ipos de carreta: conheça os principais para a sua frota

A carreta é um ativo indispensável para empresas de transporte de cargas. Dessa forma, conhecer os tipos de carreta, suas diferenças e as situações em que cada uma delas é a missão básica de todo gestor dessa categoria de frota.

Os tipos de carreta podem variar conforme a capacidade, tamanho, quantidade de eixos e finalidade. 

Assim, é importante entender todas essas características e modelos, já que o transporte de mercadorias em uma carreta inadequada pode causar danos à carga e, consequentemente, prejuízos para o seu negócio.

Neste artigo, você fica por dentro dos diversos tipos de carreta existentes no mercado e confere qual a melhor opção para a sua empresa. Continue lendo!

O que é uma carreta de carga e como é sua estrutura?

Primeiramente, é importante entender o que é uma carreta de carga. 

Trata-se de um equipamento utilizado para transportar mercadorias através dos modais rodoviários. A carreta de carga geralmente é acoplada a um caminhão do tipo “cavalo mecânico”.

Dessa forma, as carretas não possuem uma força motriz própria, ou seja, necessitam de uma fonte de tração. No caso, um caminhão para realizar essa função.

Qual a diferença entre carreta e caminhão?

Apesar de gerar muita confusão, até mesmo em profissionais de transporte de cargas, carretas e caminhões são equipamentos diferentes.

Enquanto o caminhão compreende toda a estrutura (cabine, motor e carroceria), a carreta é acoplada a um cavalo mecânico, motor e rodas de tração. 

Diferente dos caminhões, as carretas são articuladas e possuem os módulos de tração, assim como as unidades de carga separados e conectados através de um engate.

Essa é a principal diferença entre as carretas e caminhões, que no geral, são fixos, sem articulações.

Image

Tipos de carreta quanto ao tipo de carga

Carretas-baú, sliders, granaleiras e porta-conteiners são as mais comuns, porém existem diversos tipos de carreta apropriadas para cada função, dependendo da mercadoria que precisa ser transportada.

Dessa forma, podemos separá-las segundo o tipo da carga. Confira as principais:

  • Baú
  • Slider
  • Porta-container
  • Carreta prancha
  • Carreta Basculante
  • Graneleira
  • Carreta Plataforma
  • Carreta Silo
  • Cegonha
  • Tanque
  • Frigorífica
  • Carreta Canavieira
  • Carreta Cabideiro
  • Carreta Boiadeira
  • Carreta Munck
  • Poliguindaste
  • Carreta Florestal

Tipos de carreta quanto à capacidade da carga

Carretas não são todas iguais. Logo, não vale utilizar uma projetada para transportar até 4 toneladas para carregar mercadorias que ultrapassam esse peso.

É importante ter uma visão geral dos tipos de carreta disponíveis na sua frota. Assim, fica mais fácil distribuir as cargas conforme o peso para a carreta mais adequada.

É por isso que podemos categorizar as carretas segundo a capacidade de carga suportada. 

Neste caso, elas podem ser divididas em:

Carreta 2 eixos 

Destinadas ao transporte de produtos secos, como grãos, por exemplo. Possuem até 18 metros de comprimento, com capacidade de carga de até 33 toneladas. É composta por um cavalo mecânico com 2 eixos principais, além de um semirreboque com 2 eixos adicionais.

Carreta 3 eixos

É semelhante a de 2 eixos, porém consegue carregar até 41,5 toneladas de carga. Possui um cavalo mecânico para tração com 2 eixos e semirreboque de 3 eixos.

Carreta cavalo trucado

Esse tipo de carreta conta com 3 eixos no cavalo mecânico e mais 3 eixos no semirreboque. Seu comprimento pode atingir até 18 metros.

Bitrem e tritem

Neste tipo de carreta, os dois semirreboques são tracionados por um cavalo mecânico, garantindo maior capacidade de carga (até 45 toneladas).

Rodotrem

São gigantes com 9 eixos, geralmente utilizados nos transportes florestais e de cana-de-açúcar. Com 3 articulações e um veículo complementar chamado “dolly”, o Rodotrem é composto por um cavalo (trucado) mecânico e 2 semirreboques.

Quais são as normas para transportar carreta

Carretas, independente do tipo, precisam de autorização especial de trânsito para circular. 

As normas para transportar carretas estão descritas nos Artigos 120 e 121 do Código de Trânsito Brasileiro:

“Todo veículo automotor, elétrico, articulado, reboque ou semi-reboque, deve ser registrado perante o órgão executivo de trânsito do Estado ou do Distrito Federal, no Município de domicílio ou residência de seu proprietário, na forma da lei. Art. 121. Registrado o veículo, expedir-se-á o Certificado de Registro de Veículo – CRV de acordo com os modelos e especificações estabelecidos pelo CONTRAN, contendo as características e condições de invulnerabilidade à falsificação e à adulteração.”

A Polícia Rodoviária Federal é o órgão responsável por fiscalizar e multar carretas em situação irregular nas rodovias federais, enquanto a Polícia Rodoviária Estadual aplica e recolhe multas nas estradas e rodovias estaduais.

As infrações mais comuns que você deve estar atento são aquelas relacionadas ao excesso de peso ou de tração, falhas na identificação ou sinalização e desrespeito ao horário de circulação.

Além disso, em caso de descumprimento das regras da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) que garante a segurança e fiscaliza o sistema rodoviário federal de transporte de cargas, tanto a transportadora como o cliente podem sofrer multas.

Importância da manutenção de carretas

Descuidar da manutenção das carretas e caminhões pode gerar prejuízos financeiros e para a integridade física do motorista e de todos que circulam nas vias.

Por isso, empresas de transporte de cargas devem concentrar os seus esforços nas manutenções. 

De preferência, optando por um sistema automatizado, principalmente se a sua frota for grande. Isso é importante para reduzir custos com manutenção e também para manter as rotinas sob controle.

Como fazer a gestão de caminhões e carretas

Quando a gestão de caminhões e carretas é realizada de forma manual ou através de um sistema complicado e obsoleto, espere por problemas.

O gerenciamento desse tipo de frota precisa ser minucioso e o gestor da frota necessita de uma visão holística de toda a operação.

Dessa forma, um sistema de gestão de frotas é imprescindível para operações de transporte de cargas, já que facilita o gerenciamento de veículos através do controle de pneus e combustível, multas e demais documentos, manutenções, dados dos motoristas, da viagem e muito mais. Tudo isso simplifica a tomada de decisões feitas pelo gestor.

O seu sistema de gestão confere o suporte necessário para o gerenciamento de todos os tipos de carreta e caminhão? Entre em contato com a Sofit e descubra o que a nossa tecnologia pode fazer por você!