Se você tem uma frota com muitos veículos, já deve ter cogitado a viabilidade de ter um posto de abastecimento próprio. 

Afinal, essa estratégia pode otimizar o controle de abastecimento além de facilitar o controle de qualidade do combustível, reduzindo falhas mecânicas e custos com manutenção, por exemplo.

Embora ter posto de combustível próprio possa parecer mais vantajoso que abastecer em postos parceiros, existem prós e contras que você precisa observar antes de tomar a decisão.

Portanto, neste artigo, vamos falar sobre as vantagens e desvantagens de um posto de abastecimento próprio e te ajudar a melhorar o controle de abastecimento. Vamos lá?

Como um posto de abastecimento próprio colabora com a gestão de combustível?

Como gestor de frota, sua prioridade é fazer escolhas que beneficiem sua frota, motoristas e empresas.

Neste sentido, a gestão de abastecimento é uma atividade fundamental para melhorar o desempenho dos veículos e otimizar o consumo de combustível, evitando  manutenções não programadas.

Dessa forma, alguns dos principais benefícios relacionados a um posto de abastecimento próprio estão relacionados à otimização da sua gestão de abastecimento, já que permite uma visão global de toda a operação.

A seguir, relacionamos as vantagens que um posto de abastecimento próprio garante para a sua operação. 

Confira!

Vantagens de ter um posto de abastecimento próprio

Apesar dos custos e burocracias envolvidos que veremos adiante, empresas de frota que podem investir em um posto de abastecimento próprio experimentam uma série de vantagens na operação e controle de combustível.

Dessa forma, as principais vantagens de possuir um posto interno para abastecer a sua frota incluem:

1. Gestão global do controle de abastecimento

Apesar de existirem maneiras efetivas de controlar o abastecimento realizado em postos de terceiros, alguns gestores podem preferir um controle total da cadeia de abastecimento.

Com um posto próprio, gestores podem, por exemplo, acompanhar o histórico de abastecimento diretamente nas bombas, além de serem reportados com mais agilidade sobre problemas relacionados.

Além disso, os relatórios podem ser obtidos com mais agilidade, uma vez que tudo está centralizado.

2. Controle próprio de qualidade

Infelizmente, gestores de frota ainda precisam lidar com o inconveniente de abastecer com combustível adulterado, uma prática comum nos postos brasileiros.

Com um posto de abastecimento próprio, você elimina os intermediários e pode ficar mais tranquilo em relação à qualidade do combustível que a sua frota está consumindo.

É que com um controle total da cadeia de combustível, é possível identificar a origem da gasolina ou diesel e experimentar melhorias no desempenho e aumento da vida útil dos veículos.

3. Mais economia na compra do combustível

A oscilação do preço do combustível nas bombas dos postos é outro problema que os gestores de frota enfrentam.

Conforme dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustível), somente nos primeiros quatro meses de 2022, o diesel teve alta acumulada de 22,6% nos postos, enquanto a gasolina registrou um aumento percentual de 10%. 

Lidar com esses aumentos fica mais fácil quando a sua empresa possui um posto de abastecimento próprio e não tem que lidar com intermediários, comprando direto do distribuidor.

4. Abastecimento mais ágil da frota

Com um posto de abastecimento próprio, você elimina a necessidade de deslocamento até um posto parceiro e garante a disponibilidade de combustível 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Isso garante mais produtividade para toda a sua operação, além de agilizar o processo de abastecimento.

E as desvantagens do posto de abastecimento próprio, quais são?

Apesar de oferecer benefícios claros para as frotas, ter um posto de combustível próprio é um privilégio de poucas empresas que podem investir. 

Além disso, antes de ter um posto interno é preciso avaliar o trabalho relacionado a mais uma área de manutenção e toda a burocracia envolvida.

Confira abaixo as principais desvantagens de ter um posto de abastecimento próprio:

1. Alto investimento no setor

O investimento médio para abrir um posto de combustível, seja ele de franquia ou “bandeira branca”, pode variar entre R$600 mil e até R$1,5 milhões.

Esse detalhe pode inviabilizar a opção de ter um posto próprio e fazer com que os gestores busquem outras alternativas para otimizar a gestão de abastecimento.

2. Necessidade de ter licenças específicas

Antes de abrir um posto de abastecimento próprio para a sua frota, você precisa verificar as legislações específicas da sua localidade junto à prefeitura ou governo estadual.

Além disso, abrir um posto envolve licenças obrigatórias que devem ser obtidas e atualizadas com frequência no Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) e da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Negligenciar qualquer um desses requisitos pode acarretar multas e até suspensão da operação.

3. Manutenção de mais uma área

A manutenção dos componentes de um posto de combustível é trabalhosa e envolve multas altíssimas, caso você não realize da maneira e no tempo adequado.

Além disso, o custo operacional, com colaboradores especializados, também deve ser mensurado.

4. Menos flexibilidade

Caso a sua empresa tenha veículos e sedes em todo o Brasil, um único posto interno para abastecer a sua frota pode não fazer sentido.

Assim, mesmo com um posto próprio, será preciso gerir uma operação mista e isso pode não gerar a economia, controle e praticidade esperados.

Além do posto de combustível próprio: como melhorar a gestão de abastecimento?

Como podemos observar, existem prós e contras relacionados ao posto de abastecimento próprio.

Dessa forma, você deve entender que ter um posto interno ou contar com parceiros é apenas uma opção para melhorar o seu controle de abastecimento.

Por isso, revise o modelo de compra atual, a fim de determinar as melhores opções de economia de combustível.

Além disso, avalie as condições oferecidas pelos postos parceiros e certifique-se de escolher o melhor cartão de combustível para as necessidades de sua frota. 

Seja qual for a opção escolhida, sempre vale a pena revisar regularmente suas opções de compra de combustível para garantir que você continue recebendo o melhor negócio.

Conte com o Sofit para o controle de abastecimento!

É possível otimizar essa questão através de outras ferramentas, como o módulo de controle de abastecimento Sofit.

Com ele, você centraliza e automatiza o controle de custos, podendo controlar fraudes, detectar divergências e controlar os custos nas bombas, sejam em postos próprios ou de parceiros.

Além disso, é possível integrar os principais cartões combustível do mercado, através do Sofit, eliminando a necessidade de conferir os custos em outros painéis.

Agende uma demonstração gratuita agora mesmo!