Estresse no Trânsito

Horas de engarrafamento, buzinas, discussões. Tudo isso somado a pressão por resultados, pode culminar em um quadro perigoso para a sua empresa e colaboradores: o estresse no trânsito.

A tensão e a agressividade nas estradas brasileiras têm se tornado um fato corriqueiro na vida dos motoristas que precisam ser assistidos pelas empresas para as quais prestam serviço.

Qualquer um pode ser alvo do estresse no trânsito, mas você, como gestor, deve tomar atitudes para que fatos isolados não se tornem um problema sério e difícil de reverter.

No artigo de hoje, confira dicas práticas para combater o estresse no trânsito. Confira agora mesmo!

 

O que é o estresse no trânsito?

O estresse no trânsito pode ser caracterizado pela liberação de adrenalina e cortisol em altos níveis na corrente sanguínea. Esse quadro é caracterizado pela sensação de medo, irritação, nervosismo, preocupação e frustração, por exemplo.

 

O brasileiro é um dos povos mais estressados do mundo. De acordo com pesquisa realizada pelo International Stress Management Association (Isma – Brasil). O estresse é responsável por problemas graves de saúde e pode levar ao infarto.

 

De acordo com especialistas, o trânsito é um dos grandes vilões do estresse. A busca por ganho de tempo e espaço, associados à falta de educação dos motoristas, contribui para a proliferação do estresse entre os motoristas.

 

Quais as possíveis causas do estresse e agressividade no trânsito?

Fuligem, barulho, variação de temperatura, ficar muito tempo na mesma posição. Quando você está preso no trânsito, tudo contribui para aumentar o seu estresse.

Motoristas estão expostos a esses fatores diariamente o que pode levar à quadros de agressividade e até de afastamento do trabalho.

É preciso atuar de forma preventiva contra o estresse, conhecendo as possíveis causas do estresse e agressividade no trânsito e mapeando. Dessa forma, é possível criar um plano eficaz em favor da saúde mental dos seus motoristas.

Abaixo, confira alguns fatores internos e externos que costumam aumentar o nível de estresse dos motoristas no trânsito:

 

Fatores Internos

  • Pressão gerada pelo tempo para chegar do ponto A ao ponto B;
  • Cobranças em tempo real, facilitadas pelo uso do smartphone;
  • Veículos desconfortáveis e sem regulagem de temperatura.

 

Fatores Externos

Falta de educação no trânsito (ser fechado, ser seguido de muito perto, ou ter uma vaga de estacionamento “roubada”, por exemplo);

  • Ficar preso em constantes engarrafamentos;
  • Relação conturbada com os motociclistas.

 

Existem outros fatores, mas note como é possível combater alguns fatores com alterações simples na sua política de gestão e planejamento de rotas, por exemplo.

 

Como perceber que você está lidando com motoristas estressados?

Como gestor, você deve trabalhar a sua habilidade de empatia para entender o nível de estresse dos seus colaboradores.

Às vezes, uma simples conversa isolada, aplicações de questionários ou reuniões onde todos possam ter voz são suficientes para entender que você está lidando com motoristas estressados.

Confira alguns sintomas que mostram que você pode estar lidando com um panorama de colaboradores estressados pelo trânsito:

  • Altos índices de acidentes e multas;
  • Reclamações constantes sobre a jornada de trabalho dos motoristas;
  • Casos de motoristas que dormem no trânsito;
  • Relatos de brigas e discussões no trânsito;
  • Motoristas com problemas de saúde frequentes (dores de cabeça, musculares e hipertensão, por exemplo).

Como medir o nível de estresse dos seus colaboradores?

Agora que você conhece os principais indicadores do quadro de estresse no trânsito, como medir, de forma eficaz, o nível de estresse dos seus colaboradores?

A resposta não é direta e depende muito da realidade de cada empresa. Hoje, já é possível traçar quadros de estresse através de exames laboratoriais que mostram o nível de cortisol no sangue, como já comentamos.

A aplicação de uma política de bem-estar no trabalho e meça o nível de satisfação dos seus funcionários também contribui com a análise e ajuda você a elaborar estratégias para amenizar o nível de estresse dos seus motoristas.

 

Dicas pontuais para amenizar o estresse no trânsito

Como você pode perceber, o estresse no trânsito é um problema sério caso não seja trabalhado e pode gerar consequências terríveis. E, principalmente, para a saúde mental dos seus colaboradores.

Mas você deve estar se perguntando: “Que medidas práticas eu posso fazer para ajudar os meus colaboradores a lidar com o estresse no trânsito?”, não é mesmo?

Bem, nós separamos algumas ações simples que você pode começar a estimular na sua empresa hoje mesmo. Acompanhe!

 

Estimular rotas alternativas

Engarrafamentos são comuns, mas podem ser mapeados e contornados por bons gestores. Com a ajuda de um planejamento de rotas e aplicativos que informam sobre a situação das vias em tempo real é possível fugir dos engarrafamentos e deixar os seus motoristas menos estressados.

 

Manter os vidros fechados

Fatores externos, como o barulho, fumaça e fuligem contribuem significativamente para o estresse. Por isso, trabalhe a ideia junto com os seus motoristas de dirigir sempre com os vidros fechados. É claro que isso só pode ser feito caso todos os seus veículos estejam em perfeito estado e contem com ar-condicionado.

 

Música e aromaterapia

Estímulos olfativos e auditivos podem atuar de forma eficaz contra o estresse. Por isso, uma boa saída é pensar em músicas e criar uma playlist compartilhada pelos seus motoristas. Da mesma forma, alguns óleos essenciais podem ajudar a relaxar, como o de hortelã, baunilha e lavanda.

 

Petiscos para os motoristas

Você deve saber que existem pessoas que mudam de humor quando estão com fome ou sede, certo? Por isso, vale pensar em flexibilizar as suas políticas e disponibilizar snacks e alimentos leves para os seus motoristas se distraírem durante as viagens. Da mesma forma, uma garrafa de água é essencial para os seus colaboradores.

Com tanta pressão, é comum que os motoristas não saibam lidar com descontrole emocional e crises de estresse. Por isso, cabe à empresa pensar em medidas para prevenir casos mais graves, aumentando a produtividade e o nível de satisfação no trabalho. Pense nisso!

Gostou do nosso artigo sobre estresse no trânsito? Não esqueça de colocar esse assunto em pauta na sua empresa sempre que for possível. E conte com a Sofit para uma gestão de frotas mais assertiva e tranquila!