Bloqueador veicular: vale a pena investir na sua frota?

O bloqueador veicular é um mecanismo simples, mas que pode atender os gestores que estão buscando uma solução anti-furto.

Sabemos que manter os veículos seguros e protegidos é uma das missões do gestor de frotas. Dessa forma, é necessário investir em tecnologia de proteção automotiva e o bloqueador veicular é uma delas.

Embora a instalação de bloqueadores nos veículos dificultem a ação de criminosos, em alguns casos, ela pode representar alguns problemas para os seus veículos.

Então, que tal entendermos melhor sobre esses dispositivos? Continue lendo e descubra se vale a pena para a sua frota.

O que é bloqueador veicular?

O bloqueador veicular é um dispositivo que desliga o motor e impede a movimentação de um veículo remotamente.

Essa tecnologia funciona por radiofrequência e a sua ativação é realizada pela central de monitoramento ou pelo gestor da frota.

Embora seja um dispositivo simples, os bloqueadores devem ser instalados por profissionais credenciados, já que estão localizados junto a chave de ignição ou tanque de combustível.

Sendo assim, é importante ter cuidado no momento da instalação para que o processo não cause danos ao veículo.

Ademais, você pode instalar um bloqueador veicular mesmo se não possuir um sistema de rastreamento.

Como funciona um bloqueador veicular?

Um bloqueador veicular é ativado por sinais de radiofrequência. O dispositivo atua cortando a comunicação com a chave de ignição ou o tanque de combustível, impedindo que o veículo saia do lugar.

Sendo assim, é uma tecnologia que pode ser ativada à distância uma vez que o responsável pelo monitoramento programe ou identifique qualquer atividade suspeita.

A paralisação é geralmente feita de forma gradual, após a ativação de um sinal sonoro. Isso ajuda a evitar acidentes.

Além disso, como você sabe, roubos de carros são muito comuns nas estradas brasileiras, por isso é preciso agir de forma preventiva e contar com dispositivos de segurança.

No caso do bloqueador, ele vai impedir a movimentação do veículo e isso pode ser fundamental para inibir assaltos, por exemplo. 

Mas existem outros casos em que o dispositivo pode ser útil. Confira alguns deles adiante:

Proteger veículos estacionados em locais “perigosos”

Quando os veículos da sua frota precisam estacionar em locais considerados perigosos, ou pernoitar em algum estacionamento improvisado, por exemplo, é possível contar com o bloqueador.

Dessa forma, o dispositivo vai evitar a movimentação do veículo, garantindo a segurança de que ele não vai sair do lugar.

Controle de jornada de trabalho

É possível que gestores tenham dificuldade para calcular as horas extras dos colaboradores. 

Com o bloqueador veicular, é possível programar paradas automáticas quando os carros chegam nas garagens, por exemplo.

Uso indevido

Gestores de frota podem utilizar o bloqueador veicular para evitar que os colaboradores usem os veículos para fins pessoais fora do horário de trabalho.

Para isso, basta acionar o bloqueio automático assim que o carro ou caminhão chegue na garagem, por exemplo.

Controle de rotas

A roteirização é uma estratégia amplamente utilizada pelos gestores. Mesmo assim, é possível que os seus motoristas não cumpram o combinado e utilizem rotas alternativas.

Nesses casos, o bloqueador veicular pode funcionar para fazer com que os motoristas cumpram as normas de roteirização estabelecidas.

Tipos de bloqueador de veículo

Os bloqueadores automotivos podem ser categorizados conforme a sua ativação. A seguir, podemos conferir as mais comuns:

Por Afastamento

Este é um tipo de bloqueio ativado quando o condutor se afasta do veículo. Para isso, ele também conta com um sensor, carregado pelo motorista.

Dessa forma, o sensor é ligado ao bloqueador e a ativação só acontece quando o motorista se afasta. É possível estabelecer uma distância mínima, por exemplo.

Este é um tipo de bloqueador indicado para evitar casos de roubos já que a comunicação com a ignição pode ser cortada apenas quando o condutor esteja a uma distância segura do veículo.

Via smartphone

Funciona de forma semelhante ao sensor por afastamento, mas o controle é realizado através do celular.

Para acionar o bloqueio, é preciso fazer o download de um aplicativo associado ao bloqueador veicular. Além disso, também é possível associar o dispositivo a mais aparelhos de celular.

Qual a diferença entre rastreador e bloqueador veicular

Embora seja útil, o bloqueador veicular é limitado quando comparado a um sistema de rastreamento e telemetria veicular. 

Enquanto o bloqueador apenas impede a movimentação, o rastreador habilita o gestor e monitorar e localizar o veículo em questão.

Além disso, um sistema de rastreamento oferece opções muito mais completas de segurança e pode aumentar a produtividade da sua operação.

Vale a pena investir em um bloqueador veicular?

Desde que a instalação seja feita por profissionais habilitados e o equipamento tenha uma boa procedência, vale a pena investir em bloqueadores caso você procure por uma solução anti-furto mais em conta. 

Apesar disso, antes de investir em bloqueadores automotivos, pense sobre a solução que você está procurando. 

Quais problemas você espera que o bloqueador resolva?

Caso você ainda  tenha dúvidas, separamos as principais vantagens e desvantagens do bloqueador veicular. Confira:

Vantagens do bloqueador veicular

  • É um dispositivo anti-furto eficaz e com bom custo-benefício;
  • Pode ser instalado de forma independente,  ou seja, não necessita de um sistema de rastreamento;
  • Auxilia na gestão de frotas, já que pode auxiliar na roteirização, além de evitar o uso indevido e fora de horário de trabalho.

Desvantagens do bloqueador veicular

  • Quando utilizado com muita frequência, pode alterar o funcionamento da ignição ou tanque de combustível;
  • Bloqueadores também podem aumentar os riscos de acidentes de trânsito quando acionados de forma indevida;
  • Em casos de roubos, os criminosos podem ficar frustrados e procurar pelo dispositivo, causando danos ao veículo.

Como a telemetria ajuda na segurança da sua frota?

Mais completos que o bloqueador veicular, os sistemas de telemetria permitem monitorar os padrões de direção que devem ser seguidos pelos motoristas. 

Este fator é extremamente importante para a redução de infrações, acidentes e consumo de combustível. 

Assim, quando o motorista dirige acima da velocidade permitida, por exemplo, o sistema emite um alerta para a equipe de monitoramento.

Logo, a sua política de frota só tem a ganhar e você estará seguro de que, além de um dispositivo anti-furto – como no caso do bloqueador veicular – você terá uma solução completa de rastreio, segurança e monitoramento.