Fazer um controle adequado de qualquer frota de automóveis não é tarefa fácil. No entanto, quando falamos de uma frota de ambulâncias, a situação pode ficar ainda mais complicada, pois além de se tratar de um item essencial para salvar as vidas das pessoas e prestar socorro nos momentos mais difíceis, elas ainda sofrem um uso severo, muitas vezes precisando exigir ao máximo tanto do veículo quanto dos equipamentos por longos períodos de tempo.

Exatamente por esses motivos, é muito desafiador conseguir gerir adequadamente diversos veículos desse tipo sem deixar de lado a segurança e a qualidade necessárias. Quer descobrir um pouco mais sobre o tema? Leia o texto a seguir e veja quais são os principais desafios para quem tem uma frota de ambulâncias.

Aumentar o tempo de vida útil do veículo

O tempo de vida útil de qualquer veículo em uso profissional já não é longo, estipulando-se aí algo em torno de 3 a 5 anos. Quando falamos de ambulâncias, a coisa muda de figura e o tempo pode ser ainda menor caso os devidos cuidados não sejam tomados. A única forma de conseguir manter os carros em bom estado e rodando por mais tempo é fazendo uma manutenção preventiva altamente eficaz.

O gestor precisará contar com mecânicos experientes e acostumados com esse tipo de trabalho, pois as ambulâncias não sofrem os mesmos danos de um carro comum: o motor é muito mais sobrecarregado, com muitas arrancadas e giros altos, a parte elétrica também é distinta, tendo diversas adaptações para dar conta da aparelhagem necessária. Além disso, os sistemas de amortecimento também sofrem alta exigência, pois é normal carregar muito peso tanto em pessoal quanto em itens indispensáveis ao atendimento.

Portanto, mais do que fazer uma manutenção preventiva, é preciso fazer com quem entenda do assunto.

Adaptação eficaz do veículo

Os veículos adaptados são do tipo furgão e, hoje em dia, apresentam condições bem melhores para atender esse tipo de demanda do que versões antigas. Sobretudo em relação ao tamanho, conforto e economia de combustível, os resultados são bem melhores do que em tempos não muito distantes. Porém, isso não é motivo para não dar a devida atenção para a adaptação, pois eles recebem inúmeras modificações e equipamentos eletrônicos novos. São luzes, sirenes, giroflex e muito mais, que precisam funcionar perfeitamente por todo o tempo. Se a parte elétrica em especial não for bem adaptada, a ambulância pode deixar a equipe na mão quando ela mais precisar.

Melhor controle da frota

Como esse veículo precisa sempre estar em perfeitas condições de uso, tanto na parte mecânica, quanto na elétrica e nos aparelhos de uso médico, um controle adequado da frota é indispensável. É preciso observação constante e checagem diária para ver se tudo está nos conformes. O uso de softwares de gestão pode ser altamente indicado para quem tem uma frota de ambulâncias, bem como relatórios periódicos dos funcionários que lidam com os equipamentos e notificação precoce sobre qualquer alteração. É preciso ser muito meticuloso nesse campo.

Esses são alguns dos maiores desafios que um gestor que lide com uma frota de ambulâncias vai passar. São veículos essenciais para o bem-estar da população, mas que necessitam de muita inteligência e perspicácia por parte de seu gestor. É muito importante estar atento, pois, como diz o ditado, é melhor prevenir do que remediar.