perfil do condutor

Quando falamos de trânsito, a análise do perfil do condutor é uma das atribuições mais importantes dos gerentes de frota.

Essa verificação se torna necessária para alinhar o comportamento dos motoristas com a política da sua empresa. Como para também evitar que colaboradores juntem-se a sua organização sem ter um perfil adequado.

Além disso, o cuidado com o gerenciamento dos motoristas também representa o cuidado do gestor com o nome da empresa. Afinal são eles que estão na rua, todos os dias, nas estradas e lidando com clientes.

 

Para entender mais sobre a importância deste assunto a aprender a determinar o melhor perfil para a sua frota, confira o nosso artigo de hoje!

 

O que é o perfil do condutor?

Pelo menos 1 entre cada 4 motoristas são perigosos e impulsivos e utilizam o veículo como uma extensão da sua personalidade. Esse dado impressionou você? Certamente.

 

Este dado, extraído em um renomado estudo conduzido pelo gabinete Bernard Krief, ainda em 95. Nem considerava a pressão promovida no trabalho ou pelo uso dos smartphones, por exemplo.

 

De lá pra cá, muita coisa mudou, mas seguramente o trânsito e os índices de estresse gerados por ele aumentaram. Logo, o perfil do condutor, nada mais é do que um retrato deste conjunto dividido em arquétipos para uma análise mais facilitada.

 

Por que é tão importante avaliar o comportamento dos motoristas?

Para empresas que empregam motoristas, a otimização do gerenciamento dessa força de trabalho é uma atividade comercial importante e muitas vezes esquecida e que pode ter um impacto significativo nos resultados financeiros.

 

Isso é particularmente verdadeiro para empresas de pequeno a médio porte, nas quais o proprietário ou gerente geral geralmente toma as decisões de gerenciamento de frota.

 

Logo, podemos notar que o sucesso no gerenciamento de frotas está intimamente ligado à capacidade que o gerente tem de liderar e administrar a sua equipe nos mais diversos níveis, ou seja, desde os cargos administrativos, até os motoristas.

Mas onde queremos chegar?

 

Queremos dizer que avaliar o perfil dos motoristas é exige o trabalho baseado em parâmetros sérios e concretos.

Caso o processo de seleção, remanejamento e até mesmo o de desligamento não seja conduzido de forma equilibrada, a sua gestão de frotas tende a passar por uma cadeia de problemas e a pagar por isso (financeiramente).

 

Quais os perfis de condutores mais comuns?

Pesquisas estabelecem e categorizam diversos tipos de condutores. Trouxemos os mais comuns encontrados nas empresas de frota brasileiras para você conferir. Vamos lá?

 

1. Tranquilo

Há condutores que naturalmente possuem um perfil mais calmo e sossegado, em detrimento do trânsito estressante das grandes cidades.

Caso a sua frota trabalhe com o transporte de passageiros, principalmente de crianças e idosos, este é um perfil a ser considerado. Afinal, motoristas tranquilos mantêm a calma no dia a dia, evitando brigas, acidentes e conflitos mais graves.

Entretanto, para empresas que prezam pela agilidade na entrega, talvez indivíduos com o perfil mais tranquilo não sejam ideais. Já que estes podem encarar atrasos, como fatores comuns.

 

2. Confiante

A confiança é uma via de mão dupla, no caso da análise do perfil do condutor. Sabe por que?

Acontece que esse tipo de motorista está certo sobre as suas habilidades e capacidade de condução. E isso pode levar ao cometimento de ações mais impulsivas e até a quebra de procedimentos básicos de segurança.

Na sua gestão, é importante trazer o melhor lado deste perfil à tona através de um trabalho estratégico. Considere, por exemplo intensificar a promoção de ações de direção defensiva e abra o jogo sobre violações e multas de trânsito cometidas pela sua empresa.

  1. Responsável

Chegamos a um perfil ideal para frotas de veículos mais pesados e que trabalham com uma logística mais apurada, como caminhões.

Sempre atento à práticas de boa condução e a segurança, este é o tipo de motorista que vai se preocupar com a revisão antes de uma longa viagem, prezando sempre pela forma segura e responsável de conduzir.

De certo modo, este perfil tem alguma semelhança com o tranquilo, entretanto ele é mais amparado pelas normas e aspectos técnicos do ato de dirigir.

4. Impulsivo

Um alto índice de acidentes e problemas de trânsito geralmente tem relação com motoristas de perfil impulsivo. Este motorista costuma ser passional e se envolver com mais facilidade em conflitos diários no trânsito.

Para a gestão de frotas, este é o perfil de condutor mais difícil de lidar, afinal, acidentes e multas prejudicam o próprio indivíduo, além das finanças e a imagem da sua empresa. Por isso, fique atento!

Caso não consiga controlar a impulsividade dos seus condutores, cabe pensar no desligamento deste perfil e até em ações para otimizar o seu processo de seleção, para que motoristas assim nem cheguem a compor o seu quadro de funcionários.

Que problemas podem ser evitados com a análise do perfil do condutor?

 

A dificuldade de trabalhar sob pressão, aliadas à personalidade do motoristas e o estresse provocado pelo trânsito diário das principais capitais e estradas brasileiras podem gerar um efeito explosivo na sua empresa.

 

Altos índices de acidentes, multas, problemas com o seu atendimento e até insatisfação dos clientes podem ter ligação com o perfil dos condutores que você escolhe para a sua frota.

 

Portanto, cabe dar a devida importância para o processo seletivo, por exemplo e conduzir também avaliações periódicas que podem indicar casos de estresse e estafa no trabalho.

 

Como gestor, você deve ter a autonomia de gerenciar esses motoristas mais problemáticos e tomar atitudes com base nas políticas internas da sua empresa a fim de evitar maiores problemas.

 

 

Afinal, como determinar o perfil do condutor adequado para a sua empresa?

A principal maneira de determinar o perfil de condutor adequado para sua empresa é verificar a sua missão e valores.

Qual imagem a sua empresa deseja transmitir para os clientes e sociedade em geral?

A partir daí, você deve estabelecer uma relação mais próxima com o setor de recursos humanos da sua empresa. A fim de elaborar testes amparados por estudos psicológicos sobre o perfil dos condutores.

Adicionalmente, conduza treinamentos e análises periódicas. Assim, você avalia desvios de perfil ou até mesmo casos de estresse. Esses casos podem levar a comportamentos perigosos quando o assunto é trânsito!

 

Gostou do nosso artigo? Conte sempre com a Sofit caso tenha alguma demanda especial de gestão de frotas!

teste grátis software para gestão de frota