Carsharing

Você sabia que pelo menos 5 milhões de pessoas já aderiram à praticidade do compartilhamento de veículos, mais conhecido como carsharing? É o que diz a pesquisa promovida pelo World Resources Institute (WRI).

Imagine precisar de um veículo e ter um à sua disposição no dia e na hora que desejar, pois é, é assim que funciona.

Além de contribuir com a redução da frota de veículos que vai para as ruas todos os dias, essa tendência pode trazer benefícios para empresas de transporte. Além de ser uma oportunidade de negócio.

Vamos aprofundar o assunto e mostrar por que você, gestor de frotas, deve acompanhar a evolução do carsharing e aplicar os conceitos na sua empresa. Confira!

 

Afinal, o que é carsharing?

Quando falamos em carsharing, estamos nos referindo a um modelo de compartilhamento de carros que se dá através do aluguel. O negócio acontece por meio de aplicativos, tal qual o Uber, por exemplo.

O carsharing segue a tendência da economia compartilhada, presente e promovida por empresas como o Airbnb e a Bike Itaú.

Na prática, existem pelo menos dois modelos principais de compartilhamento de veículos:

Roundtrip

Neste sistema, o usuário deve retirar o automóvel em um ponto e então devolvê-lo neste mesmo ponto.

One-Way

No sistema de compartilhamento de veículos one-way, o usuário pode retirar o automóvel e devolvê-lo em quaisquer pontos cadastrados.

Vale lembrar que, além de empresas específicas, os próprios usuários que tiverem veículos ociosos podem disponibilizá-los para quem necessita e receber o valor do aluguel.

 

Quais os benefícios do carsharing?

Se considerarmos que um carro compartilhado significa, em média, menos 13 automóveis no trânsito. Estamos falando de uma tendência que veio para contribuir com um dos principais problemas dos grandes centros urbano: o grande fluxo de veículos no trânsito.

Além disso, o carsharing representa um novo paradigma: a questão da economia compartilhada.

Abaixo, listamos outros benefícios gerais do carsharing:

  • Assegura a redução da emissão de gases poluentes (menos veículos nas ruas, menos poluição);
  • Ao atuar em conjunto com o transporte coletivo, confere suporte para o mesmo;
  • Atua conferindo mais previsibilidade para o dimensionamento de frotas;
  • Diminui a necessidade de espaços de estacionamento nos grandes centros.

 

Como essa tendência impacta as frotas corporativas?

Gestores de frota lidam diariamente com a redução de custos, impactos causados pela frota corporativa no meio ambiente e em maneiras de reduzir a circulação de carros nas ruas. Neste sentido o modelo de carsharing vem bem a calhar.

VEJA TAMBÉM: Como conseguir uma redução de custos com a frota [KIT]

 

Gestores podem experimentar o modelo de compartilhamento de veículos tanto da posição de usuário como de fornecedora do serviço.

Por exemplo, um órgão público que recorre ao serviço somente quando um colaborador precisa de automóvel, reduzindo assim os custos com documentação, manutenção e combustível.

Ou quando fornece a parte da sua frota ociosa para os aplicativos, participando do capital da mesma. Como por exemplo, uma locadora de veículos que disponibiliza parte da sua frota para o sistema de carsharing por aplicativos.

 

Um conta simples: quando optar pelo aluguel de veículos compartilhados?

Para perceber se um veículo da sua frota deve ser dispensado, faça uma conta simples, verifique a quilometragem média.

Se esta for entre 40% e 60% da média geral, considere alugar.

As possibilidades do carsharing são inúmeras e não devem ser negligenciadas pelos gestores de frota, que devem sempre estar atentos às novas tendências de transporte.

Carsharing: Oportunidades e Limitações para as empresas

O carsharing já é uma alternativa para empresas de frotas no exterior. Custos de manutenção, seguros, depreciação e administração são reduzidos com os sistemas de compartilhamento de veículos.

Em média, cada veículo eliminado da frota e trocado por um alugado através de carsharing gera uma economia anual de 15 a 20 mil reais destas despesas. Portanto, este é um serviço que deve ser considerado.

Gestores de frota que atuam no mesmo serviço/fim, não devem enxergar o carsharing como mais um concorrente. Para players já consolidados no mercado, como a Localiza, por exemplo, o carsharing não chega a ser uma ameaça. Mas sim uma oportunidade de revisão, expansão e até de parceria de negócios.

 

Limitações do sistema de compartilhamento de veículos

O carsharing não se aplica em todos os casos.

Caso você trabalhe com frotas equipadas com equipamentos específicos, por exemplo, não é oportuno compartilhar e verifique também que nem sempre um veículo com uma quilometragem mais baixa está ocioso.

Você deve considerar a realidade da sua empresa.

Avalie os mesmos prós e contras de uma frota terceirizada, considerando que o carsharing é um serviço mais versátil e modular, mas que pode expor a sua empresa a dúvidas como:

 

“Vou ter carros disponíveis quando eu precisar?”

“O tempo de entrega dos veículos não vai prejudicar a produtividade da minha empresa?”

 

A dica é avaliar todos estes aspectos e pensar em como o carsharing pode contribuir na resolução dos problemas atuais enfrentados pela sua empresa.

 

O carsharing no Brasil

No Brasil, pequenas empresas, em sua maioria Startups, dominam a prestação de serviços de carros para aluguel no sistema para usuário. Entre elas, destacam-se a Zazcar e a Moobie.

O mercado ainda é concentrado na grande São Paulo, com 230 mil usuários cadastrados e mais de 8 mil veículos disponíveis.

Com a crescente preocupação com o meio ambiente e com a adoção de novas formas de consumo, o modelo de economia colaborativa parece que veio para ficar.

Fazendo, assim, com que grandes empresas tenham que voltar as suas estratégias para ele.

 

Sou gestor de frotas, devo seguir essa tendência?

Como observamos ao longo deste artigo, gestores de frota devem ficar atentos à essa nova dinâmica do mercado de locomoção. A oportunidade de redução de custos é real, assim como a praticidade e até mesmo um incremento na renda mensal das empresas.

E assim como a tecnologia, a economia colaborativa deve se consolidar do setor de frotas corporativas muito em breve. É preciso estar preparado para não perder nenhuma oportunidade de negócio.

 

Este artigo foi útil para você? Caso tenha alguma dúvida, é só deixar nos comentários. Aproveite para compartilhar este artigo da Sofit nas redes sociais e debater o tema com outros gestores de frota!

 

Este artigo foi útil para você? Aproveite para conhecer o Sofit View – Sistema de gestão de frotas.
Junte-se aos Gestores de frota mais rentáveis do Brasil.

O SofitView é um sistema de gestão de frotas que vai te ajudar a reduzir custos e otimizar tempo.
Controle com maior facilidade abastecimentos, manutenção corretiva e preventiva, ordens de serviço, multas e documentações, viagens e motoristas, estoque, análises e relatórios.