão. Dessa forma, novamente, saberá com clareza quais as causas dos problemas e tomar ações preventivas – evitando custos elevados e aumentando a segurança.

5.    Contar com a sorte para que os equipamentos não estraguem

Um dos piores erros que pode cometer na Gestão da Manutenção de sua frota é falar coisas como “Tomara que não dê nenhum problema com o veículo”, ou então “Se Deus quiser, tudo vai dar certo e o veículo vai chegar bem e no horário”. Não estamos questionando o poder das forças divinas, mas, para que tudo saia bem na estrada, é preciso mais do que fé, é preciso uma Gestão de Frotas eficiente. Com a Gestão da Manutenção da frota, você faz o acompanhamento de todos os problemas e necessidades de cada veículo, além de monitorar e prever ajustes e manutenções. Caso contrário, pode ser que tenha que parar no meio do caminho para trocar uma peça aqui e outra ali. Além de um custo inesperado, isso vai atrasar a operação, trazendo prejuízos e incômodos.

Quer saber mais sobre manutenção preventiva?

Baixe nosso e-book: Manutenção Preventiva na Gestão de Frotas

6.    Gastar com manutenção sem fazer um controle adequado

Chega na hora do fechamento e os gastos com manutenção foram muito maiores do que havia imaginado. Isso já aconteceu com você? Esse tipo de situação é resultado da falta de controle dos custos da manutenção da frota. A Gestão da Manutenção envolve o conhecimento profundo dos veículos e de tudo que acontece com eles. Dessa forma, você poderá saber o momento exato das necessidades de ajustes e trocas de peças, realizando um planejamento de gastos eficiente – sem surpresas e sem custos desnecessários.

 7.    Não conhecer o histórico dos veículos

Quando você tem um problema de saúde e vai ao médico, ele pergunta várias coisas sobre seus histórico familiar e de outros tipos de doença, certo? O objetivo é saber se a sua origem, os seus hábitos e os problemas que teve anteriormente podem estar relacionados com o seu problema atual. Com os veículos de sua frota é a mesma coisa. Saber o histórico de cada um deles – de onde vieram, por onde andaram, que tipo de ajustes já fizeram anteriormente – vai esclarecer quais são suas necessidades de manutenção atuais. Isso evita surpresas e gastos desnecessários, além de também contribuir para a maior segurança dos veículos. Quanto mais saudáveis eles estiverem, melhor será o desempenho e a eficiência de cada um.

Agora que você já sabe quais são os principais erros cometidos na Gestão da Manutenção de sua frota, e o que precisa fazer para evitá-los, basta saber como fazer isso, certo? Com tantas informações e dados para controlar, fazer a Gestão da Manutenção manualmente é praticamente impossível.

Para corrigir grande parte desses sete erros apontados, você pode contar com o software de Gerenciamento de Frotas da Sofit.

O módulo da Gestão da Manutenção do sistema Sofit possui as seguintes funcionalidades:

  • Gerenciamento dos planos de manutenção de frota e as ordens de serviços;
  • Controle e demonstração da disponibilidade dos equipamentos;
  • Visibilidade e previsibilidade dos gastos no curto e médio prazo;
  • Identificação de tarefas vencidas e a vencer;
  • Identificação dos motivos e o tempo de manutenção dos equipamentos da frota;
  • Registro de atividades de manutenção corretiva, agenda manutenção preventiva e identifica serviços que estão na garantia, reduzindo o tempo ocioso do veículo;
  • Painel completo de informações que facilita a tomada de decisões.

O programa Sofit é uma forma automatizada, on-line, segura e dinâmica de realizar todos os passos necessários para que a saúde de seus veículos esteja em dia e para que sua frota alcance desempenho máximo.

Entre no site, faça o teste gratuito e veja na prática como a Sofit pode lhe ajudar em todos esses itens da Gestão da Manutenção e muito mais!

  • Dicas para aumentar a vida útil dos pneus

    Os pneus correspondem a uma boa parte dos gastos da frota. Selecionamos nesse material 10 dicas importantes que podem lhe ajudar a aumentar o tempo de aproveitamento dos pneus.

  • Saiba o que é e qual a importância da marca de fogoComo controlar os pneus individualmente? Ou então “Como identificá-los em meio a tantos?” Nesse capítulo você entenderá perfeitamente a importância da marca de fogo, item fundamental para acompanhar e fazer o controle de pneus eficiente.
  • A importância e as vantagens de um controle correto dos pneus

    O controle correto dos pneus da sua frota proporciona diversos benefícios para sua gestão. Mas todas as vantagens são percebidas se o controle for feito da maneira correta, fique atento às nossas dicas.

  • Controle de pneus com a Sofit

    O controle de pneus feito por meio de planilhas de excel pode esbarrar em algumas dificuldades técnicas – o que acaba não sendo prático e nem seguro. Por isso, mostramos em detalhes como funciona o controle de pneus através do software de gestão de frotas da Sofit – uma forma ágil, dinâmica e automatizada de realizar o controle dos pneus e da gestão da frota como um todo.

    Baixe GRÁTIS o Guia de Controle de Pneus!

    baixar material

Qual a diferença entre um Software como Serviço e um Software como Produto?

A maioria das empresas estão migrando ou adquirindo um software no modelo SaaS (Software como serviço) Mas ainda surgem muitas dúvidas. Por isso, a Sofit criou esse infográfico para lhe ajudar a entender quais as principais vantagens e desvantagens desses dois modelos.

Diferença entre software como produto e software como serviço

Como, quanto, quando e por que pagar?

ICMS, ISS, IOF, IR… É tanta sigla de impostos que dá para ficar perdido, não é mesmo? Muitas vezes pagamos e nem sabemos exatamente por que ou o que estamos pagando. Por isso, hoje vamos esclarecer tudo sobre um imposto que está diretamente ligado ao controle de documentos da sua frota: o IPVA.

O que é o IPVA?

O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) deve ser pago anualmente por todos os proprietários de veículos.

Lembrando que o imposto não incide apenas sobre carros ou motos, mas sim sobre todos os proprietários de veículos automotores. Seja qual for o tipo de automóvel: carros, ônibus, caminhões, tratores, motocicletas, aeronave ou embarcações.

Para onde vai o valor arrecadado?

O valor arrecadado pelo IPVA é dividido entre o Estado e o Município onde o veículo está licenciado (50% para cada) e é destinado ao financiamento dos serviços básicos da população: saúde, educação, segurança, transportes, etc.

Base de cálculo

  • Se for um veículo usado, a base de cálculo do IPVA é o valor de mercado do veículo. Esse valor é estimado e avaliado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), contratada pela Secretaria de Estado da Fazenda para elaborar a tabela de preços médios dos veículos.
  • Já se for um veículo novo, a base de cálculo é o valor total da nota fiscal de aquisição, incluindo o valor dos opcionais e acessórios.

Taxas, prazos e formas de pagamentos

As taxas que são aplicadas sobre a base de cálculo citada no item anterior e o prazo para pagamento variam de acordo com o Estado.

Cada Estado brasileiro tem prazos e valores diferentes e você deve conferir isto no órgão responsável de seu Estado!

Quem paga mais

O Estado que mais arrecada por veículo é São Paulo. Distrito Federal fica logo em segundo. O que menos menos é o Estado de Rondônia.

Ressaltando que valores mais altos arrecadados por veículo não significam que as taxas e alíquotas são maiores nesses Estados. Uma frota mais valorizada, de veículos mais novos e mais caros, gera uma arrecadação maior.

Você sabia?

Na maioria dos estados brasileiros os donos de motos, carros e caminhões roubados podem receber de volta parte do IPVA. O pedido de restituição deve ser feito assim que o veículo não for localizado.

E, afinal, por que é preciso pagar o IPVA?

O não pagamento do IPVA implicará, em um primeiro momento, em uma Notificação Fiscal.

Caso essa notificação também não seja paga, ela será inscrita na dívida ativa do seu Estado e será cobrada judicialmente.

Se o IPVA for pago em atraso, o imposto ficará sujeito a acréscimo de multa e juros, estabelecidos pela Lei que rege o imposto naquele estado.

Além disso, deixar de pagar o IPVA fará com que o seu veículo fique irregular, correndo o risco de ser apreendido a qualquer momento – inclusive durante uma entrega importante.

Por isso é tão importante realizar o Controle da Frota também no que se refere ao gerenciamento da documentação de seus veículos. Com a Sofit, você consegue acompanhar os prazos e receber avisos quanto aos vencimentos dos documentos necessários para que seus veículos estejam sempre regularizados.

DICA: Ao invés de ficar perdido no meio da papelada e planilhas, CLIQUE AQUI, faça um teste gratuito e veja como um software de Controle de Frota pode facilitar o seu dia-a-dia e evitar prejuízos e dores de cabeça.

A Gestão de Frotas é importante para diminuir riscos, evitar gastos desnecessários na manutenção de seus veículos, além de contribuir para aumentar a produtividade e a eficiência de suas operações logísticas. E é importante realizar esse controle durante o ano inteiro. Porém, já que estamos no início de um novo ano, vamos mostrar quatro itens essenciais na Gestão de Frotas para sua empresa começar bem o ano. Confira:

1. Combustível

Esse é um fator imprescindível, já que tem influência direta nas despesas e no desempenho das operações. Você sabe quanto gastou em combustível no ano passado? Bom, se tivesse realizado a Gestão de Frota, com certeza saberia. Nunca é tarde para começar, e o início do ano é uma época muito favorável para visualizar como serão seus gastos com abastecimento nos próximos meses.

Com a Gestão da Frota, você consegue realizar o controle do combustível das seguintes maneiras:

  • Identificando rotas mais econômicas;
  • Fazendo uma estimativa de consumo de combustível em cada veículo;
  • Comparando os gastos em cada tipo de veículo e rota;
  • E com todas essas informações, é possível fazer um planejamento de ações para diminuir os custos com combustíveis.

2. Manutenção

Muitos gestores vão concordar se dissermos que a manutenção dos veículos é um dos pontos mais críticos nos gastos da empresa. Porém, isso não precisa ser assim. A Gestão da Manutenção da Frota é essencial para diminuir consideravelmente os custos. Com ela, você pode começar o ano “no controle”:

  • Monitorando todas as despesas com peças, serviços e equipamentos em seus veículos;
  • Verificando o tempo gasto em cada manutenção e o motivo de cada uma delas;
  • E ainda ter a possibilidade de realizar uma previsão de gastos para os próximos meses.

Realizando a gestão da manutenção de sua frota você evita surpresas desagradáveis, tais como reparos no meio das viagens, que vão influenciar em seu bolso e na qualidade de suas entregas.

3. Pneus

A intenção é que os pneus de seus veículos rodem muito esse ano, certo? Mas eles precisam de cuidados especiais. A conservação e a manutenção dos pneus também podem ser realizadas por meio da Gestão de Frotas. Pneus mal cuidados irão diminuir o desempenho de seus veículos, gastando mais combustível e aumentando o risco de acidentes. Por isso, invista na Gestão de Frotas se você quer evitar perdas na qualidade e na segurança de suas operações em 2014. Com esse controle, é possível:

  • Acompanhar a vida útil dos pneus;
  • Prever o momento ideal para a troca de pneus, evitando atrasos por manutenção em trânsito;
  • Monitorar e prever os gastos com a manutenção dos pneus.

4. Documentação

Além das peças mecânicas, existem outros itens importantes para que você possa rodar sua frota com tranquilidade: são os documentos. Sabemos que muitas vezes é difícil realizar o controle de toda a documentação necessária para cada um de seus veículo. A Gestão de Frotas também possibilita o controle nessa área.  Algumas facilidades do controle de documentos:

  • Planejamento de vencimentos e pagamentos;
  • Alertas sobre as datas limites;
  • Controle da documentação atual e em andamento;

Chega de perder prazos e pagar multa por ficar perdido no meio das papeladas. Com a Gestão da Frotas você pode começar o ano visualizando um calendário completo dos vencimentos de toda a documentação necessária para os seus veículos, o que permite planejamento e controle.

Esses são apenas alguns dos itens da Gestão de Frotas que vão contribuir para um ano mais produtivo em suas operações. Esses controles possibilitam que sua empresa não apenas acompanhe os gastos e o desempenho de seus veículos, como também permite que faça um planejamento de ações para trabalhar as questões mais críticas. Comece o ano bem, controlando os gastos com sua frota e traçando ações que irão melhorar o tempo e a qualidade de suas entregas.

Em todos esses itens essenciais para que sua frota seja eficiente, a Sofit pode lhe ajudar. Clique aqui para saber mais e conhecer todas as vantagens da Gestão de Frotas Sofit.

Durante as viagens, os motoristas percorrem caminhos que podem ocasionar problemas negativos para os pneus. Esses problemas acabam diminuindo a durabilidade prevista dos pneus e aumentando os custos com manutenção.

Algumas práticas podem aumentar a durabilidade dos pneus, mas é importante estar atento e seguir orientações seguras. Pois um pneu com defeito pode ocasionar situações de alto risco na estrada.

A revista “De Olho no Pneu”, fez um estudo e indicou 5 práticas essenciais para aumentar a vida útil dos pneus sem comprometer com a segurança do veículo:

  1. Realize o rodízio de pneus de acordo com as instruções do fabricante (ou corretivamente quando necessário)
  2. Respeite o sentido do fabricante (alguns pneus podem apresentar sentido correto de rodagem)
  3. Dirija o veículo com regularidade e mantenha a velocidade constante (quanto maior a velocidade, menor a duração do pneu)
  4. Certifique-se que a distribuição de cargas está correta
  5. Utilize a pressão correta, isso proporcionará ao pneu um apoio perfeito ao solo

 

Adote essas práticas com o auxílio de um aplicativo simples. Assim é mais fácil e seguro de realizar o controle de todas essas tarefas.

O aplicativo lhe avisará quando algum dado estiver inconsistente, diminuindo o risco de registros errados, no qual acontece muito quando o controle é feito em uma planilha de dados.

A planilha não lhe avisa quando o vencimento do pneu estiver chegando e também não envia alertas para avisar que as datas foram inseridas de forma errada ou que a quilometragem está inconsistente.

E lembre-se, além de dirigir o veículo com regularidade, evitando buracos, arrancadas ou freadas bruscas, realizar um bom controle de pneus ajudará na redução de custos com manutenção do componentes do veículo e na diminuição de acidentes nas estradas.

Começar o meu controle de pneus!