DDS na gestão de frotas: como manter a sua operação segura?

A prática do DDS já é uma realidade para diversas empresas de frota. 

Mas você sabe como funciona essa abordagem com o seu time de condutores?

Quem trabalha com transporte sabe que os colaboradores e a frota estão sujeitos a acidentes diariamente. 

O DDS — ou Diálogo Diário de Segurança — é uma maneira prática que gestores podem adotar para rever as suas políticas de gestão de motoristas e manter um contato mais próximo e humanizado com eles.

Neste artigo, vamos mostrar como abordar o DDS na Gestão de Frotas de forma simples e prática. Confira!

 

Índice:

  1. O que é DDS?
  2. Qual a importância do Diálogo Diário de Segurança?
  3. Quem deve ministrar o Diálogo Diário de Segurança na gestão de frotas?
  4. Como fazer um DDS na sua gestão de frotas?
  5. Defina previamente os temas e abordagem dos DDSs
  6. Quais os melhores temas de DDS?
  7. O que aprendemos sobre DDS na Gestão de Frotas

O que é DDS?

A abordagem do Diálogo Diário de Segurança pressupõe a adoção de conversas rápidas com os seus condutores. 

Simples, não é mesmo?

O método bastante conhecido nas abordagens de segurança do trabalho é uma ferramenta adotada por empresas de diversos segmentos que lidam com o risco, como é o caso das de transporte e logística.

LEIA TAMBÉM: Modelo Grátis de Política de Frotas

A duração da conversa é definida pelo gestor e pode durar entre 5 e 10 minutos, no máximo. 

Em alguns casos, gestores preferem adotar o DDS semanal.

Qual a importância do Diálogo Diário de Segurança?

Na busca por uma gestão automatizada e cada vez mais moderna, alguns gestores acabam esquecendo de fazer o básico.

O contato direto e diário com os motoristas é um exemplo. 

E, muitas vezes, uma avaliação mais pessoal pode auxiliar a evitar acidentes. 

Assim, tanto em empresas pequenas como em grandes frotas, uma simples conversa com os condutores pode identificar se eles estão aptos para o trabalho naquele dia ou não, além de orientar sobre os riscos.

Até porque relatos de gerentes de frota que observam condutores exaustos, sonolentos ou até com sinais de embriaguez não são raros.

Portanto, a realização do DDS com recorrência ainda garante uma série de benefícios:

  • Estimula a conscientização coletiva dos funcionários;
  • Fixa temas de segurança que geralmente só são abordados no momento de admissão ou em palestras;
  • Ao ser realizado dentro de um contexto, por exemplo, falar sobre dirigir na chuva em períodos chuvosos, deixa os condutores mais atentos e preparados;
  • Mostra que na sua empresa, a segurança é um cuidado constante, não se resumindo apenas aos seus valores.

Além disso, cuidar da segurança dos condutores é uma atribuição do gestor de frotas, seja assumindo essa responsabilidade ou delegando o DDS para um técnico de segurança do trabalho.

Quem deve ministrar o Diálogo Diário de Segurança na gestão de frotas?

É preferível que o DDS na gestão de frotas seja conduzido por um profissional de segurança do trabalho. 

Essa é uma das suas atribuições diárias e vai possibilitar detectar probabilidades de ocorrências indesejadas.

Entretanto, sabemos que a realidade não acontece dessa maneira. 

Quando o TST não dá conta de todos os funcionários, é perfeitamente possível que supervisores realizem a função.

Inclusive, uma ótima sugestão é trabalhar com um rodízio, onde cada um é responsável pela realização do Diálogo Diário de Segurança uma vez.

Como gestor, você pode participar pelo menos uma vez por semana para garantir que tudo esteja seguindo como o planejado.

Como fazer um DDS na sua gestão de frotas?

Cada Diálogo Diário de Segurança deve ser elaborado conforme as especificidades das referidas funções. 

Assim, não existe um modelo único de DDS que deva ser seguido por todas as empresas.

Ao aplicar o método com o seu time de condutores, lembre-se de seguir as orientações abaixo para pautar a conversa com eles:

  • Trazer casos reais de acidentes no trabalho;
  • Abordar situações cotidianas que o grupo de condutores costumam passar;
  • Utilizar imagens e vídeos esporadicamente para fortalecer o discurso;
  • Estimular os motoristas a participarem do DDS. Lembre-se, não é uma palestra.

Defina previamente os temas e abordagem dos DDSs

A realização do DDS deve ser levada a sério e inserida dentro de um contexto de gerenciamento de risco na sua operação.

Por este motivo, as conversas diárias não devem ser improvisadas e sim planejadas.

A nossa orientação é que os temas sejam definidos mensalmente. 

Você pode ter uma conversa curta sobre cuidados com a saúde do motorista durante toda uma semana, por exemplo, trazendo enfoques diferentes em cada dia.

Quais os melhores temas de DDS?

Confira abaixo alguns temas que podem ser abordados durante o diálogo diário:

Direção defensiva

É importante que o tema direção defensiva seja recorrente no DDS. Seja para servir de alerta ou para mostrar os resultados desta prática na sua frota na redução de acidentes.

Estresse no Trânsito

O estresse no trânsito costuma ser um tema de grande impacto entre os motoristas, já que eles lidam com o estresse diariamente. Portanto, considere contar com psicólogos e ouvir os seus colaboradores.

Acidentes no Trânsito

Acidentes no trânsito devem compor o DDS diário pelo menos uma vez por mês. Essa é uma importante ferramenta para conscientizar e proteger os seus motoristas.

Direção durante a noite

Empresas de frota com motoristas que trabalham no período noturno ou de madrugada devem entender as especificidades desta prática e trazer o tema para o dialógico diário.

Checklist de Segurança

Outro assunto importante para abordar durante é o checklist de segurança. Aproveite para apresentar novas soluções e conferir como os condutores estão lidando com esta tarefa.

Além disso, outros exemplos de assuntos que você pode trazer para o DDS diário são:

  • Análise Preliminar de Risco;
  • Assuntos descontraídos;
  • Brincadeiras no horário de trabalho;
  • Como agir em casos de emergência;
  • Cuidados com a eletricidade;
  • DDS motivacional;
  • Exposição a substâncias perigosas;
  • Higiene e asseio pessoal;
  • Importância dos EPIs e EPCs;
  • Limpeza dos veículos.
  • Limpeza industrial.
  • Manutenção de hábitos saudáveis;
  • Preservação do Meio Ambiente;
  • Prevenção de doenças ocupacionais e ergonomia;
  • Primeiros socorros;
  • Produtividade;
  • Revisão de ferramentas e equipamentos;
  • Segurança do trabalho;
  • Setembro Amarelo;
  • Trabalho em equipe.

Além dos temas, a sua abordagem também pode variar, aumentando a sua gama de assuntos.

Por exemplo, apresentar um vídeo em um dia e abrir espaço para diálogo no outro pode ajudar a dar dinamicidade ao processo.

O que aprendemos sobre DDS na Gestão de Frotas

Como vimos ao longo deste artigo, a aplicação do DDS na Gestão de Frotas é um valioso recurso para gestores que desejam trazer mais segurança para a operação.

Envolver os condutores e trazer à tona medidas de segurança para uma conversa e debate diário auxiliam a reforçar a postura da sua empresa diante da prevenção de acidentes.

Portanto, mãos à obra! Dê início ao DDS na sua gestão de frotas hoje mesmo.

Escute o podcast da Sofit sobre DDS na gestão da frotas

Você também pode ouvir este conteúdo no formato de podcast!

Essa é uma forma prática de ficar bem informado e acompanhar as melhores práticas da gestão de frotas enquanto segue com as suas atribuições diárias.

Por isso, escute agora mesmo o Podcast sobre como aplicar o DDS na sua frota!