Posts

O controle financeiro da transportadora (e de todas as empresas) é o alicerce para um crescimento sustentável. Se os custos e receitas não são controlados, fica difícil para o gestor realizar qualquer tipo de planejamento ou mesmo buscar outras fontes de financiamento, o que pode comprometer em médio e longo prazo o funcionamento da empresa ou mesmo levá-la a fechar as portas.

No setor de transportes, a questão é ainda mais complicada. Segundo resultados divulgados pela Fundação Dom Cabral, os custos logísticos no Brasil consomem 11,19% da receita das empresas, sendo que a maior parte desses custos é referente aos transportes de longa distância (44%), seguidos do armazenamento (19,06%).

Diante disso, trouxemos algumas dicas para manter a gestão de finanças na sua transportadora e alavancar seus negócios.

Mantenha um fluxo de caixa atualizado

O primeiro passo numa gestão financeira é manter registro de todo o dinheiro que entra e que sai da empresa. Existe uma máxima que diz que “o que não é medido não pode ser controlado”. Este o princípio de uma boa gestão: conhecer o quanto de recurso está  disponível, o quanto está nas mãos de terceiros, quais são os prazos de pagamentos e recebimentos e o valor que entrará ou sairá num determinado período.

Para transportadoras, é ainda mais importante manter um fluxo de caixa atualizado, uma vez que produtos acabados ou mesmo matérias-primas são vendidas a prazo. Assim, o gestor pode estabelecer um planejamento prévio do melhor prazo de recebimento, de forma que as atividades operacionais não sejam prejudicadas e o caixa não fique no negativo.

Controle os custos das viagens

Embora muitos gestores acabem empregando todos os esforços em reduzir os custos, conhecê-los e controlá-los é a melhor forma de entender o que representam na receita e qual será o impacto em diminuí-los ou mesmo eliminá-los.

Sem controlar os custos e receitas de cada viagem, o gestor não poderá estabelecer qualquer tipo de estratégia, uma vez que não tem como identificar se está gastando mais do que o necessário e, pior, prejudicando o lucro das operações executadas.

Assim, fique atento a informações como custo fixo e variável por veículo (como quanto combustível foi gasto nos quilômetros rodados), a distância percorrida, a velocidade e o tempo necessários. Além disso, mantenha uma manutenção periódica e preventiva para reduzir gastos acessórios com peças

Também tenha controle de despesas com hospedagem, alimentação, limpeza, entre outros e mantenha registros de tudo o que foi gasto com a viagem. Organize e agrupe as receitas e custos de cada uma, como abastecimentos, adiantamentos, entre outros itens, pois isso possibilita calcular os custos de cada viagem realizada de acordo com cada veículo.

Por fim, gere comparativos de orçamento e gasto por viagem ou por veículo para identificar  onde está tendo maior gasto e quais motivos estão levando a esse aumento ou redução.

Conhecer cada um dos custos que impacta diretamente a operação permite ao gestor entender onde está tendo mais despesas e onde poderia otimizar custos para aumentar o desempenho.

Utilize um software de gestão de frota

O uso de um software de gestão no setor de transportes é o diferencial encontrado por muitas empresas para se manterem competitivas e aumentar a qualidade nos serviços prestados. Com ele, a gestão financeira pode ser realizada de forma automatizada e em tempo real. Se a empresa tem filiais, é possível integrar informações e realizar comparativos para saber qual está gerando maior receita ou apresentando um maior custo por operação.

Além disso, é possível manter sempre atualizadas informações de clientes, prazos de pagamento, contas a pagar e a receber, além de contar com tantas outras facilidades que tornam todo o processo mais ágil.

Com um sistema de gestão, o gestor pode ter um maior controle e monitorar melhor toda a frota. Isso torna o processo de decisão mais certeiro, uma vez que ele pode contar com uma visão mais completa de toda a sua frota, realizar o gerenciamento dos custos empregados em cada viagem, gerenciamento da manutenção preventiva e corretiva.

Agora que você já sabe a importância de se atentar para o controle financeiro da sua transportadora, não deixe de conferir também como reduzir os custos da sua frota com uma boa gestão de pneus e de conhecer o nosso software de gestão de frotas!

A gestão de custos de uma empresa está diretamente ligada ao seu sucesso. Afinal, não adianta ter um produto ou serviço excelente se o fluxo de caixa está sempre no vermelho. Para evitar isso, é preciso estar atento a detalhes e questões como coerência de gastos, sustentabilidade e perspectiva de retorno.

Por isso, continue lendo o post de hoje e descubra como fazer uma boa gestão de custos da sua transportadora.

Negociação com fornecedores

É essencial contar com boas parcerias para manter o negócio próspero. No caso de uma transportadora, podemos citar alguns fornecedores essenciais, como concessionária, banco, oficinas automotivas, papelaria, autopeças e postos de gasolina. Além disso, como a manutenção dos veículos é uma parte importante da gestão de frotas, é importante prestar atenção especial aos fornecedores envolvidos com essa questão.

Tente manter uma boa relação com esses parceiros e, sempre que possível, negocie preços e condições de pagamento, pois a economia alcançada com isso poderá influenciar em todo o processo. Com isso é possível, inclusive, reduzir o custo final do serviço e atrair bem mais clientes.

Controladoria

Uma ótima maneira de ter uma gestão de custos eficientes é contar com uma boa equipe para atuar no setor de controladoria da sua empresa. Essas pessoas terão a função de analisar cada gasto realizado e comparar com os dados que possuem, com o objetivo de identificar quais fundos foram criados que justifiquem essas despesas.

Com a atuação da controladoria, você terá em mãos um diagnóstico claro e objetivo do que está dando certo. Leia e interprete essas informações com atenção e transforme suas conclusões em ações: corte o que não dá lucro e reverta os gastos em investimento nas atividades mais produtivas.

Frota própria ou terceirizada

Essas 2 possibilidades afetam diretamente a gestão de custos de uma transportadora. Vale a pena investir em uma frota própria caso a empresa tenha demanda suficiente para mantê-la girando. Por outro lado, a terceirização possibilita que você cresça além do que sua estrutura permite, e pode ser utilizada em fase de testes de novos serviços.

Custos fixos e variáveis

Custos fixos, como o próprio nome indica, são aqueles que existem independentemente do nível de atividade de uma empresa. Eles devem ser acompanhados com rigor para que nunca ultrapassem o limite com que é possível arcar.

Custos variáveis, por outro lado, são aqueles que dependem das atividades da empresa, como gastos com combustível ou pedágios. É preciso que esses custos se paguem por si só, mas sem que haja aumento demais no valor final do serviço.

Tecnologia eficaz na gestão de custos

Como já mencionamos, uma boa gestão de custos precisa se atentar a vários detalhes e questões. Felizmente, os softwares de gestão de frotas podem ajudar bastante nessa tarefa. Eles simplificam bastante esse processo e permitem maior agilidade na identificação de problemas.

A gestão de custos é uma tarefa fundamental para garantir o sucesso da sua transportadora e, por isso, é preciso realizar essa função de maneira informada e atenta. Comece agora mesmo testando o nosso sistema de gestão de frotas.

Ficou ainda com alguma dúvida sobre como fazer isso na sua empresa? Deixe seu comentário!

Gerir uma transportadora é algo de grande responsabilidade. O gestor deve compreender bem certos conceitos e apresentar uma visão aguçada, capaz de prever riscos e analisar tendências, condição importante para a aprimorada gestão do negócio.

De modo geral, podem-se aplicar as estratégias e técnicas de gerenciamento que as empresas utilizam, realizando certos ajustes e adaptações e considerando as peculiaridades de uma transportadora, principalmente no que se refere aos riscos. Que tal ver como se faz uma gestão de transportadora? Leia o post e descubra mais sobre o tema:

Cuide bem do gerenciamento financeiro da empresa

Organizar as finanças e mantê-las sob controle é uma importante etapa na gestão de uma empresa. O gestor deve ter sua própria renda e manter o capital da empresa reservado somente para os assuntos específicos. Assim, controle bem receitas e despesas, preferencialmente utilizando um software de gestão.

Caso não possa, a princípio, aproveitar-se dos softwares, controle seu fluxo de caixa por meio de uma planilha muito bem organizada. Lembre sempre que um bom controle financeiro envolve planejamento, definição de metas, corte de custos e otimização dos lucros. É preciso estar sempre atento a receitas, despesas, faturamento, custos, lucros, fornecedores, clientes, estoque, fluxo de caixa, financiamento, capital de giro e assim por diante.

Implemente um gerenciamento de frotas adequado

Para isso, é preciso manter os veículos sob controle e considerar critérios como:

  • Dados do caminhão e motorista;
  • Quilômetros rodados cada dia;
  • Número de entregas por dia;
  • Multas;
  • Pagamento de IPVA, licenciamento, seguro geral, seguro obrigatório;
  • Controle de abastecimento (litros e valores gastos);
  • Controle de óleo (litros e valores gastos);
  • Gastos com pneus, manutenção e compra de peças;
  • Controle de rodízio dos pneus;
  • Peso diário do veículo carregado;
  • Lançamento de quantas vezes o veículo saiu durante o dia;
  • Planejamento eficiente de rotas.

Muitos outros pontos importantes também deverão constar na planilha ou software. Um bom software gerenciador de frota já trará, inclusive, modelos prontos de gerenciamento de frotas.

Avalie perigos com um gerenciamento de riscos

Uma transportadora está sujeita a uma série de riscos, alguns muito peculiares. Roubo de carga, desperdício, dano ou furto interno de mercadorias, produtos com prazos de validade vencidos, acidentes nas rodovias, apreensão de mercadorias ou veículos, multas e atrasos na entrega (causados problemas no trânsito, alterações ou desvios nas rotas, ou problemas com o veículo ou motorista) são apenas alguns dos motivos que podem causar prejuízos inesperados à empresa,

Para gerenciar adequadamente os riscos, é preciso trabalhar os métodos de prevenção e correção. O que fazer para evitar os acidentes e as multas? O que fazer quando eles acontecerem? Como controlar e reduzir o volume de perdas? Como otimizar as rotas, evitando locais perigosos e favorecendo a rapidez nas entregas? Tudo isso deve ser respondido, de modo a reduzir as possibilidades de riscos e garantir solução para os problemas que aparecerem.

Invista no gerenciamento de pessoal

Essa é uma etapa muito delicada no processo de gestão de qualquer empresa. Devem-se escolher os melhores funcionários para compor a equipe, a fim de evitar problemas com desempenho e falta de confiança. Saber dialogar com eles, sendo flexível e, ao mesmo tempo, cobrando que façam suas atividades, vai melhorar a produtividade de seu negócio.

Uma forma de controlar o comportamento dos motoristas é aplicando tecnologia avançada de rastreamento e comunicação. Como em boa parte do tempo esses profissionais estarão viajando, é necessário confiar neles e assegurar-se de que estão guiando corretamente, transportando as cargas em segurança e seguindo as rotas planejadas. O gerenciamento de pessoal envolve também o controle da folha de pagamento: é fundamental que se faça sempre o pagamento sem atrasos, pois isso estimula seus colaboradores.

Você já realiza uma gestão eficiente na transportadora em que trabalha? Que dificuldade está encontrando? Deixe seu comentário!

Cuidados no transporte de cargas de caminhão

As operações logísticas são complicadas e envolvem alguns riscos: acidentes, erros operacionais e danos às cargas. Apesar de essas situações fazerem parte da rotina do transporte de mercadorias, é necessário criar ferramentas que minimizem esses danos, pois eles são causa de prejuízos financeiros e para a marca da empresa, além dos transtornos gerados ao seu cliente.

Desenvolver mecanismos que tornem as operações logísticas mais eficientes e, consequentemente, com menos risco às mercadorias é garantir a redução de custos com substituição de mercadorias e o seu envio. Isso também preserva a imagem da empresa como uma instituição responsável e de bom atendimento aos clientes — ou seja, gera um impacto positivo para os seus negócios.

Para te ajudar a evitar danos às cargas, preparamos algumas dicas para aplicar na sua empresa e promover um transporte ainda mais seguro. Quer saber mais? É só conferir o que temos a dizer nos próximos parágrafos.

Realize treinamentos

Antes de estabelecer o seu sistema de transporte, faça testes para ter certeza de que ele é eficiente e promover uma análise de desempenho da sua estratégia logística. Uma opção é enviar cargas testes que simulem o tipo de mercadoria que você transportará, levando em consideração peso e volume, para avaliar a eficiência do sistema que adotou. Também é necessário treinar o seu pessoal para manusear e transportar a carga corretamente. Tudo isso ajuda a diminuir as chances de que aconteça uma falha operacional.

Lembre-se: existem indicadores de impactos

Os indicadores de impacto, choque e inclinação são aparelhos que devem ser afixados do lado de fora das embalagens para alertar quando um determinado carregamento for manuseado de forma errada. Esses aparelhos são indicados por dois motivos: são baratos e ainda ajudam a identificar os erros operacionais.

Escolha embalagens práticas

Qualquer item que ofereça complicações tende a dar mais trabalho. Utilizar embalagens práticas favorece o manuseio dos produtos, além de permitir que elas sejam abertas com mais facilidade. Se uma embalagem é complicada na hora de abrir, as chances de que o produto seja danificado nesse momento são grandes.

Preencha os espaços vazios

Produtos armazenados em caixas sempre deixam espaços vazios. Quando o caminhão faz curvas e paradas ou freadas bruscas, eles permitem que a mercadoria se mova e, com isso, acabe danificada. A solução é preencher esses espaços vazios e evitar essas situações. Como fazer esse preenchimento? Com sacos de plástico cheios de ar, papel picado e similares. Se quiser mais segurança é só envolver os produtos em plástico bolha, que também protegem de impactos e quedas.

Equipe os caminhões

Prepare os seus veículos para que eles possam fazer bem o transporte. O atrito com o asfalto gera vibrações que podem vir a causar danos em algumas mercadorias. Para evitar que isso ocorra, basta instalar um sistema de suspensão a ar especial que possa evitar possíveis arranhões ou até mesmo vazamentos nas cargas.

O que você faz para evitar danos às cargas durante o transporte? E quais dessas técnicas pretende usar no seu sistema logístico? Deixe um comentário com as suas ideias, opiniões e experiências!

Nos últimos anos a preocupação com a qualidade de vida dos caminhoneiros tem sido bem maior. Prova disso é a criação de leis que regulamentam o trabalho desses profissionais e o desenvolvimento de cabines cada vez mais confortáveis para os caminhões.

No post de hoje, vamos falar sobre a ergonomia para caminhoneiros, oferecendo algumas dicas importantes para melhorar a saúde do motorista e apontando outros aspectos que contribuem para trazer mais comodidade a ele. Confira!

O que é a ergonomia?

Ergonomia é o estudo da relação entre o homem e o seu ambiente de trabalho, bem como a aplicação de melhorias do meio, para que o trabalhador conte com melhores condições ao exercer a sua atividade.

Por que a ergonomia para caminhoneiros é importante?

Motoristas costumam passar muito tempo sentados na mesma posição durante uma viagem. Isso resulta em queixas de, principalmente, dores lombares e nas pernas. Se a posição for mantida por muito tempo e com muita frequência, essas dores podem se transformar em problemas ainda mais graves, como problemas de coluna e de circulação, por exemplo.

Por isso a ergonomia para caminhoneiros busca entender seu ambiente de trabalho — a cabine do caminhão, nesse caso — e estudar algumas melhorias que podem ser realizadas, ajudando a trazer mais conforto e menos riscos à saúde do motorista.

Como ela pode ser aplicada em benefício dos motoristas?

Existem algumas atitudes simples que podem melhorar a ergonomia e a qualidade de vida dos caminhoneiros. Durante as paradas, é importante descer do caminhão e realizar uma pequena caminhada. Isso ajuda a ativar a circulação e evita dores, principalmente nas pernas, que aparecem em decorrência de longos períodos na mesma posição. Além disso, durante as paradas devem-se fazer alongamentos, para ativar a circulação sanguínea e ajudar a relaxar os músculos, promovendo maior sensação de conforto.

Também é importante contar com um apoio para os braços dentro do caminhão, para que eles não fiquem suspensos durante a direção. Isso ajuda a evitar esforço e permite um descanso maior para os membros superiores. O motorista também deve evitar colocar os pés debaixo do banco ou descansá-los no pedal de embreagem. O ideal é mantê-los apoiados no piso do veículo na hora do descanso, em uma posição em que as pernas fiquem flexionadas a 110 graus.

Outro ponto importante é dirigir com a postura correta, com o banco ajustado da forma mais adequada. O ideal é manter a coluna ereta, manter-se sentado na posição de 90 graus e manter os braços retos enquanto dirige.

Além da preocupação com a ergonomia, deve-se também se atentar à alimentação — incluindo, além de o que comer, os horários corretos para se alimentar — e à ingestão de água com bastante frequência, principalmente nos dias mais quentes. Tudo isso ajuda a promover mais saúde e bem-estar.

Apesar de a ergonomia ser um estudo mais voltado para trabalhos realizados em escritório, pode-se notar que ela também se aplica aos caminhoneiros e seu ambiente de trabalho, promovendo mais saúde e qualidade de vida aos motoristas.

E você, leitor, já sabia da importância da ergonomia para caminhoneiros? Nos deixe saber quais são suas opiniões no campo de comentários. Aproveite e faça o teste gratuito do nosso software de gestão de frotas e saiba como ele pode contribuir para otimizar sua gestão!