Previsão da Demanda

Uma coisa é certa: durante a crise econômica provocada pelas medidas de combate à Covid-19 a previsão de demanda da sua empresa de transportes não será mais a mesma. 

Esse problema pode ser uma oportunidade caso você consiga ter uma previsão de demanda adequada aos tempos de crise.

Enquanto há um aumento na procura por itens de primeira necessidade, como alimentação e remédios, há queda no transporte de outros tipos de carga, como o de vestuário.

Neste artigo, em mais um da série sobre gestão de frotas e coronavírus, mostramos como é possível ter uma previsão de demanda para a sua transportadora não perder receita neste período.

Acompanhe!

 

O que é a Previsão de Demanda?

Em resumo, a previsão de demanda refere-se a fazer estimativas sobre a demanda futura do cliente usando dados históricos e outras informações. 

A previsão adequada da demanda fornece às empresas informações valiosas sobre seu potencial no mercado atual para que os gerentes possam tomar decisões informadas sobre:

  • Preços; 
  • Estratégias de crescimento dos negócios e; 
  • Potencial de mercado.

 

Embora seja uma simples “tarefa de casa”, prever a demanda em tempos de crise não é uma tarefa tão fácil. 

É tudo muito dinâmico e é preciso estar atento à todas as mudanças que possam ocorrer no mercado para tomar decisões acertadas.

 

Em tempos de coronavírus, prever a demanda é um desafio

Com mudanças drásticas na demanda em tempos de coronavírus, você precisa rever a utilização de algorítimos e dados para prever a demanda e adequar a oferta do seu serviço de transporte.

Isso porque os algoritmos de previsão de demanda muitas vezes são baseados em séries temporais de vendas anteriores. 

Apesar de haver um esforço para o desenvolvimento de tecnologias. Como machine learning que gerem dados estatísticos considerando informações externas adicionais, como clima e preço dos concorrentes.  Isso talvez não seja ainda uma realidade para a sua empresa.

Será preciso muita dedicação e “jogo de cintura” por parte da gestão. Entender como o fechamento da maioria dos estabelecimentos comerciais vai impactar na receita da sua frota.

Afinal, quando a demanda voltará ao normal?

Essa é obviamente a pergunta que todo gestor de frotas está enfrentando nesses dias. Em todos os casos, é importante primeiro estimar quando a situação pode voltar a padrões de demanda mais normais. 

Essa estimativa de tempo é difícil, mas existem alguns elementos básicos com os quais você pode trabalhar:

  • Tempo restante das medidas governamentais que causam mudanças drásticas na demanda. Olhando a situação da China, podemos concluir que isso pode levar pelo menos três meses; talvez mais se a capacidade hospitalar estiver realmente estressada.
  • Prazo de entrega entre você e o mercado consumidor: é o prazo acumulado que parte ou produto deixa sua fábrica e está sendo consumido por um consumidor final. Para um varejista, são apenas alguns dias, enquanto para um produtor de produtos químicos isso pode ser até seis meses.

 

Como está a demanda por transporte de cargas no Brasil?

No mercado brasileiro, um levantamento recente realizado pela NTC&Logística apontou queda de 38,7% na demanda por transporte rodoviário de cargas na primeira semana do mês de abril de 2020.

Isso representa uma redução de quase 40%. Quando comparamos com as movimentações de cargas antes das medidas contra a pandemia entrarem em vigor no Brasil.

Os dados mostram que é preciso se preparar ese adaptar à demanda do mercado. Um trabalho estratégico que deve cair no colo dos gestores pelo Brasil.

Abaixo, confira os tipos de cargas mais impactados pela redução de demanda nos primeiros dias da crise do Coronavírus no Brasil:

  • Carga fracionada (40,16%)
  • Cargas de Lotação (39,2%)
  • Produtos vendidos por logistas (46,6%) 
  • Agronegócio (14,2%)
  • Supermercados (24,55%)*

 

*A redução da demanda de produtos para supermercados pode não ter relação com a crise. Mas sim com o estoque. A hipótese é que há muita coisa estocada ainda o que impossibilita novas compras em escala.

 

Está difícil realizar a previsão de demanda? Conte com a Sofit!

A crise provocada pelo Coronavírus exige esforços conjuntos, de empresários, organizações não governamentais e órgãos do governo para sustentar o setor de transportes e minimizar a baixa demanda.

Enquanto a previsão de demanda não puder ser realizada nos moldes considerados “normais”, você precisa entender bem o seu mercado e tomar medidas rápidas. Preferencialmente baseada em dados até que tudo volte à normalidade. 

Além de auxiliar você com a gestão de frotas, através do nosso software sob medida, a Sofit te ajuda também com conteúdos como este que acabam servindo como uma luz em momentos de crise. Conte com a gente e compartilhe este artigo!